Translate

sábado, 31 de janeiro de 2015

 - Caso Antônio Amador de Lima


O Brasil é um dos países, senão o país, com maior intensidade de casos ufológicos. Em nenhum outro país existe uma variedade tão grande de contatos, que variam de simples avistamentos, pousos, seqüestros, captação por radares. Aqui também observa-se uma grande quantidade de casos é de natureza agressiva ou hostil e em alguns casos exótica. Um caso desta natureza ocorreu na pequena e pacata cidade de Santo Antônio, no Rio Grande do Norte. O protagonista deste caso é Antônio Amador de Lima, um agricultor de idade avançada, com muita disposição para o trabalho.
Era uma noite de novembro de 1979 e seu Antônio havia trabalhado o dia inteiro em uma fazenda a oeste da cidade. Por volta das 19 horas, já escuro, Antônio dirigia-se para a casa. Foi então que observou uma luz voando e aproximando-se de onde estava.
“A Luz me assustou porque eu já tinha ouvido falar de disco voador, e quando a vi, comecei a andar na direção de casa. Mas depois de alguns metros, o objeto disparou uma luz azul sobre mim. Eu tinha ouvido dizer que se um disco voador chegar perto, a melhor coisa a fazer é deitar-se no chão. E foi isso que eu fiz, sobre o meu lado esquerdo. A luz chegou bem perto de mim e eu senti que estava sendo puxado do chão uns 50 cm. Agarrei uma planta com a mão esquerda bem firme, para não subir ainda mais, e levantei o braço direito para me proteger da coisa. Me virei e vi uma corda, descendo do disco voador, e tinha quatro ganchos na extremidade. Um deles prendeu minha camisa pelas costas e eu fiquei pendurado no gancho.
Vi uma janela e pessoas sentadas, mexendo as pernas, duas mulheres e um homem. Pareciam com a gente, mas não eram brasileiros. Os rostos das mulheres eram estranhos, feios. O cabelo era curto e preto. Primeiro, eu só vi as pernas do homem, mas depois vi uma barba. As mulheres usavam blusas com tiras e mangas. Seus braços eram amarelos. Eu as vi sentadas e mexendo as pernas. Ouvi uma das mulheres dizer: ‘Aí vem um velho bom que podemos levar conosco para o nosso mundo’, fiquei apavorado.
Fiquei com medo de que se gritasse o objeto me levaria embora. Estava chorando, mas não queria chamar ninguém. O tempo todo não larguei da planta. “Uns 15 minutos depois, minha camisa rasgou e eu caí no chão”.
Em janeiro de 1980, Antônio foi entrevistado pelo ufólogo americano Bob Pratt, autor de Perigo Alienígena no Brasil, relatando sua experiência. Bob percebeu que Antônio ainda estava muito impressionado com a experiência, chorando quando descreveu o momento em que uma das tripulantes comentou que tinham intenção de levá-lo. Ainda na entrevista ele descreveu o objeto como tendo formato de charuto, com o dobro do tamanho de um automóvel. Ele descreveu que ao cair ao chão, o objeto girou três ou quatro vezes e afastou-se. Ele ainda pôde observar que na parte traseira havia um foco de luz vermelha. Com o afastamento do objeto Antonio correu para casa.
“Era uma sensação estranha. Não sentia nada nas pernas e estava com muito medo. Depois, fiquei doente por uma semana. Parei de trabalhar porque não queria voltar para casa à noite”.
Alguns anos depois desta primeira entrevista, Bob Pratt retornou à localidade de Santo Antônio em agosto de 1992 afim de reentrevistar Antônio Amador. Ele então descobriu que o protagonista havia morrido em 1985. Segundo sua neta, Maria Pontes, a vida de Antônio nunca mais foi a mesma.
“Ele nunca mais voltou a trabalhar. Envelheceu rápido e parecia muito mais velho que sua idade. Começou a ter problemas no coração, suas pernas inchavam e mãos tremiam. Era um homem forte e trabalhava muito. Antes daquela história, ele acordava às 3 horas da manhã, ia trabalhar, voltava para casa entre 19 e 20 horas, jantava, assistia um pouco de televisão e ia dormir. Mas depois daquilo não trabalhou nenhum dia mais.
Alguns dias depois, ele entrou num estado de ficar na cama direto. Ficava no quarto, deitado na rede, e só levantava de vez em quando. Nunca saía. Sempre teve bom apetite e comia com vontade antes, mas depois do incidente, passou a comer pouco”.

A experiência de Antônio Amador nos remete ao caso de Hermelindo da Silva, que em um começo de noite em 1976 passou por uma experiência muito semelhante, onde um objeto em forma de sino, também tripulado, tentou capturá-lo com o auxílio de ganchos. Um dos tripulantes desceu do objeto e entrou em luta corporal contra Hermelindo que estava já enganchado nos cabos presos abaixo do objeto. Em ambos os casos os protagonistas eram idosos, com mais de 70 anos, de origem muito humildes, com estudos elementares essenciais ao seu trabalho. Jamais ganharam nada com sua experiência, tendo pelo contrário, ferimentos e traumas posteriores.
Fenomenum

Mulher se prepara para dar à luz primeiro bebê alienígena



Pode parecer estranho, mas a mulher que você vai conhecer agora pode ser a primeira a dar à luz um bebê alienígena.
Maggie Lieu, de Coventry, no Reino Unido, pode ser uma das primeiras pessoas a fazer a viagem ao planeta vermelho, que fica a uma distância de 140 milhões de quilômetros da Terra, caso os planos de colonizar Marte “decolem”. Só que a viajem é só de ida!
O projeto é conhecido como Mars One e custa o equivalente a quase R$ 16 bilhões.
Se ficar entre as selecionadas, Maggie enfrentará temperaturas próximas de 62º C, níveis letais de radiação e os perigos de asfixia, fome e desidratação.
Maggie Lieu pode ser mãe do primeiro bebê alienígena, já que tem planos de fazer viagem só de ida para Marte, e ficar por lá o resto de sua vida.
Apesar disso, a ex-aluna da escola Tile Wood Hill diz que estaria comprometida com a missão de colonizar Marte, sendo responsável por gerar seres nascidos em outro planeta – os marcianos.

Grupos de quatro pessoas estão programados para sair a cada dois anos a partir de 2024, e Maggie diz estar animada com a perspectiva do programa de treinamento de dez anos.

