Translate

sexta-feira, 10 de julho de 2015

DECODIFICANDO A FLOR DE LIZ


É interessante notar as coincidências encontradas em achados arqueológicos, mostrando tridentes, idênticos aqueles usados por Poseidon e esculturas e gravuras contendo a chamada Flor-de- Lis, em sítios arqueológicos separados por continentes e milhares de anos, em regiões da América Central e do Sul. 
Esses achados levam a uma fascinante conexão entre estas civilizações e o Hinduísmo, mais especificamente, relacionado aos Indo-Arianos...mascomo?!
Em uma placa Incaica, o tridente está posicionado na região do terceiro olho, lembrando a cultura grega(deus Poseidon) e hindu(terceiro olho), ao mesmo tempo.
O tridente chama atenção, tanto quanto o outro símbolo, muito comum na Europa, principalmente representando a linhagem real francesa, a Flor- de- Lis, a mesma encontrada em sítios arqueológicos do mundo novo (Peru, Mexico, Honduras, Nicaragua, etc...) e no Iraque, relativo a civilização da Antiga Suméria.
O que mais vale salientar é a constância da presença simbólica do número 3 representado pelas imagens do tridente e da flor-de-lis, paralelamente a divindade a ele atribuído.
Quem seriam estes “Reis” do passado que legaram este símbolo aos seus supostos descendentes, posteriormente conectando a Flor-de-Lis à corte francesa, mantendo a mesma alusão ao poder?
Vários pesquisadores e autores de renomados livros consideram a herança Indo-Ariana, por todo o mundo antigo, mais do que uma possibilidade.
Texto adaptado do livro “Written in Stone”, de Richard Cassaro.
http://www.richardcassaro.com