Translate

quinta-feira, 30 de abril de 2015

O Mistério das Máscaras de Chumbo


Em 20 de agosto de 1966, Jorge da Costa Alves, com 18 anos na época, encontrou duas pessoas mortas no Morro do Vintém, no estado do Rio de Janeiro. Apavorado com o que vira chamou a polícia. O que intriga neste caso é que os corpos dos dois homens mortos, que  estavam muito próximos um do outro e cheiravam mal, é que vestiam ternos e estavam deitados de costas. Os corpos apresentavam coloração rosada. Envolvendo os corpos haviam capas impermeáveis. Não havia sinais de violência, ou luta. Havia uma garrafa com mineral e duas toalhas pequenas. No rosto dos dois mortos havia máscaras de chumbo. O mortos portavam documentos, sendo possível identificá-los como Manoel Pereira da Cruz e Miguel José Viana. Eles eram técnicos em eletrônica em moravam Campos.


Uma agenda encontrada no local aumenta o mistério. Nela haviam sinais e números cifrados. Haviam também bilhetes, sendo que em um deles estava escrito: " 16:30 estar no local determinado. 18.30 ingerir cápsulas, após efeito proteger metais aguardar sinal mascara ".
Segundo investigações posteriores, os dois técnicos saíram de Campos em dia 17 de agosto, para comprar material de trabalho. Tomaram o ônibus às 9:00 h e chegaram em Niterói às 14:30h. Eles compraram em um armarinho as capas impermeáveis e em um bar a água mineral (Casa Brasília: rua Cel. Gomes Machado e bar São Jorge a rua Marques do Paraná). A moça que atendeu-os neste ultimo estabelecimento disse que  Miguel parecia estar muito nervoso e a toda hora consultava as horas no relógio. Aquele dia estava chuvoso e estava escurecendo rapidamente. Saindo dali foram para o local onde foram encontrados mortos (no dia 20). Inicialmente a polícia acreditava que eles vieram encontrar um terceiro personagem. Um dos bilhetes e o desaparecimento do dinheiro reforçaram esta hipótese, mas, as máscaras de chumbo não combinava com nada daquilo...



Um dos bilhetes falava em "proteger metais e aguardar sinais mascara". As mascaras encontradas no local eram típicas para  proteger os olhos contra luminosidade intensa, calor exagerado e irradiação. Segundo testemunhas, moradoras da região do Morro do Vintém, no dia 17, um misterioso objeto foi observado sobre o Morro. Este objeto permaneceu ali algum tempo, exatamente na hora assinalada pelo bilhete. Segundo se apurou nas investigações posteriores, ambos eram místicos e procuravam ter contatos com extraterrestres. Em certa ocasião, os dois técnicos e mais dois amigos, chamados Elcio Gomes e Valdir, provocaram uma grande explosão. Várias casas das redondezas de suas residências ficaram ligeiramente danificadas e durante algum tempo só se falou nisto na região.
Até hoje, as mortes não foram explicadas pela polícia. Nas autópsias não foi encontrado nenhum elemento tóxico nos corpos.

CHUPA-CABRAS


Espécie de vampiro subdesenvolvido, o chupa-cabras começou sua carreira nos anos 70 em Porto Rico. Cabras, vacas e galinhas apareciam mortas sem uma gota de sangue e com marcas circulares no corpo que lembravam as presas de um vampiro. As autoridades atribuíram os ataques a predadores naturais, mas a população não se convenceu. Começaram a surgir relatos de pessoas que haviam dado de cara com o tal do chupa-cabras - um bípede de 1,50 m de altura, coberto de pêlos pretos, com apêndices pontudos que saem da coluna vertebral, enormes olhos vermelhos e asas de morcego. Depois de fazer sucesso em Porto Rico, o chupa-cabras fez como Rick Martin e resolveu conquistar o mundo. Foram reportados ataques no México, Guatemala, Haiti, Peru, Venezuela e, claro, no Brasil. Em 1997, um (ou vários) chupa-cabras teria(m) matado dezenas de animais nas cidades de Sumaré, Hortolândia, Americana e Campinas. Uma equipe de legistas da UNICAMP, chefiada pelo professor BADAN PALHARES, examinou os bichos atacados e chegou à conclusão de que o agressor era apenas um cachorro-do-mato. Muita gente não se convenceu, lendas urbanas da região de Campinas dão conta que existem chupa-cabras aprisionados no laboratório do Instituto de Biologia da Unicamp - provavelmente, numa cela vizinha ao do famigerado ET de VARGINHA. que também, quem diria, acabou na universidade.
Alguns conspirólogos acreditam que o chupa-cabras seja uma experiência genética realizada por cientistas americanos (o bicho escapou ou foi solto por eles). Alguns ufólogos concordam que o monstro é uma experiência genética, só que realizada pelos nefastos alienígenas GREYS. Há ainda quem diga que o chupa-cabras é apenas uma versão molambenta do mito do vampiro, saído direto do inconsciente coletivo junguiano para assombrar os miseráveis do Terceiro Mundo.

Dr. Steven Greer: Dezenas de espécies de ETs benevolentes estão aqui, ansiosos para contatar-nos