Ela acrescentou que o grupo teria que aprender habilidades que vão da medicina à agricultura, bem como encanamento e práticas com eletrônicos, já que terá que ficar em marte até morrer.

“Tudo o que precisam na Terra, teríamos de criar lá em cima. Seria preciso crescer a nossa própria comida e criar o nosso próprio oxigênio.”


Fonte: Mirror

Conheça Ilha de Poveglia e entenda porque é a ilha mais assombrada do mundo?



Um lugar lindo e ao mesmo tempo assombrado. Assim é a ilha Poveglia, completamente desabitada e fechada para visitação, localizada na lagoa de Veneza, na Itália. A ilha chegou a ser leiloada pelo governo italiano no ano passado, mas a negociação não foi para frente. O certo é que relatos assustadores afastam as pessoas de lá e até os investidores.
A má fama desta ilha de 17 hectares se arrasta há centenas de anos. Ainda no século XIV o local foi razão de disputas entre venezianos e genoveses e, por este motivo, ainda apresenta traços de fortificações. Quatro séculos mais tarde, era um centro de quarentena para os navios que chegavam a Veneza.



Depois que foram descobertos em dois navios indícios da peste, doença que dizimou a Europa, o local foi fechado e usado para hospedar pessoas com doenças infecciosas. Lendas locais diziam que pacientes à espera da morte eram assombrados por fantasmas dos que já tinham perecido por ali. Um hospital para os idosos foi inaugurado em 1922 e operou até 1968. Há rumores de que ali foram realizadas experiências com doentes mentais, incluindo as brutais lobotomias. O diretor da instituição teria sido levado à loucura por fantasmas e se atirado da torre do hospital, segundo crenças populares.


Um apresentador de TV americano que conseguiu permissão para visitar a ilha, entrou no hospital abandonado para gravar um programa para o canal Travel Adventures. Ele afirmou ter se sentido possuído por um fantasma lá dentro.
A ideia do governo italiano era transformar a ilha em um hotel de luxo, sob um acordo que dá aos compradores um contrato de arrendamento de 99 anos para reconstruir a propriedade, contudo, a ilha continuaria propriedade do estado. Depois que houve o leilão, moradores criaram, em abril do ano passado, uma organização sem fins lucrativos chamada Poveglia per tutti, para que o local fosse aberto ao público. Por enquanto, a ilha ainda segue fechada e com os seus mistérios muito bem guardados.
Veja mais no vídeo abaixo sobre a "assombrada" ilha:
Fontes:

Em biografia, Monge budista relata avistamento de óvni em 1884




O fotógrafo sueco Sanjin Đumišić fez uma descoberta reveladora: ao ler a autobiografia do monge Hsu Yun (1840-1959), encontrou uma passagem na qual ele descreve a aparição de um objeto voador não identificado. Hsu Yun foi, durante seus 119 anos de vida, um dos mestres budistas mais influentes dos últimos séculos na China, dedicando-se à restauração de templos antigos e ao ensinamento dos preceitos zen por todo o ocidente.
Em sua autobiografia, intitulada Nuvem Vazia, é possível ler a seguinte passagem, do ano de 1884: “Subi o pico Da-luo, onde me curvei à ‘luz da sabedoria’. (...) Não vi nada na primeira noite, mas, na segunda, vi uma grande bola de luz voando do norte ao pico central, aonde veio abaixo, dividindo-se, um pouco mais tarde, em mais de dez bolas de tamanhos diferentes. Na mesma noite, vi, sobre o pico central, três bolas de luz voando para cima e para baixo, e, sobre o pico norte, quatro bolas de luz que variavam de tamanho”.
O acontecido novamente é mencionado em páginas posteriores:

“Ao final das noites, vimos inúmeras Luzes Celestiais cujo resplendor era semelhante as Luzes da sabedoria, previamente vistas no Monte Wutai".
As chamadas bolas de luz podem ser denominadas, a partir de uma perspectiva atual, simplesmente de óvnis. No local onde o mestre presenciou os avistamentos, há, hoje, um templo muito famoso, no qual, além da prática da meditação zen, é possível fazer avistamentos esporádicos. A descrição clara e nítida de Hsu Yun se conecta aos inúmeros relatos encontrados em livros antigos, que poderiam ser provas remotas de contatos com o desconhecido e de como cada época se relacionou com a possibilidade de vida proveniente do espaço.
O Monte Wutai ou Wutai Shan é um dos quatro montes budistas da China. É localizado na província de Shanxi, a poucos quilômetros de uma das Cinco Montanhas Sagradas da China: o Bei Heng Shan.
Fonte e imagens: Pijama Surf

A descoberta astronômica mais proeminente de 2014 foi um erro




A descoberta astronômica mais emocionante em 2014 provou ser nada mais do que um erro. Os cientistas anunciaram que detectaram no ano passado, supostamente o sinal do início
 universo,  mas foi realmente causado por algo muito mais mundano: poeira interestelar.


Em março de 2014, a comunidade de astrofísicos alegou ter padrões encontrados de luz deixada pelo Big Bang, o que indica que o universo se expandiu rapidamente imediatamente após o nascimento, cerca de 13,7 milhões de anos atrás, o que os cientistas chamam de inflação cósmica. A descoberta também teria confirmado a existência de ondas gravitacionais, ondulações teóricas no espaço-tempo, de acordo com o Business Insider .

Mas agora, os cientistas da Agência Espacial Europeia admitiram em um comunicado que  mais da metade do sinal detectado foi causado por poeira interestelar durante BICEP2 experimento, realizado a partir do Pólo Sul. Eles explicaram que as observações da nave espacial Planck, ainda não estavam disponíveis em março, quando a equipe fez o seu anúncio.

"Nós, na verdade, estamos retraindo a declaração", disse Brian Keating, da Universidade da Califórnia em San Diego e um membro da equipe BICEP2 citado pelo jornal " The Daily Telegraph ". "É como descobrir que Papai Noel não existe. Mas é importante saber a verdade", disse ele enfatizando que o sinal de pesquisar o universo primordial irá continuar.
RT

Vídeo: Impressionante "time-lapse" da Terra banhada em luz infravermelha


Este vídeo fascinante mostra como a Terra parece sob luz infravermelha, invisível ao olho humano,  a superfície do planeta irradia continuamente.


