Translate

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Cientistas tentam desvendar o mistério por trás de Eta Carinae, sistema solar mais luminoso da Via Láctea


Graças à articulação de diversos telescópios terrestres, entre eles o Telescópio Espacial Hubble, satélites espaciais e uma minuciosa modelagem teórica, cientistas da NASA montaram a imagem mais completa, até o momento, do Eta Carinae. Esse sistema estelar, localizado a 10 mil anos luz de nosso planeta, é o mais luminoso da Via Láctea e encanta os cientistas com seu comportamento estranho e surpreendente.
Localizado na constelação austral de Carina, o Eta Carinae é composto por duas estrelas massivas, cujas órbitas excêntricas as colocam extraordinariamente próximas a cada 5 anos e meio. Ambos os astros produzem poderosas saídas de gás e ventos estelares que as envolvem. No século XIX, o sistema explodiu duas vezes por razões que ainda escapam à compreensão dos pesquisadores. “Estamos começando a entender o complexo entorno atual desse sistema, porém temos um longo caminho para percorrer para poder explicar as erupções passadas do Eta Carinae ou para prever seu comportamento futuro”, disse Ted Gull, astrofísico do Espaço Goddard, da NASA, e coordenador principal do grupo de pesquisa.
Os astrônomos estabeleceram que a mais brilhante das estrelas que compõem o Eta Carinae possui uma massa 90 vezes superior à do Sol e um brilho 5 milhões de vezes mais intenso. Sua companheira tem em torno de 30 massas solares e emite 1 milhão de vezes mais de luz que o Sol.
Fonte e imagens: NASA