Numa entrevista recente, o Dr. Steven Greer declarou que, segundo lhe consta, há dezenas de espécies extraterrestres benevolentes dispostos a nos contatar.
“Estes seres estão muito dispostos a se encontrar com humanos evoluídos, que os abordem pacificamente, porque aquilo que nossos projetos militares, secretos e acobertados têm feito é tentar rastrear estes objetos para derrubá-los“, disse o Dr. Greer.
Na opinião do Dr. Greer, o fenômeno OVNI intensificou após o desenvolvimento dos armamentos nucleares, quando nos tornamos uma ameaça para nossa própria existência, ao planeta que habitamos e possivelmente também para outras espécies no Universo.
“Eu acho que eles [os alienígenas] têm estado aqui por muitos milhares de anos; certamente duvido que seja um fenômeno recente.  Eu penso que se você olhar para isto e conversar com pessoas da inteligência britânica e militares dos EUA, o real aumento nestes eventos aconteceu por volta da época que começamos a detonar armamentos nucleares e na mesma época que começamos a ir ao espaço. Você precisa entender qualquer civilização que alcançou o ponto de coexistência pacífica, que nos viu evoluindo do tempo da Segunda Guerra Mundial até este período pós Guerra, onde começamos a ir até o espaço, mas ao mesmo tempo começamos a desenvolver bombas de hidrogênio e armamentos nucleares.  Eu acho que isso levantaria uma grande bandeira vermelha sobre este planeta e meu entendimento é que eles estão muito preocupados sobre o que estamos fazendo ao planeta e também que não saiamos por aí pelo Universo, onde poderíamos ser uma ameaça a outros planetas que estão existindo pacificamente, e eles nem mesmo possuem o conceito de guerra e sistemas de armamentos.
O Dr. Greer, também não acredita em abduções e mutilações alienígenas, declarando que, na sua opinião, tudo isso é coisa preparada pelo governo, como uma tática de medo, para que não sejamos opostos à ideia de colocar armamentos no espaço.
“A grande mitologia no mundo da nova era é que há os bons e os maus e, na realidade, grande parte disso é desinformação criada pela comunidade da inteligência, para assustar as pessoas, porque no final eles querem colocar estes armamentos no espaço e despender trilhões de dólares em Guerra nas Estrelas [tecnologia].  E é exatamente isto que temos feito.  Tenho pessoas que trabalharam nestes programas na década de 1960, quando já tínhamos sistemas de armamentos com base no espaço, que estavam almejando estes veículos extraterrestres.  Isto tem ocorrido por 40 anos.”
Greer também declarou que, pelo que lhe consta, nenhuma das dezenas de espécies de ETs que estão visitando a Terra são hostis.  Em suas próprias palavras, “alguns deles [ETs], estão muito preocupados sobre nossa hostilidade e têm feito coisas para tentar nos conter… tal como uma quarentena“.
Em maio de 2001, Steven Greer apresentou o Disclosure Project, quando mais de 20 testemunhas que trabalhavam para os serviços de inteligência, militares, governo e corporações norte americanos, se manifestaram no National Press Club em Washington, DC, para estabelecer como verdadeira a realidade dos veículos e das formas de vida extraterrestres, e suas avançadas tecnologias de propulsão e geração de energia.

Duendes: criaturas ancestrais da história humana ou não?


Não existe praticamente nenhuma mitologia arcaica ou folclore moderno que não mencione a existência de uma raça de seres pequenos, como anões de aspecto humanoide, intervindo na evolução histórica do homem. Geralmente, esse tipo de criatura recebe o nome de duende.

Talvez, um dos relatos mais difundidos seja aquele que os aponta como responsáveis por construir as ferramentas mágicas utilizadas pelos deuses nórdicos. Na mitologia escandinava, os Filhos de Ivaldi foram um grupo de anões, ou duendes, que criaram o navio de Frey, utensílios especiais para Thor, a lança de Odin e todo o tipo de ferramentas para o olimpo nórdico.
Quem foram essas criaturas de tão baixa estatura? É possível que esses seres pequenos, donos de uma tecnologia assombrosa, tenham sido, na verdade, alienígenas gray? De acordo com uma lenda viking, que menciona uma ponte de arco-íris chamada Bifrost, há um portal dimensional entre o mundo dos homens e o dos deuses. Contudo, entusiastas de seres extraterrestres, teóricos dos Astronautas Antigos, acreditam que os vikings, na realidade, falavam em suas lendas não exatamente de duendes, mas de pequenos seres desconhecidos.
Ainda de acordo com a opinião de teóricos, a Via Láctea teria servido de inspiração para a criação da ideia do portal que, na realidade, seria um buraco de minhoca que levaria os seus visitantes a um desconhecido e distante planeta do nosso Universo. Seria mesmo possível a exitência de uma passagem direta a um outro planeta? Ou uma teoria, no mínimo, recheada de controvérsia?
Crédito: Vadim Ivanov/Shutterstock.com

A sonda MESSENGER cai em Mercúrio após 4 anos de missões bem-sucedidas


A sonda da NASA Messenger caiu quinta-feira em uma velocidade de 14.000 quilômetros por hora contra a superfície de Mercúrio tendo estado orbitando o planeta desde Março de 2011.

O Messenger, sonda da nave espacial, que foi lançada ao espaço em agosto de 2004  caiu na superfície de Mercúrio, de acordo sciencenews.org . Assim, põe fim a uma missão bem sucedida que tem revelado muito melhor este planeta localizado há 57.900 mil quilômetros do Sol. 
O confronto, que teve lugar no lado mais distante do planeta Terra, ocorreu a uma velocidade de 14.000 quilômetros por hora  e deixou uma cratera de aproximadamente 15 metros.
MESSENGER Mercury cai após 4 anos de missãoNASA / Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory / Carnegie Institution of Washington
Durante a sua missão, que custou 450 milhões de dólares, a sonda tirou mais de 250.000  fotografias  e recolheu grandes quantidades de dados (10 terabytes) sobre a composição da atmosfera e superfície (criou o  primeiro mapa completo do planeta ) e o comportamento do campo magnético de Mercúrio. Ele também encontrou evidências de gelo, água e material orgânico nos pólos do planeta mais próximo do sol. 
MESSENGER Mercury cai após 4 anos de missão
"A missão descobriu uma superfície rica em diversidade química. Fotografou estranhos buracos onde o material parece ter se evaporado no espacio sobre o sol abrasador", declarou a NASA em um comunicado nesta segunda."


Descobrem uma "fábrica de poeira", no centro da Via Láctea


Uma equipe internacional de astrônomos conseguiu encontrar "uma fábrica de poeira cósmica", no centro da Via Láctea. Acredita-se que estas partículas provêm da explosão de supernovas e contém os componentes necessários para a formação de novas estrelas.

Tendo observado o remanescente da supernova Sagittarius A Leste, usando o telescópio infravermelho, instalado a bordo de um Boeing 747SP da NASA  (SOFIA, por sua sigla em Inglês), os astrônomos detectaram uma grande quantidade de poeira nas imediações .

"A poeira cósmica é uma substância muito importante que faz surgir novos planetas e estrelas , por isso é imperativo saber de onde vem ", diz Ryan Lau, um pesquisador da Universidade Cornell (Nova Iorque, EUA) .

Assim, os pesquisadores descobriram que quando chega o fim da vida de uma estrela , explode uma supernova , lançado enormes quantidades de partículas , tais como ferro, carbono e silício, um ingrediente-chave de poeira cósmica, que mais tarde participa na formação de corpos celestes .
RT

Descoberta científica: NASA confirma que seu propulsor futurista quebra as regras da física


Um grupo de cientistas da NASA testou com sucesso no vácuo um propulsor eletromagnético cujo desempenho desafia expectativas da física clássica, conforme relatado pela agência espacial.

O chamado EM Drive foi concebido para gerar uma dinâmica através da conversão de energia elétrica em microondas que saltam em um espaço fechado, relata NASA .

De acordo com sua teoria, o motor não precisa de material combustível, algo impossível do ponto de vista da física convencional por não cumprir a lei da conservação do momento .

O projeto está sendo desenvolvido desde 2001 por várias equipes científicas. Embora seja prematuro concluir que a NASA criou uma espécie de motor de dobra, o avanço poderia ter enorme importância para o futuro de missões espaciais.