Unindo as imagens captadas por dois satélites geoestacionários NASA GOES 13 e GOES 15, James Tyrwhitt-Drake, um estudante da Universidade de Victoria, criou um vídeo em "time-lapse", abrangendo um período de quase dois meses , entre 30 de novembro de 2014 a 26 de janeiro de 2015.

O vídeo resultante mostra a luz infravermelha quando é absorvida pelas nuvens e vapor de água no planeta. Quanto mais brilhante uma determinada seção, significa que mais luz infravermelha está sendo lançada para o espaço a partir desse ponto.



Surpreendentemente, a cada segundo de vídeo aborda 21 horas de tempo na Terra.
"As imagens vêm do canal IR3, que é sensível aos comprimentos de onda de 6,5 mícrons (micrômetros). 700 fotos com uma resolução de 3600x3000 foram baixadas de cada satélite" Tyrwhitt-Drake escreveu na descrição do vídeo  no YouTube. "As imagens foram processadas para remover artefatos de imagem (erros), filmados a 7 quadros por segundo e interpolados por um fator de quatro", diz o autor.
Outro vídeo deste fenômeno leva mais perto da Terra e se concentra em seus hemisférios, oferecendo um olhar mais atento ao olhar a luz infravermelha de roda.

Tyrwhitt-Drake tem uma série de vídeos que mostram vistas da Terra a partir do espaço, incluindo alguns que capturam as luzes das cidades em países como Portugal e Espanha. Um vídeo particularmente impressionante mostra um "time-lapse" da Terra a uma resolução impressionante de 4K.

Tyrwhitt-Drake, que está estudando microscopia avançada, também criou um vídeo  em "time-lapse" do sol com uma resolução de 4K.

Revelam como foi praticada a cirurgia cerebral na Sibéria há 2.300 anos


Após uma série de testes para recriar a cirurgia praticada nos tempos antigos, os especialistas descobriram como o cérebro complexo realizou operações na Sibéria há mais de 2.300 anos atrás.

Neurocirurgiões, antropólogos e arqueólogos russos estão investigando  em relação ao ano passado velhas práticas da cirurgia, após a descoberta de buracos nos crânios de três conjuntos de restos nas montanhas de Altai de 2300-2500 anos, relata " The Siberian Tempos '.
Ao recriar a antiga técnica, os especialistas estabeleceram que os cirurgiões eram hábeis em transações com uma única ferramenta primitiva para raspar o crânio , possivelmente com uma faca de bronze. 

Segundo os investigadores, trepanação foi realizada em duas fases: em primeiro lugar uma ferramenta afiada removida cuidadosamente da camada de superfície do osso sem perfurar o crânio; e, em seguida, com movimentos curtos, contínuos, um relativamente pequeno orifício no crânio é aberta, permitindo que os cirurgiões  aceder ao cérebro em uma área onde o dano para as articulações e a membrana é minimizado.

Eles concluíram que os cirurgiões antigos eram muito seguros e precisos em seus movimentos, como nos restos nenhum vestígio de quebra freqüente e involuntária no  osso foi notada.
"Honestamente, estou surpreso. Agora, nós suspeitamos que, na época de Hipócrates pessoas Altai poderiam fazer um diagnóstico muito preciso, realizar negócios , práticas de trepanação e uma cirurgia no cérebro fantásticos ", diz o neurocirurgião proeminente russo Alexei Krivoshápkin que examinou os crânios. 
Uma menina de oito anos, sugere uma possível cura para o câncer



Camilla lisant, uma menina de oito anos de Manchester, Reino Unido, sugeriu a seus pais científicas uma possível cura para uma das doenças mais graves da história da humanidade: o câncer.

Os pais de lisant Camilla, que dedicaram suas vidas ao estudo do câncer,  perguntaram, por curiosidade, a sua filha de oito anos como curar a doença. A menina pensou por um momento e respondeu com antibióticos, "Como você cura dor de garganta".

No início, os cientistas não prestaram muita atenção para a proposta de Camilla , mas depois de tentar no laboratório da  Universidade de Manchester , ficaram maravilhados. Os antibióticos baratos e amplamente disponíveis tinham destruído as células malignas.

A pesquisa revelou que quatro antibióticos comuns que custam  menos do que $ 0,09 por dia, matam as células estaminais  em amostras de cancro da mama, próstata, pulmão, ovário, pâncreas, pele e cérebro.

Embora promissora, a investigação até agora é limitada aos resultados laboratoriais e  deve ser aprovado em humanos,  especialmente em combinação com outros tratamentos.
RT

Nova teoria sugere que o passado, presente e futuro coexistem no universo




Um professor americano apresentou uma nova teoria do tempo, sugerindo que a idéia de que ela flui como um rio não é correto. Em vez disso, diz ele, o espaço-tempo é um "universo bloco 'onde o passado, presente e futuro coexistem.

A nova teoria do tempo, desenvolvido por Bradford Skow,  um professor de filosofia no Instituto de Tecnologia de Massachusetts EUA, sugere que o tempo não avança, mas sim,  o tempo todo é sempre presente relata ' Daily Mail ' .

De acordo com esta teoria do "universo bloco ', se tivéssemos de" ver "o universo de cima, ele iria se espalhar em todas as direções . Skow alega que não acredita que os eventos permanecem no passado e desaparecem para sempre, existem em diferentes partes do espaço-tempo.

O cientista afirma que o presente não é como um ponto destacado na linha do tempo. Em vez disso,  as experiências que você teve ontem, na semana passada, ou mesmo anos atrás são todos reais e presentes. No entanto, afirma que o tempo de viagem entre diferentes momentos não é possível, uma vez que estamos agora em uma parte diferente do espaço-tempo.
RT

Einstein estava errado?  Descobrem que a velocidade da luz é variável




Quando você altera a estrutura das partículas de luz, elas não necessariamente recuperam sua velocidade máxima, de acordo com um novo estudo.

Partículas de luz atingem 299.792 km por segundo, o que é conhecido como a velocidade da luz. Estas partículas tendem a diminuir quando se deparam com obstáculos, tais como água ou vidro . E  quando saem destes ambientes a luz recupera sua velocidade, diz um novo estudo publicado na revista '  A Ciência 'parece ter encontrado uma exceção, uma vez que, aparentemente, a luz não atinge sua velocidade máxima, se a estrutura das partículas muda .

