Translate

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Conquistar a morte: Empresa desenvolve um conceito para ressuscitar pessoas


Uma empresa australiana sediada em Los Angeles declarou que a tecnologia pode ressuscitar os mortos dentro de 30 anos. "A missão da empresa de inteligência artificial está reinventando a vida futura".
A empresa AI  Humai  apresentou a idéia ambiciosa de retornar mortos à vida. Em entrevista à revista Popular Science, o fundador da empresa, Josh Bocanegra disse que o primeiro ser humano poderia ser ressuscitado em 30 anos. Além disso, ele planeja usar a tecnologia Humai de criogenia para congelar e armazenar o cérebro após a morte até o momento em que a tecnologia tenha evoluído o suficiente para inseri-lo em um corpo artificial.
A realização deste plano baseia-se nos seguintes pontos. "Em primeiro lugar, pretendemos coletar dados sobre os nossos membros durante a sua vida através de vários programas que estamos desenvolvendo", disse Bocanegra. Uma tal aplicação é chamada de 'Soul' ("alma") e é projetada para reproduzir a voz e a personalidade de uma pessoa após a sua morte. "Depois da morte, o próximo passo seria a de congelar o cérebro por criogenia  até que a tecnologia evolua o suficiente para implantar o cérebro artificial em um corpo. As funções do corpo são controladas com o pensamento artificial medindo as ondas cerebrais. Com as idades do cérebro,  vão usar a nanotecnologia para reparar e melhorar as células. Além disso, ajudará a tecnologia de clonagem ", acrescenta.
Assim, em vez de aceitar que um ente querido morreu, com a ajuda de uma representação artificial dele na forma de aplicativo ou programa as suas famílias devem agir como se ele ainda estivesse vivo e interagir com ele. 
Link permanente da imagem incorporada
Link permanente da imagem incorporada