Se aplicarem propulsores deste tipo em naves espaciais, poderia reduzir a viagem a Marte para apenas 70 dias . E a viagem à Lua levaria apenas quatro horas.
RT

O mistério da 'doença do sono' no Cazaquistão se reflete em novos sintomas perturbadores


Várias pessoas que vivem nesta pequena cidade de cerca de 160 habitantes caem em sono profundo por até seis dias e agora revelam efeitos colaterais terríveis de aumento do desejo sexual descontrolado, a incapacidade de controlar a bexiga e visões terríveis, relata Daily Mail ' .

Embora ainda não se saiba qual é a causa da doença, alguns moradores temem estar sendo deliberadamente envenenados para abandonar a cidade. A causa: em baixo da cidade pode haver uma mina de ouro.

A doença surgiu há quatro anos e desde então se estima ter afetado cerca de um quarto da população, que fica cerca de 400 quilômetros da fronteira com a Rússia .

Os efeitos colaterais incluem dores de cabeça e perda de memória, mas as mulheres locais relatam que seus maridos e namorados quando acordam de um sono profundo-de 12 horas a 6 dias, muitas vezes eles são atormentados com a luxúria sexual.

Vários especialistas russos acreditam que a culpa para o fenômeno poderia algumas minas de urânio abandonadas que contêm radônio .

Embora a análise dessa hipótese tenha sido feita na água e no solo, além de testes de radiação e não detectaram qualquer anomalia nas minas. Os médicos não descartam a possibilidade da existência de uma espécie de psicose coletiva como a principal causa do fenômeno estranho.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Rapto em Sarandi


Dirceu Góes morava nos arredores da cidade de Sarandi (RS), no entrocamento do caminho que leva à Palmeira das Missões. Era biscateiro. Às 21 horas de uma noite fria de junho de 1967, ele voltava do trabalho quando , a uns 200 metros de sua residência, viu uma bola luminosa a 30 metros de altura e pensou que fosse o que os habitantes daquela região chamam de "Boi-ta-tá" ou "Mãe d'Ouro". Aquilo desceu até uns 10 metros do chão e parou, projetando um facho de luz para baixo e, em movimento helicoidal em torno desse raio, guardando  sempre a distância de 30 ou 40 centímetros do mesmo, desceram rapidamente dois seres de uns 85 centímetros de altura.
Paralisado pela surpresa, não pode reagir quando os pequeninos passaram-lhe por baixo dos braços uma fita, içando-o para dentro da bola luminosa, através de um buraco circular na parte inferior do aparelho. Um terceiro tripulante pegou-o em cima e o colocou num pequeno assento de um pé só, soltando-o sem seguida a fita que o amarrava. Logo após, foi projetado do teto da cabine, através da abertura no piso, um raio de luz, em torno do qual subiram os 2 tripulantes que estavam em terra, sempre  com os olhos voltados para o facho luminoso e em movimento helicoidal, conforme aconteceu na descida.
DENTRO DA NAVE
Dirceu observou que o recinto, do tamanho de "uma ampla cabine de caminhão", não media mais do 1,50 de altura pois, quando em pé, ele que tinha 1,64m precisou curvar-se. os três cosmonautas tinham o rosto arredondado, olhos azuis, boca, nariz e dentes proporcionais à sua estatura, segundo o padrão humano. Cabelos ruivos e lisos. Usavam roupa cinza, de gola alta, cobrindo o pescoço. Cinto de mesma cor. Os sapatos eram uma continuação da roupa.
Falavam-lhe e conversavam entre si um a linguagem que não entendia, mas em voz agradável. Ao sentar-se, sentiu-se fraco, e aquela iluminação,que oscilava constantemente, desde uma intensidade ofuscante até uma fraca luminosidade, perturbavam sua visão. Após umas três horas de viagem ele notou pela janelinha ao seu lado que não havia mais escuridão lá fora e viu cidades com altos edifícios e matas de coloração mais escura do que conhecia. Depois de umas três horas a nave entrou de novo na escuridão.
REGRESSO
Os tripulantes mostraram-lhe um painel no qual apareciam, coloridos, veículos e pessoas que aparentemente o olhavam. Só havia luminosidade no painel quando estava escuro lá fora. Dirceu teve a impressão e que a maior parte da conversação dos homenzinhos era sobre aquele painel.
Ao regressarem, a nave desceu no mesmo local, parando a uns 3 metros do chão. Dirceu foi amarrado e descido por um dos pequeninos. Quando tocou no solo a amarra soltou-se por si mesma, sendo recolhida pelo aparelho que, em seguida, afastou-se em vôo oblíquo para cima, desaparecendo em poucos segundos.
No local de aterrissagem Dirceu Góes procurou imediatamente aliviar a bexiga, que sentia muito cheia. Com enorme surpresa notou então que antes de sair a urina era expelido pela uretra um gás sibilante. E por 3 ou 4 dias esse gás era expelido antes da urina.
Como se sentia um pouco fraco das pernas ao descer do disco, ficou sentado no chão uns 10 minutos, para recuperar energias. Chegou em casa pouco depois das 5 horas da manhã. Passou 5 dias acamado, com forte disenteria. nos primeiros dias teve febre. Emagreceu e sentiu dores de cabeça e fraqueza durante um mês, período em que permaneceu em casa. Não foi ao médico. 

CAVERNA DO DRAGÃO


Inspirado no RPG Dungeons & Dragons (Masmorras e Dragões), o desenho animado Caverna do Dragão foi uma das séries televisivas infanto-juvenis mais populares dos anos 1980. Dizem, porém, que a animação escondia mensagens subliminares de arrepiar os cabelos. Caverna do Dragão conta a história de seis amigos - Hank, Sheila, Eric, Presto, Diana e Bobby - que, ao passear de montanha-russa num parque de diversões, são transportados para um mundo mágico povoado por dragões e feiticeiros. Os seis passam a série inteira tentando voltar para casa. Na sua jornada, são ajudados pelo Mestre dos Magos, que aparece misteriosamente para lhes dar pistas do que fazer. Mas também têm de enfrentar vilões como o feiticeiro Vingador e seu lacaio, o Demônio das Sombras, além do dragão de cinco cabeças Tiamat.

A série foi descontinuada pela rede americana CBS em 1985, e a saga dos garotos nunca chegou ao final. Ou melhor, chegou. Circula pela Internet uma estranha versão do último episódio da série, nunca produzido, de tão bizarro que é. Os heróis descobrem que eles sofreram um acidente fatal na montanha-russa do parque de diversões. Estão todos mortos. E, pior, foram condenados a passar a eternidade no inferno. O dragão Tiamat não é vilão, mas um anjo enviado para contar aos garotos que eles jamais voltarão pra casa. O Vingador e o Mestre dos Magos são duas versões da mesma entidade: Lúcifer, que fazia a garotada condenada correr pra lá e pra cá apenas para se divertir. Tétrico, não?