Uma lupa simples pode alterar a estrutura de luz , dizem os autores. A lente recolhe a luz dispersa em um ponto, e durante os experimentos, os cientistas foram capazes de isolar o efeito através de um tipo chamado de "Máscaras" de lentes.

Daniel Giovannini, um cientista da Universidade de Glasgow, Reino Unido, é um dos autores do estudo, e disse que a exceção não é contrário às leis da física . "É perfeitamente coerente com a nossa compreensão de como a luz e a mecânica quântica funcionam", disse Giovannini.
RT
Os Oceanos estão ficando sem ar ?



A mudança climática está afetando seriamente os oceanos da Terra. O aumento das temperaturas, acidificação e perda de habitats marinhos têm contribuído para o agravamento da biodiversidade. Uma equipe de cientistas da Universidade da Califórnia, em Davis, EUA, alerta para outra ameaça que paira sobre os oceanos: a grande perda de oxigênio do habitat marinho.

A equipe de cientistas da Universidade da Califórnia, em Davis, EUA, liderada por Sarah Moffitt, estudou o período de aquecimento do oceano mais recente, entre 17.000 e 10.000 anos atrás, e encontrou uma grande perda de oxigênio do habitat marinho, que afeta seriamente a biodiversidade, de acordo com o relatório publicado na PLOS ONE .

Moffitt ressaltou que o período de degelo pré-histórico e moderno, crise climática antropogênica não são fenômenos análogos. No entanto, o efeito da mudança climática sobre o nível de oxigênio é uma séria ameaça para a vida nos oceanos.

A análise dos pesquisadores mostra que a zona mínima de oxigênio (OMZ) aumentou consideravelmente durante o último período de aquecimento. Esta diminuição do oxigênio tem um sério impacto sobre a fauna marinha e a biodiversidade , e os seus efeitos vão agravar-se se as alterações climáticas antropogénicas continuar aquecendo o planeta. Moffitt recorda que todas as espécies precisam de águas oxigenadas para impedir a sua extinção.
RT

Será que  encontraram uma maneira segura de alcançar a imortalidade humana?




Um grupo de pesquisadores norte-americanos descobriram uma forma completamente segura para alongar as extremidades dos cromossomos, os responsáveis ​​pelo envelhecimento humano. Potencialmente, esta descoberta permitiria a humanidade  ganhar a vida eterna.

Cientistas da Universidade de Stanford, EUA, desenvolveram uma nova técnica para alongar as extremidades dos cromossomos, conhecidas como '' telômeros . Acredita-se que há um limite ligado ao reduzido comprimento de telómeros, a partir do qual as células humanas morrem,  após aproximadamente 50 divisões de medida que se aproximam começam a mostrar sinais de envelhecimento.

De acordo com a página Stanford Medicine , a técnica inovadora da equipe dos EUA usa um RNA modificado (ácido ribonucléico), que contém o gene para a telomerase transcriptase reversa. A introdução de RNA em cultura de células humanas aumenta grandemente a atividade da telomerase em um ou dois dias. Durante este período, a telomerase alonga ativamente os telómeros, e, em seguida, o RNA é completamente decomposto programado . As células resultantes se comportam como células jovens, diz o estudo.

"Nós encontramos uma maneira de estender os telômeros humanos em mais de 1.000 nucleotídeos, levando as células humanas ao passado, o equivalente a muitos anos de vida humana ", diz Helen Blau, um dos autores do estudo. E o que é mais importante na descoberta indica, é a sua segurança: Ao contrário das tentativas anteriores, esta tecnologia não leva à divisão descontrolada de células que podem produzir câncer.
RT

Como se congelam pessoas para reviver no futuro?




A empresa russa especializada em criogenia por 10 anos, revelou como a baixa temperatura preserva pessoas e animais na esperança de revivê-los no futuro.

 A Criogenia está congelando as pessoas que tenham acabado de morrer com a preservação de seus corpos em nitrogênio líquido. Seus partidários esperam que os métodos no futuro de reviver os mortos estarão desenvolvidos. KrioRus, uma empresa russa trabalha nesta área revelou à revista ' The Village detalhes "sobre as especificidades do seu negócio.

Representantes da clínica dissem que há  religiosos e ateus entre os seus clientes, e de muitos países e culturas diferentes. Metade dos clientes são de  câncer. Conforme explicado pela clínica, algumas dessas pessoas não estão dispostos a render-se, mesmo quando a Medicina diz que não tem mais o que fazer. Para elas, a criogenia é sua última esperança, como, talvez, em centenas de anos possa reviver e  se curar.

Quanto aos preços, a preservação do cérebro custa 12 mil dólares; corpo e cabeça, 36.000 dólares . Ao mesmo tempo, o preço de um animal em conservação também varia entre 12.000 e $ 15.000, uma vez que requer os mesmos recursos, como no caso de humano. Curiosamente, os clientes russos registrados na clínica costumam manter gatos e os estrangeiros cães. Os representantes da clínica têm enfatizado que, embora o mais importante neste processo é preservar o cérebro, muitas pessoas também insistem preservar seu corpo , o que não pode fazer sentido no futuro, uma vez que já existem empresas que trabalham com o transplante de cérebro e de órgãos de desenvolvimento.

Como o procedimento é bastante complexo. A primeira coisa que
 faz quando alguém morre é baixar a temperatura do corpo a zero graus. Se a morte é esperada, o cliente é aconselhado a preparar compressas de gelo.

O próximo passo é para aceder cirurgicamente o sistema circulatório através da veia jugular ou da carótida. Em seguida, em veias e artérias tubos são inseridos para extrair o sangue e substituí-la com uma solução previamente preparada. A operação leva cerca de quatro horas.

Em seguida, o corpo é armazenado em um 'Duar' a menos 196 graus, em nitrogênio líquido . Os cientistas determinaram que esta temperatura não permite as moléculas de entrar em qualquer reação.
RT

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Cai por terra a versão oficial do 11 de Setembro



Investigadores dinamarqueses afirmam terem provas de que as torres gémeas foram derrubadas pelos serviços secretos israelitas com a colaboração do FBI

Já muito se falou do ataque alegadamente terrorista de 11 de Setembro às torres gémeas do World Trade Center, surgiram teorias, e especialistas levantaram muitas questões. Mas quando o investigador Cientista Larry Silverstein encontra explosivos em destroços do World Trade Center cai por terra a ideia de que o ataque foi terrorista.

Uma equipe de oito pesquisadores liderados pelo professor Niels Harrit da Universidade de Copenhaguem (Dinamarca), comprovaram a existência de explosivos altamente tecnológicos em amostra dos escombros das torres gémeas.

Essa pesquisa vem confirmar um trabalho semelhante previamente executado pelo professor Steven Jones nos Estados Unidos.



Com esta descoberta explica-se a queda livre dos prédios num processo de demolição implosiva controlada. Os aviões não poderiam derrubar as torres gémeas devido à temperatura do combustível não ser suficiente para derreter aço.

O impacto também não pode ter afectado a estrutura no nível afirmado pelo governo americano, uma vez que o prédio foi desenhado para suportar aviões daquele tamanho. O ferro derretido na base dos prédios ficou vivo por várias semanas.

E nos três meses seguintes, fotos infravermelhas de satélites mostraram bolsões de alto calor nas três torres.

Larry Silverstein comprou o leasing do WTC entre 2000 e 2001, dois meses antes do “ataque”, tendo contratado um seguro para os prédios no valor de dois bilhões de dólares contra ataque terrorista.

Na opinião dos investigadores da Universidade de Copenhague, o ataque às torres gémeas serviu para “criar ódio contra os árabes e fomentar as guerras americanas na saga pelo petróleo e a hegemonia Israelita no Médio Oriente”.

Ainda segundo os mesmos investigadores, “existem evidências de que agentes da Mossad (serviços secretos israelitas), foram capturados no mesmo dia na posse de explosivos. Todos foram libertados pelo FBI”.

Veja o vídeo.


Video: Detectam os 5 planetas mais antigos, similares a Terra



Os astrônomos detectaram cinco planetas do tamanho da Terra, a mais antiga conhecida até à data, como parte de um sistema de 11.200 milhões de anos. Os pesquisadores dizem que a descoberta sugere que a vida poderia ter existido durante a maior parte da história do universo, cerca de 13,8 milhões de anos.
O telescópio Kepler da NASA descobriu um sistema estelar antigo que consiste em uma estrela e cinco planetas do tamanho da Terra, que tem mais de 11 milhões de anos, informou a revista científica Astrophysical Journal " .
A estrela, denominada Kepler-444, está localizado a 117 anos-luz da Terra e é 25 por cento menor do que o sol. Os planetas detectados variam em tamanho entre Mercúrio e Vênus, mas tudo gira em torno da estrela Kepler-444 .
Os cientistas dizem que não pode haver vida nesses planetas porque eles estão muito perto da estrela e completa uma órbita em apenas 4-9 dias e por que suas temperaturas superfícies são extremamente elevadas.
A existência destes planetas demonstra a possibilidade de que planetas como a Terra podem ter se formado durante a primeira época do universo , que remonta a 13.800 milhões de anos. Os cientistas não descartam a possibilidade de que o sistema Kepler-444 foram formados fora da nossa galáxia.
E não é a primeira vez que o satélite artificial lançado pela NASA detecta planetas. Kepler descobriu na última vez uma anã vermelha orbitada por três planetas do tamanho da Terra . Um desses corpos celestes podem ter temperaturas bastante moderadas e água para suporte de vida.
RT

 Descoberto em Taiwan  o fóssil de um hominídeo pré-histórico desconhecido



Pescadores em Taiwan acharam uma mandíbula de um homem pré-histórico que viveu nessa área cerca de 200.000 anos atrás.
A mandíbula, que foi encontrada no Canal de Penghu, cerca de 25 quilômetros da costa de Taiwan, é curto e tem invulgarmente grandes dentes , em comparação com outros fósseis encontrados no leste da Ásia, diz ' Daily Mail '.


A descoberta pode ter pertencido a uma espécie de hominídeos desconhecidos . Especialistas dizem que várias espécies de seres humanos pré-históricos foram capazes de habitar a Ásia antes de cerca de 55.000 anos atrás,  antes de aparecer o primeiro ser humano moderno.

Pode a complexidade do universo provar a existência de Deus?



Descobertas científicas recentes sugerem que no universo ocorre naturalmente realidades complexas. Portanto, o surgimento da vida, na vida em geral e talvez até inteligente, com a sua cultura tecnológica associada, pode ser muito comum.
 
De acordo com o biólogo evolucionista e filósofo da Universidade de Clemson nos EUA, Kelly Smith, o principal autor do estudo, a tendência universal claramente tem conotações religiosas e até poderia ter estabelecido uma base verdadeiramente universal para o desenvolvimento da moralidade, relata Science Daily .

De acordo com Smith, a história do universo sugere uma tendência de aumento da complexidade: estados produtores de energia dos átomos e moléculas desordenadas que se combinam para formar sóis e planetas associados, onde a vida evolui. A vida, então parece exibir o seu próprio padrão de complexidade crescente, com organismos simples se tornam mais complexas, com o tempo de evolução até que, eventualmente, desenvolvem a racionalidade e uma cultura complexa.

Isto levanta, entre outras, a questão de saber se a crença de que o universo tende a produzir criaturas complexas e racionais constitui uma crença religiosa. "Isso não quer dizer, necessariamente, que o universo tem que ter sido criado por Deus, mas sugere que o tipo de racionalidade que nós prezamos não é um acidente ", diz o filósofo.

Para Smith, as implicações morais dessa idéia tem outras semelhanças com a religião. Por exemplo, se a evolução tende a favorecer o desenvolvimento da sociabilidade, razão e cultura, então é lógico que qualquer ser extraterrestre que está no mesmo universo teria evoluído de forma semelhante, com a qual os seus compromissos morais básicos seriam semelhantes ao nosso.
RT

#Naty

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

A CIÊNCIA MÍSTICA DO ANTIGO EGITO



Para os sacerdotes e faraós iniciados do antigo Egito, os Bastões de Hórus – cilindros metálicos ou de pedras, possivelmente cristal de safira – foram ferramentas que permitiram o iniciado ultrapassar as barreiras da morte, não apenas no sentido figurado.

Os Mestres Iniciados que faziam uso dos Bastões do deus Hórus, do mesmo tipo utilizado pelo deus Toth, geralmente na forma de cajado, recebiam o conhecimento e sabedoria para utilizar-se de habilidades além da capacidade humana.