Mas os roteiristas da série desmentem tudo. Segundo eles, os garotos não morreram nem estão no inferno. Além disso, afirmam, o último episódio da série nunca foi escrito. Tudo não passa de uma lenda da Internet .

::: MENSAGEM DE UM ZETA:::


Saudações, seres do Universo. Vocês são viajantes do tempo-espaço, embora não tenham ideia quando a isso. Nós, o povo de Zeta Retículi – vivemos em um mundo que inclui o passado, o presente e o futuro. Vocês como indivíduos estão cientes de seu passado, desejosos de um futuro benevolente, individualmente e talvez em comunidade. Vocês vivem no presente. Em alguns mundos, como no meu, tamanha familiaridade com a continuidade do passado, presente e futuro, é considerado um caminho de conexão. Esse é o motivo de eu me dirigir a vocês como “viajantes do tempo”. Quanto mais de vocês tiverem viajado no espaço, como muitos já fizeram – mesmo que em pequenas distâncias – melhor herdarão essa qualidade. Se isso pode ser feito com poucos, pode ocorrer para o resto.
Muitos de vocês irão procurar por outros lugares distantes, tempos que sejam inspiradores para uma vida diferente e melhor...entretanto, o que acontecerá será o contrário, estes viajantes do tempo-espaço inspirarão mais que serão inspirados e no papel de viajantes, quando vocês retornarem ao seu planeta natal, ficarão maravilhados com a diversidade. Mesmo que encontrem interessantes variações nas viagens, nunca verão a uma mais magnífica diversidade que a encontrada em seu próprio local de origem.
Assim, quando retornaram de suas viagens espaciais, vocês sempre se encantarão com o que seu maravilhoso planeta tem a oferecer. Olhe para essa incrível diversidade de formas aqui encontrada e saiba que, desde a menor a maior representação de vida, toda tem representantes familiares em outros planetas. Embora não parecem exatamente iguais em outros lugares, existem similaridades que vocês notarão, da mesma forma que notam similaridades em espécies viventes na Terra.
Quando se tornarem viajantes do espaço-tempo, vocês notarão isso, mas quando retornarem, sempre estarão felizes por estar em casa.
Bem vindos ao Universo.
Joopah através de Robert Shapiro.

Encontrado navio com tesouro de 50 milhões de euros que foi afundado por nazistas


Os restos do City of Cairo, navio afundado em 1942 por torpedos nazistas, foram encontrados em 2011 pela empresa especializada Deep Ocean Search (DOS). Depois de localizar o navio, a DOS trabalhou por dois anos utilizando técnicas robóticas até concluir, em setembro de 2013, o resgate do tesouro carregado pelo navio: mais de 100 toneladas de prata, avaliadas hoje em 50 milhões de euros.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, não havia autorizado que a companhia tornasse pública esta grande descoberta até pouco tempo, quando foi confirmado o sucesso da missão. A DOS rastreou uma área duas vezes maior que Londres e fincou uma placa comemorativa de sua conquista no fundo do mar.
O barco City of Cairo foi construído em 1915, em Liverpool. Ele deveria levar 311 pessoas da Índia até a Inglaterra, mas foi alcançado por um submarino alemão U-68 a 800 km da Ilha de Santa Helena. Lá, ele naufragou e ficou a mais de cinco mil metros de profundidade por décadas.

Lixo Espacial: Rússia perde controle sobre cargueiro Progress


A agência espacial russa confirmou que o cargueiro espacial Progress 59 (M-27M), que deveria levar suprimentos à Estação Espacial Internacional, está fora de controle. A nave perde altura a cada orbita e poderá reentrar na atmosfera nos próximos dias.
O cargueiro foi lançado com sucesso a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, as 07h09 UTC de terça-feira (04h09 pelo horário de Brasília BRT), mas após se separar do terceiro estágio do foguete propulsor apresentou um problema que impediu que os controladores de voo recebessem sinais vitais da espaçonave, além de não poderem determinar se as antenas de navegação haviam sido abertas.
Após isso, diversas tentativas de comunicação com a nave foram realizadas, mas até o momento não há qualquer informação oficial sobre a retomada de controle da Progress 59.

Previsao de queda da Progress 59
Clique para ampliar
O cargueiro pesa cerca de 1.5 tonelada e está repleto de 3 toneladas de suprimentos que seriam levados à Estação Espacial.
Girando
Imagens geradas de dentro do cargueiro mostram que a nave perdeu o controle de orientação e passou a girar de modo desordenado. Com a perda de telemetria, não se sabe se os computadores de bordo estão tentando corrigir a orientação, disparando os retrofoguetes.
Reentrada a vista
De acordo com dados publicados pelo site SatView.org, a Progress 59 está em uma orbita elíptica de 259x187 (259 km de apogeu e 187 km de perigeu).

Clique aqui para Rastrear a Progress 59
Com essas características, se os engenheiros russos não conseguirem controlar a nave, as primeiras estimativas mostram que a Progress 59 deverá reentrar na atmosfera da Terra no dia 9 de maio sobre a África central, mas novas modelagens deverão mudar essa previsão. O Brasil não está fora da área de queda.

Artes: No topo, vídeo da câmera de bordo mostra a Progress 59 girando, comprovando que não há controle de orientação. Acima, gráfico do Satview mostra a primeira estimativa de queda da nave 4.5 toneladas. Crédito: Apolo11.com, Satview.org.


NASA publicou uma imagem impressionante da lua esponjosa de Saturno


Saturno é o segundo planeta do sistema solar com o maior número de satélites; Ele tem 62 luas com características próprias únicas. Hyperion, a lua porosa do planeta dos anéis que parece flutuar como uma esponja no espaço.

A Agência Espacial Europeia (ESA)  'resgatou' uma imagem obtida pela sonda Cassini da NASA  em setembro de 2005 de Hyperion, o sétimo satélite natural de Saturno. A fotografia mostra em detalhes as crateras e a estrutura porosa da Lua , que os cientistas dizem que é causado por ter uma densidade muito baixa em relação ao seu tamanho, relata ' Daily Mail '.

Este satélite tem uma dimensão de 410 x 260 x 220 km, tornando-o o  corpo do sistema solar mais irregular . Os cientistas afirmam que é composto principalmente de água congelada, com pequena pedra incrustada.


Cassini conseguiu tirar a fotografia apenas 62 mil quilômetros de distância. Durante o sobrevôo, Hyperion desencadeou uma explosão de partículas carregadas em direção a nave espacial com um choque elétrico de 200 volts. Esta foi a primeira evidência de que a superfície da lua é carregado eletrostaticamente.
RT

Os cientistas resolve o mistério da corona solar


Durante anos, cientistas têm tentado entender por que a atmosfera exterior do Sol é muito mais quente que a sua superfície. Agora, pesquisadores dizem ter encontrado a resposta, e o fator influente, que seria algumas pequenas explosões na atmosfera solar.

Uma equipe de especialistas do Centro de Vôo Espacial Goddard, da NASA, descobriu o responsável pelo aquecimento da superfície superior da corona, são uns tipos de explosões chamadas ' nanolabaredas diz relatórios do Daily Mail '.

A energia das nanolabaredas são pequenas comparada com o alargamento e energia do sol , é semelhante à de uma bomba de hidrogênio de 50 mega tons, a maior já detonada na Terra, mas relativamente pequena para a estrela.

No entanto, ao contrário dos alargamentos comuns, as nanolabaredas ocorrem de forma contínua ao ser observado e são milhões por segundo, fazendo com que a coroa atinja temperaturas de um milhão de graus Celsius, cerca de 200 vezes mais do que na superfície.
RT

terça-feira, 28 de abril de 2015

CAVALEIROS DE MALTA


Com a conquista de Jerusalém pelos francos em 1099, duas ordens militares foram fundadas para proteger os peregrinos no caminho da Terra Santa. Uma delas foi a Ordem dos Cavaleiros TEMPLÁRIOS. A outra foi a Ordem dos Cavaleiros do Hospital de São João ou Ordem dos Hospitalários. Enquanto os Templários usavam como sede as ruínas do antigo Templo de Salomão, os Hospitalários se alojavam perto da Igreja do Santo Sepulcro. Na Cruzada Albigense (1209-1244), os Hospitalários se alinharam com o VATICANO contra os CÁTAROS, enquanto os Templários ficaram neutros ou apoiaram discretamente os hereges. Em 1314, a Ordem do Templo entrou em confronto com a Igreja e acabou condenada por heresia. Os Hospitalários herdaram várias propriedades da ordem rival e estreitaram ainda mais seus laços com o papado. Em 1530, o imperador Carlos V doou aos Hospitalários a ilha de Malta (que acabaria sendo tomada por Napoleão Bonaparte no século 18). Desde a doação, a organização passou a ser conhecida como Ordem dos Cavaleiros de Malta.
Vários notórios vilões da política mundial eram supostamente Cavaleiros de Malta: Reinhard Gehlen (chefe da Inteligência nazista e agente da CIA na Guerra Fria); Alexander Haig (o homem que definiu a política exterior americana nos governos Nixon e Reagan); Licio Gelli, Roberto Calvi e Michele Sindona (que se envolveram no escândalo do Banco do Vaticano nos anos 1980); William Casey (chefe da CIA durante o escândalo Irã-Contras) e Otto Von Hapsburgo (suposto descendente da DINASTIA MEROVÍNGIA), entre outros. A Ordem também é acusada de envolvimento no hipotético assassinato do Papa JOÃO PAULO I, em 1978. Segundo alguns conspirólogos, o verdadeiro objetivo da MAÇONARIA é combater a influência perniciosa dos Cavaleiros de Malta.

OVNI filmado perto de vulcão em erupção no Chile


Uma mulher filmava a erupção de um vulcão no Chile quando também registrou um OVNI que apareceu nas proximidades.
O vulcão Calbuco no Chile entrou em atividade na quarta-feira à noite, pela primeira vez em 42 anos, e tem bombeado para fora grandes quantidades de cinzas vulcânicas sobre algumas cidades pouco povoadas.
Na tentativa de capturar imagens do espetáculo, uma mulher também conseguiu registrar algo inesperado pairando no céu nas imediações da nuvem de cinzas – uma aeronave não identificada com duas luzes piscando que então desapareceu em uma fração de segundo, sem qualquer explicação.
O vídeo, desde então, acumulou mais de 550 mil visualizações. Alguns usuários da internet têm especulado que o objeto poderia ter sido um helicóptero tentando filmar a erupção mas seu súbito desaparecimento continua a trazer um pouco de mistério para a história.

OVNI filmado passando sobre casas no Arizona


O objeto em forma de disco estranho foi apanhado em vídeo enquanto passava sobre uma área residencial.
Poucos detalhes são conhecidos sobre o incidente no entanto, parece ter ocorrido em um bairro suburbano e foi filmado por uma jovem ou por seu pai que pode ser ouvido pedindo para ela pare de mover a câmera durante toda a gravação.
Apesar da filmagem instável, o objeto de cor escura pode ser visto claramente por alguns segundos ao se deslocar para a esquerda, onde ele começa a desaparecer por trás dos galhos de uma árvore em primeiro plano.




OVNI supersônico filmado no Vale do Silício


Um vídeo apareceu online e mostra um objeto em alta velocidade ao longo da Califórnia.
A controversa gravação de quatro segundos teria sido filmada a partir de um avião não tripulado que pairava sobre o Vale do Silício em 6 de março e polarizou opiniões desde que foi publicado.
O objeto, que se movimenta em uma grande velocidade para o lado esquerdo, tem promovido grandes discussões, incluindo a possibilidade de que ele poderia ser um viral projetado para promover uma empresa de câmeras especiais.

OVNI é avistado nos céus de Aracaju


Um OVNI foi avistado sobrevoando Aracaju. O registro foi feito na manhã do domingo (12/04), por volta das 9h, no bairro América, próximo a Igreja dos Capuchinhos, em Aracaju (SE).
“Eu estava tirando algumas fotos quando percebi alguma coisa estranha no céu. Desci do carro e corri para olhar mais de perto, mas desapareceu rapidamente. Era muito grande e estava longe, não tem como ser um drone e nem sujeira no vidro”, disse Bianca Prata, internauta que avistou o OVNI.

OVNI aparece atrás de âncoras durante transmissão ao vivo


Enquanto apresentavam um dos programas de maior audiência da Argentina, um misterioso OVNI apareceu durante um noticiário de TV ao vivo, chamando a atenção dos telespectadores.
O objeto em forma de disco voou através do céu enquanto o canal argentino mostrava seu noticiário do meio-dia.
Os três apresentadores pareciam não notar o OVNI prata enquanto sobrevoava os edifícios em Buenos Aires.


Um misterioso OVNI foi visto sendo transportado através do deserto na parte traseira de um caminhão.


Acompanhado por uma escolta policial, o caminhão foi relatado próximo a um posto de gasolina em Nevada com um objeto em forma de disco.
Muitos já têm especulado a respeito de que a estrutura poderia ser uma nave alienígena.

ufo-2


NASA prevê descoberta de vida alienígena em breve


Cientista-chefe Ellen Stofan afirmou que estamos propensos a encontrar evidências de vida alienígena em 20 anos.