Os bastões harmonizavam a frequência harmônica do corpo com a da Terra, frequentemente elevando para ondas gama (aprox. 40hertz), estimulando o sistema nervoso, imune, aumentando a energia e a harmonização energética do Ba e Ka e Akh. Tal como o Ba correspondia a alma, o Ka se referia à força-vital e o akh à força divina.

Para a obtenção da expansão da consciência, ao segurar os bastões de Hórus, os faraós e sacerdotes deveriam adentrar a câmara central das pirâmides. Nestas construções, preparadas nas necessárias proporções da fração áurea ou número de ouro, eram emitidos harmônicos de 432 herts.

Ao segurar cada uma dos bastões e estar submetido a estes harmônicos, novas realidades dimensionais ou paralelas podiam ser acessadas, conectando a mente terrena à mente divina, recebendo informações acima do normalmente conhecido.

Texto baseado nos estudos de Valery Uvarov
Department of UFO Research, Paleosciences and Paleotechnology of National Security Academy of Russia
Thule Brasil

Nasa é acusada de cortar transmissão na internet por causa de aparição de óvni: assista!



Um corte abrupto em uma transmissão ao vivo pela internet da Nasa está causando controvérsias no últimos dias. De acordo com entusiastas de objetos voadores não identificados (óvnis), a agência espacial norte-americana teria derrubado o streaming assim que foi notado um movimento estranho ao fundo do vídeo ao vivo. A transmissão, ocorrida no dia 15 de janeiro, seria um experimento da Nasa para produzir imagens em alta definição do espaço. A Nasa não se pronunciou sobre o assunto.
Fontes:Band,Daily Mail,Inquisitr
Veja o vídeo abaixo o vídeo que está causando controvérsia:



Acham um sistema de 30 anéis  gigantes muito maior do que Saturno



Um grupo internacional de cientistas estudaram o sistema único de anéis gigantes encontrados fora do nosso sistema solar. O sistema é tão grande que se  estivéssemos na órbita de Saturno, veríamos um tamanho muito maior do que a Lua.

Astrônomos internacionais descobriram um sistema único de anéis como Saturno, mas muito maior, informa o site ' Phys.org '. O sistema de anel gigante que gira em torno da estrela J1407b foi descoberto em 2012, em seguida, sendo o primeiro de seu tipo localizado fora do sistema solar, um novo estudo realizado por cientistas das Universidades de Leiden e Rochester revela que sistema é composto por 30 anéis, cada um dos quais mede dezenas de milhões de quilômetros de diâmetro.

A estrela em si pode ter uma massa  40 vezes maior do que Júpiter, enquanto que o diâmetro de todo o sistema cobre 120,000,000 km, isto é, 200 vezes maiS do que o sistema de anel de Saturno. Se o sistema substituir Saturno, a partir da Terra iriamos vê-lo muito maior do que a lua cheia , de acordo com o principal autor do estudo Matthew Kenworthy, da Universidade de Leiden. No entanto, o sistema é tão longe da terra que não pode ser visto. Na verdade, é estudada através do cálculo das "sombras" que deixa, a J1407 estrela escondida.

Entre os anéis há espaços que os investigadores atribuem a formação umas exo-luas .. Astrônomos prevêem que próximos milhões de anos, os anéis vão desaparecer e, em vez deles satélites irão se formar.

http://vimeo.com/117757625

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015


Asteroide que se aproximou da Terra nesta segunda tem ‘lua’


O asteroide 2004 BL86, que passou perto da Terra nesta segunda-feira, tem uma “lua”. Imagens de radar feitas pela Nasa no momento de maior aproximação do asteroide com o planeta no início da tarde, quando chegou a 1,2 milhão de quilômetros, mostram a rocha espacial com tamanho calculado em 325 metros de diâmetro sendo seguida por outra menor, com cerca de 70 metros.

Entre a população de asteroides que passam próximos à Terra, conhecidos pela sigla em inglês NEOs, aproximadamente 16% dos que têm mais de 200 metros de diâmetro são binários, isto é, compostos por uma rocha maior, chamada primária, sendo orbitada por outra menor, ou secundária. A passagem do 2004 BL86 foi a mais próxima que uma rocha espacial conhecida com essas dimensões chegou da nossa vizinhança cósmica até agosto de 2027, quando o asteroide 1999 AN10, estimado em mais de um quilômetro de diâmetro, poderá chegar a pouco mais de 30 mil quilômetros da superfície da Terra, também sem chance de impacto com o planeta.