Seus comentários foram feitos durante um painel público em Washington DC cujo os cientistas da NASA vinham discutindo a probabilidade de que a humanidade vai descobrir evidências conclusivas de vida alienígena microbiana em um futuro próximo.

“Eu acredito que nós vamos ter fortes indícios de vida fora da Terra na próxima década e prova definitiva nos próximos 10 a 20 anos”, disse Stofan durante o evento.

A previsão otimista é baseada na descoberta recente que possa existir oceanos de água líquida, não só na lua da Europa de Júpiter, mas também na de Ganimedes e lua de Saturno Enceladus.

“Agora reconhecemos que as zonas habitáveis ??não estão em torno de estrelas, que podem ser em torno de planetas gigantes também”, disse Jim Green, o diretor da NASA da ciência planetária. “Estamos descobrindo que o sistema solar é realmente um lugar encharcado.”

A confirmação de vida extraterrestre constituiria, sem dúvida, numa das maiores descobertas científicas da história da humanidade.

Os cientistas identificaram um enorme vazio no espaço que mede mais de 1,8 bilhões de anos-luz de diâmetro.


Descoberto pelo Dr. Istvan Szapudi e sua equipe na Universidade do Havaí, a misteriosa região do espaço agora é conhecida como “a maior estrutura individual já identificada por humanidade”.
Consistindo de uma grande extensão de espaço escuro, frio, este buraco cobre uma região de 1,8 bilhões de anos-luz de diâmetro e está situado a cerca de 3 bilhões de anos-luz da Terra.
Sua descoberta pode ajudar a lançar alguma luz sobre o misterioso “Ponto Frio” que existe na radiação cósmica de fundo do universo.
É tão enorme que ele cobre uma região grande o suficiente para abrigar 10 mil galáxias.

A PEDRA DO SOL


A Pedra de Sol, muitas vezes chamada de "calendário asteca", cujo verdadeiro nome é "Cuauhxicalli", ou "receptáculo da Águia" não é apenas um calendário, mas também uma pedra comemorativa de uma data sagrada, assim como as maias, certas pedras lembram a festa ritual asteca realizada a cada 52 anos: A Festa do Fogo Novo. Os astecas colocavam essas pedras no Templo Mayor. Em particular, sobre esta Pedra do Sol foi gravada a data de Acatl que marca a festa do fogo no ano de 1479. A Pedra é composta de oito círculos concêntricos que formam coroas circulares.
No círculo exterior há duas cobras que se juntam de cabeça para baixo, cuspindo duas faces que representam o dia e a noite (Tonatiuh - Xiutecutli ). Enquanto o movimento oitavo de inércia define os limites do mundo visível.
A Pedra do Sol pode ser decifrada de duas maneiras: seja a partir da borda externa ou do centro. Começamos por explicar o círculo externo que dá o contexto geral, em seguida, ler a partir do centro, o coração do calendário.
As duas cobras que descrevemos no círculo exterior, são apenas dois aspectos da mesma coisa. As serpentes, uma diurna e outra noturna, representam o céu em dois aspectos diferentes.
A energia que era captada pelo movimento oitavo. Para os astecas, exalava um poder especial: uma energia do universo que foi incorporada no espaço-tempo para entrar em ressonância com a Terra.
Esta energia, que reúne as forças do universo e dos diferentes céus, era distribuída pelo sol que é a fonte de vida de nosso sistema planetário.
Na Pedra do Sol, encontramos esta distribuição concêntrica, ajustada de acordo com os planetas, como indicava o calendário asteca.
As duas serpentes são divididas em 13 segmentos (13 céus) são a imagem do universo que contém tudo.São como Yin e Yang, o dia e a e noite que nos envolvem. Eles também são a Via Láctea, a galáxia que contém o nosso sistema solar em meio a tantas outras galáxias. Para os astecas, a Via Láctea representa a força de expansão em relação aos homens, antes de chegar à totalidade absoluta.
O intermediário entre o homem e as estrelas é o Sol, que é o centro do sistema de relações planetárias e, consequentemente, o centro da Pedra do Sol. Este centro é que capta diretamente as energias cujo ponto de partida estava localizado no 13 Acatl.
É assim, que o sol central (5º sol) se torna o centro da energia vital da absorção e da difusão, enquanto as duas serpentes são os limites que formam o círculo Xiucoatl, o círculo da criação circundante.
O movimento do centro da pedra atua no sistema em seu duplo papel de captação (polaridade-) e (polaridade+). Esta dupla polaridade produz um movimento quinconce (linhas escalonadas) como uma suástica criando "zonas de influência" ou círculos concêntricos.
Mas cada coroa tem seu movimento próprio devido a sua própria aceleração, mas os movimentos vão se tornar cada vez mais lentos à medida que haja um afastamento da parte central.
Chegamos assim a uma imobilidade "aparente" que dá a aparência de um limite fixado pelas constelações principais.
A Pedra do Sol sintetiza o movimento e não-movimento, o que está dentro e o que está fora, para reunir o interior ao exterior. Esta síntese resulta da relação do círculo exterior-interior, onde se origina a força centrípeta, e da relação do círculo interior-exterior, onde se origina a força centrífuga.
De fato o que está no interior tende a expandir e o que está no exterior tende a manter-se fixo, criando a harmonia.
Os círculos concêntricos são divididos da seguinte forma:
1 º Círculo: o círculo central, representa o rosto do Sol Tonatiuh que com suas duas garras levam alguns corações para colocá-los no universo. É um símbolo de vitalidade e de "movimento imóvel". Em sua língua há uma faca de obsidiana que simboliza o sacrifício de si mesmo, uma fonte de vitalidade e criatividade da 5ª era.
2º Circulo: os braços da cruz ou glifos quinconce representam as quatro eras precedentes, ligando-as aos quatro elementos, que por sua vez marcam as datas para o fim do calendário das Era Cosmogônicas: este círculo gira da esquerda para a direita, seguindo o movimento aparente das estrelas.
3º Círculo: É composto pelos 20 dias do mês e gira na mesma forma que o anterior. O ano civil era composto por 18 meses de 20 dias, que foram relacionados com os 13 meses do calendário mágico. A combinação perfeita entre os dois calendários foi reajustada a cada 52 anos, quando as duas rodas do calendário estão reunidas a partir de seu ponto inicial. Os 20 dias do mês também estavam ligados ao corpo humano, pelas tradições Maya e Nahuatl. Para os maias, a unidade de 20 dias chama-se Uinal. O Uinic era o homem real, que incorporou o seu potencial. As 4 lâminas do segundo círculo indicam os 4 dias em que o ano se inicia: Acatl Tecpatl, Calli, Tochtli.
4º Circulo: Formado pelos 8 raios do sol e mostra a relação entre o Sol e Vênus. O escudo do Sol resume este contato representado no Código Borbonicus pela reunião do jaguar com cachorro (o mito de Quetzalcoatl). Sua posição intermediária indica o seu papel como fixador. Este círculo é composto de 40 Quinconces quadrados em cada um deles. Lembremos que cinco revoluções Vênus equivalem a 8 no planeta Terra (5 x 8 = 40, 8 x 365 = 5 x 584). 40 revoluções de Vênus equivalem às 126 revoluções de Mercúrio com uma diferença de 9 dias. Na Pedra do Sol, 40 casas, os 5 pontos em cruz e as 8 cidades acima referem-se aos sinais de Quetzalcoatl . Os 5 pontos são uma alusão ao seu irmão gêmeo, Mercurio-Xolotl, as 5 revoluções de Mercúrio equivalem à uma revolução de Vênus. Vênus é chamada Quetzalcoatl, Totonametl, Tlahuizcapantecutli, Hun ahau, Hun abou, Kukulcan.
5º Circulo: está ligado ao planeta Marte, cuja revolução de 780 dias equivale a 260 x 3. O culto de Tlaloc , a água a fervente, é tão antigo quanto o a lua Tecciztecatl Tezcatlipoca e ao Quetzalcoatl. Tlaloc é chamado Xipe sob a forma de Tlatlauquitezcatlipoca, o espelho de fumaça vermelha, deus estrelar ; em Copan (Honduras) encontramos um templo representativo com 7 escalas, um local de culto a Quetzalcoatl e Tlaloc, esta representação significa dizer ao que o homem nasce do principio ígneo.
Daí vem a relação mística entre o vento e a chuva. Tlaloc também incorpora os 4 Chac, os guardioes dos dos 4 quatros, que administram as chuvas; não somente a chuva em seu sentido material, mas também como precipitação de princípios formativos. Tlaloc está relacionado ao princípio da geração do grão que se torna planta. Também chamado de "orvalho do céu" ou "dons do céu." Marte é venerado a oeste como Balam Zacab e a leste, como Cansiemal.
É mencionado como a "estrela dupla" porque se aproxima e se afasta dos monolitos. O planeta Marte é, então o grande diferenciador e divisor dos mundos, semelhante a um raio de fogo místico abre as águas primordiais, como o arado para traçar os sulcos na terra onde entra o grão da manifestação. O número 17 é importante para as ações de Marte, porque é a última luz de sensibilidade vespertina e a primeira luz de sensibilidade vespertina.
6º Círculo: corresponde ao planeta Júpiter, a joia do céu, Tezcatlipoca é como um céu estrelado na noite Yay Uhqui. Para os mexicanos, Tezcatlipoca, o Espelho Negro, está profundamente ligada à Tecciztecatl (a lua) e muitas vezes se confundem. É um rival constante de Quetzalcoatl, uma vez que ele se recusa a dar-lhe fogo. Aparece como Tepeyotl, o coração da montanha (Jaguar), que é consagrado ao mês dos Mortos, o mês do esforço e seca. Tezcatlipoca também está ligada à Ursa Maior, a qual desaparece como uma estrela no horizonte num período do ano. Há um mito de Tezcatlipoca que conta que ele perdeu um pé com o qual foi criada a terra. Tezcatlipoca é representado por duas serpentes negras ou brancas, conforme a ocasião. Neste sexto círculo, Tezcatlipoca é composto de 8 pingentes, representando o quadrado Vênus-Marte, três penas e o ponto de Chalchuitlicue; encontramos no mesmo símbolo no sol, sob a forma de 2 quadrados, 5 penas e um ponto concêntrico. Os círculos 5, 6, 7 estão intimamente ligados, pois eles constituem a unidade Marte-Júpiter-Saturno. Saturno e Marte formam duas faixas que apontam os dias sucessivos e a Via Láctea. Elas estabelecem assim, a relação entre o mundo planetário e o mundo estrelar. As setas solares unem os 4 círculos externos aos 4 círculos internos e suas pontas juntam-se à 8ª ponta da Via Láctea.
7º Circulo: Círculo de Saturno. Esta margem é constituída por 28 arcos pequenos (que lembra as vértebras da serpente) é dedicado a Saturno. Na verdade, Saturno leva 28 revoluções sinódicas em quase 29 anos trópicos. Neste período há 9 revoluções de Vênus. Saturno é o companheiro de Quetzalcoatl e de Xipe Tlaloc. Ele, Xiutecutli, é o Senhor do Fogo, também chamado Huehueteotl e Ixcozauhqui que acompanha Cihuacoatl (a mulher serpente), irmã de Huitzilopochtli, o deus da guerra. Saturno está relacionado à guerra da sobrevivência. Como Xiutecutli-Ayamictlan, seu emblema é a borboleta, símbolo da chama. "A maldição o transforma em um cão", chamado então de Mictlantecuhtli , deus do submundo, vinculada ao glifo 9 (o cão). Ixcozauhqui (Ix: olho, Zauhqui: amarelo) é o símbolo do olho maléfico de Saturno em oposição a o olho vermelho de Marte. Era o deus lento. Xiutecutli representava a chuva de meteoros ou a chuva de fogo estelar. Presidiu o primeiro mês (Izcalli).
8º Círculo: o círculo da Via Láctea. A Pedra do Sol é delimitada por dois semi-círculos com uma cobra em chamas, Xiucoatl, representando a Via Láctea. As duas cobras nascem do hieróglifo, de 13 Acatl indicando a data da celebração do Fogo Novo. As caudas das serpentes, suas esmas (12 de cada lado), suas cabeças, representam os vários céus. A Pedra do Sol comemora um ciclo de 52 anos, o tempo do Fogo Novo (13 Acatl) quando as estrelas mostram através da constelação de Mamashuastli que a vida vai continuar. As estrelas criam assim, uma ligação entre o homem e os fenômenos, não somente ligados agricultura, mas também os fenômenos cósmicos. Esta dualidade de poder é dividida em duas cobras, que atraem o eixo vertical da pedra entre suas caudas e cabeças. O diâmetro horizontal é indicado pelas garras do Sol, tentando olhar para o coração do céu. As duas linhas de criam as quatro direções do espaço, apontado por 4 setas do escudo solares. Uma representação confirma a noção do combate perpétuo que mantém a vida do sistema. Da garganta das duas cobras com chifres (cujos chifres em 7 círculos nos mostrar as Plêiades e a Ursa Maior), vão surgir os rostos de Tonatiuh, o Sol, a caminho do leste-oeste (à direita) e de Xiutecutli como Saturno, o tempo e a noite, em seu caminho Oeste-leste. Sua interpenetração dá o 8º movimento.
Via.. O SOL NEGRO

Conheça a história de uma mulher que despertou 17 anos mais jovem


Poder voltar à adolescência é um sonho para muitos, mas, no caso de Naomi Jacobs, despertar com a consciência de estar vivendo novamente seus 15 anos foi muito mais que um pesadelo.