 - UFOnautas em Caçapava -SP

Concepção do objeto pela SBEDV


Em artigo publicado no jornal “Vale Paraibano”, de 8 de novembro de 1979, assinado por Camões Filho, fotos de Jandir Aparecido de Paulo, foi feito um excelente relato. Trata-se do fenômeno ocorrido à distância de uns 5 km de Caçapava Velha, na fazenda São Pedro, de propriedade do Sr. Haroldo Araújo de Vasconcelos.
O protagonista desse episódio foi o tratorista daquela fazenda, Sr. Benedito Cristóvão da Silva, de alcunha “canhoto”.
Em 10 de setembro de 1979, a equipe de pesquisa da SBEDV locomoveu-se para a fazenda São Pedro e localizou Benedito, na casa deste, logo após ter retornado do seu trabalho diário na fazenda, por volta das 18 hs. Em 9 de junho de 1980 foi feita uma 2ª pesquisa.
Benedito nasceu em 25 de junho de 1944, é casado com Maria Benedita da Silva, pai de dois filhos, cursou até o 3º ano primário, é moreno, 1,70 m de altura, 81,5 kg de peso, musculoso e acostumado a um grande esforço físico diário. Ao redor de sua casa, Benedito conta com uma horta e uma plantação de milho muito bem cuidadas. A falta de luz elétrica no local e o início bem cedo do seu trabalho diário na dita fazenda fazem com que Benedito e a sua família se recolham ao leito assim que a noite chegue.
Uma parte do trabalho de Benedito consiste em dar ao gado diariamente a ração de capim “Napier”. Com esta, ele enche e puxa uma carreta até o local onde esse gado é alimentado. Esse capim “Napier” fica armazenado por 1 ou 2 anos e, na véspera do se uso, é cortado a maquina.
O EPISÓDIO
O episódio ocorreu na época da seca, em agosto de 1978, na madrugada de um domingo. Benedito, como de hábito, saiu de sua casa à 1hs, aproximadamente. Após uma caminhada de 15 a 20 minutos, chegou à sua casa da fazenda. A uma distância de us 200 ou 3000 metros desta, fica localizado um rancho de uns 50 m de extensão, aproximadamente. Neste rancho estão localizados vários escritórios e instalações e à sua frente são guardados um trator e uma carreta.
Como de costume, Benedito entrou no rancho, ascendeu as lâmpadas externas e internas do escritório. A seguir, engatou o trator na carreta. Neste momento, notou uma pessoa sentada em cima da carreta. Essa pessoa, com um farol que segurava, lhe fez sinal para tocar a carreta para a frente. Essa pessoa era aparentemente semelhante à nossa gente, possuía uma altura aproximada de 1,80 m e estava com a cabeça coberta por um capacete não transparente; daí o Benedito não lhe ter distinguido o rosto. Como roupa, usava um uniforme tipo macacão, de tecido folgado e brilhante; na mão direita, preso a uma haste curta, portava o dito farol, cujas dimensões eram conforme as de um farol de automóvel.
Benedito explicou ter ficado em outro estado, meio subserviente, quando a luz desse farol foi a ele dirigida. Foi sentar-se no seu trator, depois de receber do estranho,por meio de gesto, uma instrução de “tocar para frente”. Assim, durante 15 ou 20 minutos, percorreu cerca de 2 km, até alcançar o local onde são distribuídas, em ambos os lados da estrada, as carreiras dos cochos das rações para o gado.
[Comentário da SBEDV] À primeira vista pode parecer inverossímil: um estranho, em local alheio, agir seguramente, ar ordens e ainda vigiar um trabalho por ele talvez completamente desconhecido. No entanto, conforme o leitor já teve oportunidade de observar em relatos de outros boletins nossos, já houve comportamento semelhante de outros ufonautas, em diferentes episódios. Essa segurança dos ufonautas pode ser interpretada como uma oportunidade, que tiveram anteriormente, de observar a testemunha, à distância, por um processo de monitoração. Essa testemunha seria finalmente submetida a um estudo mais acurado, em um contato aberto, como o caso de Benedito, aqui retratado.
Benedito desceu ao local dos cochos (36 ao todo, cada um para alimentar três rezes), para iniciar a distribuição da ração; depois disto, ele conduziria as rezes a este local. O ufonauta desceu também, e a 1 metro de distância ficou observando o trabalho de Benedito; iluminando com o seu farol o trator e a carreta e verificando atentamente que peças faziam parte do trabalho.
Depois, ainda de pé, continuou a acompanhar Benedito. Em dado momento, retirou com a mão um punhado da ração de capim “Napier”, que Benedito havia colocado nos cochos, para ali cheirá-lo e depois jogá-lo ao chão. Benedito consumiu  1:30 hs nessa tarefa, quando ainda restavam três cochos para encher, ocasião em que, com a mão, o estranho lhe fez sinal que foi interpretado como recomendação para subir. Ao mesmo tempo, focalizou o rosto de Benedito com o facho do seu farol.
Este, com a visão ofuscada, não viu mais nem homem nem trator e nem carreta. Quando deu conta de si novamente, achava-se em outro local da estrada, na reta antes da entrada da fazenda. Encontrava-se ao lado de um estranho aparelho que estava flutuando a mais ou menos meio metro do chão.
O aparelho parecia medir uns 12 metros de comprimento e uns 3 de altura; estava com a parte da proa inclinada para baixo; nessa parte havia uma porta onde estava encostada uma escada que ia até o chão; na periferia, tanto focos luminosos circulares, que uns 10 cm de diâmetro, nas cores seqüenciais vermelha, verde e laranja, em fila, com afastamento aproximado de meio metro em si.
O pasto, ao lado da estrada, estava separado por cerca de arame. Benedito notou que a distância de uns 10 metros desta cerca vinham mais três pessoas portando faróis iguais àquele do seu acompanhante. As três pessoas, para espanto de Benedito, passavam  pela cerca de modo como se ela não existisse. A cerca é formada por quatro arames, ficando o mais alto aproximadamente 1,60 do chão. Observou, ainda que essas pessoas se comunicavam por meio de uma língua cujos sons apresentavam muitos chiados.
Segundo Benedito, as ditas pessoas iluminavam o chão com os fachos dos seus faróis, como se estivessem pesquisando algo. Quando ele procurava averiguar melhor do que se tratava, elas o focalizavam com as luzes dos seus faróis; e com isso, a testemunha sentia diminuídos a sua força e o seu poder de atenção.
Benedito acredita que passou naquele local de 15 a 20 minutos, aproximadamente. Até que o seu acompanhante lhe fez sinais para dar 4 voltas em torno do aparelho, no que acompanhou Benedito. As três pessoas haviam entrado no veiculo; primeiro subiram pela escada e depois atravessaram por uma plataforma fixada longitudinalmente e que chegava a alcançar a parte da cauda. Aí, nessa parte, os homens desapareceram, aparentemente descendo para o interior do aparelho, conforme Benedito pôde observar.
Benedito, após ter dado as 4 voltas em torno da nave, recebeu sinal do seu acompanhante, para parar. Logo a seguir, saltaram do aparelho aquelas mesmas três pessoas. Sendo que desta vez elas surgiram pela porta da frente, que se abriu deslizando para o lado.
[Comentário da SBEDV] É sumamente difícil a interpretação do sentido dessa caminhada em torno do aparelho. Uma hipótese é a de que esses giros estariam servindo para que fosse feito, do interior da nave, uma análise da personalidade de Benedito e um estudo das suas ondas cerebrais. Tudo isso, pelas 3 pessoas, através de monitorização. Lembramos aos nossos leitores, que também os tripulantes vistos em Carazinho (RS), por Adilson Batista de Azevedo, antes de entrarem nos seus veículos, para partida, fizeram 3 voltas em torno da nave. Leia-se no Boletim da SBEDV, nº 45/47, na página 7 e Boletim Especial 1975, na página 16.
As três pessoas saltaram do aparelho e conversaram novamente entre si. Aquela que vinha acompanhando Benedito fez outra vez sinal com a mão, para ele subir; com o dito farol iluminou de novo o rosto da testemunha. Esta, mais uma vez, perdeu a noção do que estava acontecendo e, ao dar conta de si, já havia retornado: viu-se em pé, junto ao seu trator.
Ali, ao seu lado, o referido acompanhante ainda continuou por alguns minutos. A essa altura, Benedito notou que já estava começando a amanhecer. Então seu acompanhante acionou o potente farol, que emitiu uma luz alaranjada, em feixe dirigido à nave. Esta ainda estava no chão, a uns 2 km de distância, e foi reconhecida, por Benedito, pelas suas luzes de “um vermelho meio apagado”. Houve de lá uma resposta através de outros fachos de luz com variação cromática entre verde, laranja  e vermelho. Observou Benedito que, mesmo esses fachos estavam sendo dirigidos para cima, o chão em baixo também ficava iluminado.
O tripulante junto a Benedito então deu duas voltas em torno do trator e depois fez sinal de que também ia subir para a nave. Após isso, este homem elevou-se ao ar, cerca de 20 m, rapidamente. Nessa ocasião, entretanto, Benedito só podia distinguir a luz do farol que subia, porquanto antes da sua subida o tripulante havia focalizado com essa luz o rosto de Benedito, ofuscando-o e não lhe permitindo que distinguisse pormenores.
Depois desta subida de uns 20 m, Benedito viu a luz do farol do tripulante distanciar-se em plano horizontal, até uns 2 km, quando então ela se apagou; distinguia as lâmpadas vermelhas da nave ainda aterrissada mas, após uns 2 minutos, os faróis do aparelho piscavam em verde, laranja e vermelho.
Eram 5:30 hs da madrugada, aproximadamente, quando Benedito pôde então distinguir o contorno do aparelho contra o céu que começava a clarear, pois aí percebeu que o aparelho começou a elevar-se, fazendo-o até uns 10 metros. Nessa ocasião, uma mecha de fumaça apareceu por baixo do aparelho. Aí em diante, Benedito nada mais viu a respeito da nave.
Chegou à casa da fazenda por volta das 6 hs, encontrou outro empregado, de nome Afonso Henrique e ali relatou o episódio também ao administrador Pedro Lobato.  Logo depois Afonso Henrique voltou ao local dos cochos, para encher os restantes. Ficou trabalhando nesse dia, como de costume, até às 10 hs. Pelo relato do companheiro, este havia também visto a lâmpada vermelha do aparelho.
Ao se verificar posteriormente o rancho, e se fazer o inventario, constatou-se que nada faltava, mas notou-se que na sala de semeadura (inseminação artificial) as lâmpadas haviam sido ligadas por alguém. Nas demais salas as lâmpadas estavam desligadas, de acordo com as ordens executadas por Benedito neste sentido.
Dias depois, uma 4ª feira o fenômeno ocorreu novamente.
Por volta das 5 hs da manhã, a mesma nave reapareceu a Benedito. Este, quando da saída da fazenda, a uns 200 metros, viu a uma altura de 15 a 20 metros a nave que se erguia e descia um pouco.
Benedito pôde ver nitidamente os fachos dos faróis em verde, vermelho e laranja. Então, deu a volta com o trator e, conforme havia prometido ao administrador Pedro Lobato, ele foi avisá-lo imediatamente do novo avistamento.
Este, entretanto, não se levantou do leito, de imediato. Então, quando os dois, meia hora depois, voltavam ao local do avistamento, na havia nenhum sinal do disco voador.
Posteriormente o horário de trabalho de Benedito foi mudado, não mais se iniciando alta madrugada, mas sim às 5 hs da manhã.
À nossa 2ª visita, 2 anos após o episódio, Benedito informou-nos que o episódio o teria deixado mais desenvolvido para o seu serviço e mais desinibido para a conversa.