Naomi Jacobs é uma britânica de 32 anos. Ela acordou em uma manhã de 2008 em um quarto absolutamente desconhecido, em uma casa que não era a sua e ao lado de um filho que não reconhecia, por mais que ele insistisse. Naomi havia regressado aos 15 anos de idade.
Ela não havia sofrido nenhuma lesão cerebral, mas suas recordações pessoais tinham desaparecido por uma forma rara de amnésia dissociativa, induzida por um quadro de estresse. Tecnicamente, segundo a definição de profissionais, a amnésia dissociativa ou psicogênica é resultado de um choque emocional. O quadro inclui a perda de memórias, pessoas e dados biográficos, embora aconteça somente por um breve tempo.
O livro, no qual Naomi relata detalhadamente sua experiência, fala sobre uma determinada manhã, quando acordou e achou que estava sonhando – convencida de que ainda era adolescente – e só descobriu que não era bem isso quando viu o reflexo do seu rosto adulto no espelho.
A última recordação de Naomi ao despertar registrava o cenário da cama beliche que compartilhava com sua irmã quando era adolescente. Apesar de se lembrar de tarefas registradas por sua memória automática, como dirigir, ou ligar para determinados números telefônicos, era impossível para ela rememorar fatos relacionados à sua vida pessoal, como casamento, mortes e, inclusive, o nascimento de seu filho Leo, de 10 anos de idade.
Durante o transe de sua experiência, algumas das curiosidades que Naomi relata como assustadoras em relação à sua vida atual é a impossibilidade de entender o que eram os smartphones, a internet e a TV digital. Tudo isso a deixava perplexa.
O episódio de amnésia durou oito semanas, após as quais sua memória começou a normalizar aos poucos. Segundo ela própria, hoje, completamente recuperada, ter visto o mundo atual através de sua ótica de 15 anos de idade a faz mais feliz.
Fonte: BBC 

Astrônomos localizam 11 raras galáxias ‘fugitivas’


Astrônomos anunciaram esta semana terem localizado 11 novos exemplos de raras galáxias “fugitivas”, objetos do tipo viajando pelo espaço a velocidades tão grandes que acabaram por se isolar dos aglomerados onde normalmente se reúnem. Assim como a grande maioria dos planetas e estrelas, as galáxias também estão “presas” a outras por garras gravitacionais, formando gigantescos superaglomerados que estão entre as maiores estruturas conhecidas no Universo. Mas, como todos estes objetos celestes, elas podem passar por processos que as aceleraram o suficiente para “escapar” da atração exercida pelo seu grupo, partindo para vagar sozinhas pelo enorme vazio do espaço intergaláctico.
- Estas galáxias encaram um futuro solitário, exiladas dos aglomerados onde costumavam viver – resume Igor Chilingarian, astrônomo do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, nos EUA, e da Universidade Estatal de Moscou, na Rússia, e principal autor de artigo sobre a descoberta, publicado na edição desta semana da revista “Science”.
Até hoje, os astrônomos já identificaram mais de 20 estrelas “fugitivas” só na Via Láctea. Viajando a mais de 1,8 milhão km/h, elas estão além da chamada, não por acaso, velocidade de escape de nossa galáxia. Para uma galáxia fugir de seu aglomerado, no entanto, esta velocidade tem que ser muito superior, próxima de 11 milhões de km/h. Assim, para encontrar suas galáxias “fugitivas”, Chilingarian e seu colega Ivan Zolotukhin, também da Universidade Estatal de Moscou, primeiro buscaram identificar integrantes de uma nova classe de galáxias, chamadas elípticas compactas, que em tese poderiam sofrer este tipo de aceleração.
As galáxias elípticas compactas são relativamente pequenas bolhas de estrelas com algumas centenas de anos-luz de diâmetro, maiores que aglomerados estelares, mas bem menores que galáxias como a Via Láctea, que tem cerca de 100 mil anos-luz de extensão, e com mil vezes menos massa do que nossa galáxia. Até o levantamento feito por Chilingarian e Zolotukhin, os astrônomos conheciam apenas cerca de 30 exemplos destas galáxias elípticas compactas, todas ainda residindo dentro de aglomerados. A busca dos dois nos arquivos do projeto Levantamento Digital do Céu Sloan (SDSS, na sigla em inglês) e do observatório espacial Galex, da Agência Espacial Europeia (ESA), no entanto, revelou quase 200 delas, das quais as 11 “fugitivas” estavam longe de qualquer outra galáxia ou aglomerado.
- As primeiras galáxias elípticas compactas foram encontradas em aglomerados porque era ali que as pessoas estavam procurando por elas – conta Chilingarian. - Mas nós ampliamos nossa busca e encontramos o inesperado.
Segundo os astrônomos, a descoberta destas pequenas galáxias isoladas foi inesperada porque, em teoria, elas se originariam de galáxias maiores que foram “roubadas” da maior parte de suas estrelas durante interação com outras galáxias ainda mais maciças. Desta forma, as elípticas compactas deveriam estar sempre junto de grandes galáxias, mas foi justamente seu isolamento e a grande alta velocidade de seu deslocamento que deram aos dois pesquisadores a ideia para uma possível explicação de sua solidão.
De acordo com as atuais teorias, uma estrela “fugitiva”, ou hiperveloz, pode ter sido acelerada quando um sistema estelar binário, isto é, formado por duas estrelas orbitando um centro de gravidade comum, se aproxima perigosamente do buraco negro gigante no centro da Via Láctea. Neste processo, uma das estrelas é capturada pelo buraco negro, o que faz com que a outra, livre da companheira, seja lançada em alta velocidade pelo espaço. De forma similar, uma galáxia elíptica compacta estaria orbitando uma galáxia maior quando uma terceira se junta ao grupo, numa dança gravitacional cósmica em que a pequena galáxia também é “ejetada” do sistema em alta velocidade, enquanto a “invasora” acaba devorada pela grande galáxia original.
A descoberta das 11 raras galáxias “fugitivas” também é um exemplo do sucesso do Observatório Virtual, um projeto que reúne e disponibiliza os dados de grandes levantamentos astronômicos para pesquisadores. Com isso, eles podem “minerar” estes dados em busca de achados que não faziam parte dos objetivos originais dos levantamentos.
- Reconhecemos que poderíamos usar o poder destes arquivos para potencialmente revelar algo interessante e tivemos sucesso - comemora Chilingarian.