O protagonista do caso Benedito e seu filho

Benedito e o seu trator, utilizado no dia do contato




Desenho de Benedito, representando o objeto observado




Desenho de Benedito, representando o objeto observado
Fonte..Fenomenum

Foto de suposto extraterrestre em Marte movimenta ufólogos



A possibilidade de existência de vida em Marte ganhou mais um aliado. Trata-se de uma foto da Nasa, tirada pelo robô Curiosity, que está no planeta. Nela é possível ver uma sombra que muitas pessoas consideram ser de uma forma de vida extraterrestre.


Os defensores de que a imagem mostra um extraterrestre apontam que o ser estaria no lado esquerdo da foto, sem capacete. Em primeiro lugar, afirmam que ele mexe no robô. Em segundo, descartam ser humano justamente por estar sem capacete.

Os cientistas da Nasa responsáveis pela divulgação da imagem logo deixaram claro que não se trata de nenhuma forma de vida, apontando apenas “excesso de imaginação”. Ufólogos defensores da teoria, porém, acreditam que a falta de maiores explicações sobre a imagem mostra que eles têm certeza.
yahoo

Grande asteroide se aproximará da Terra nesta segunda-feira, dia 26: saiba como observá-lo


Na segunda-feira, dia 26 de janeiro, um asteroide de meio quilômetro de diâmetro, denominado 2004 BL86, passará a 1.200.000 km da Terra, ou seja, distância três vezes maior que a de nosso planeta em relação à Lua, segundo a Nasa. Até o ano 2027, esse asteroide será o que mais se aproximará da Terra, embora as probabilidades de que represente uma ameaça efetiva contra o planeta sejam mínimas. [Fique por dentro de todos os eventos astronômicos de 2015]
“Em 26 de janeiro, acontecerá a maior aproximação do asteroide 2004 BL86 em 200 anos”, afirmou o diretor do Programa NEO, da NASA, no Jet Propulsion Laboratory, em Pasadena, nos EUA. “Este fato representará a passagem relativamente perto de um asteroide relativamente grande, por isso será uma oportunidade extraordinária para poder observar e aprender”, acrescentou. A passagem do asteroide 2004 BL86 pelo céu noturno da Terra será observável de qualquer hemisfério, através de pequenos telescópios (abertura de 10 cm ou maior) e grandes binóculos, direcionados à constelação de Câncer. O 2004 BL86 atingirá magnitude visual de 9, o que significa que poderá ser observado como uma tênue estrela.
Fonte: 20minutos.es