Translate

sábado, 14 de março de 2015

A verdade sobre as sociedades secretas

Conheça mais sobre as sociedades secretas (Fundo: Dmitriy Lesnyak/iStock/Thinkstock)


Ao longo da história, grupos de homens se reuniram para orientar os acontecimentos políticos, econômicos e sociais a seu favor, sejam eles imperadores, reis, rainhas, seus conselheiros e assessores, e assim por diante. Porém, houveram outros grupos desconhecidos, chamados de sociedades secretas, que podem ter exercido uma influência considerável sem serem figuras de atenção pública.
A Cavaleiros Templários foi uma sociedade secreta formada por cavaleiros cristãos na época medieval, fundada aproximadamente em 1118 para proteger os peregrinos que viajavam para a terra santa durante e após as cruzadas. Eles receberam o apoio oficial da Igreja Católica em 1129. Dentro de poucas décadas, eles se tornaram uma das ordens mais poderosas da Europa, com um sistema bancário seguro e sofisticado, forte presença militar, legiões de seguidores e território em constante crescimento.
Os Templários eram mais do que apenas cavaleiros da Cruzada com dinheiro; eles tinham um rigoroso código de conduta, que incluía não recuar na batalha a menos que estivessem em número bem menor, e comprometimento em proteger os peregrinos em suas viagens.
Uma representação dos Templários feita em 1870 (Wikimedia Commons)
Uma representação dos Templários feita em 1870 (Wikimedia Commons)
Os cavaleiros também foram ligados a muitas lendas cristãs, incluindo a do tesouro do rei Salomão encontrado enterrado sob o Templo de Salomão, em Jerusalem, de acordo com a National Geographic. Também especula-se que eles adquiriram a Arca da Aliança, o Santo Graal e/ou o sangue de Jesus Cristo.
Não restou nenhuma evidência que confirme que eles conseguiram adquirir algum tesouro, mas os Cavaleiros Templários obtiveram uma grande quantia de riquezas durante sua existência – o suficiente para colocá-los em conflito com o Rei Philip da França, no início do século XIV. O rei, que devia uma grande quantia de dinheiro a ordem, prendeu e torturou centenas de membros da Ordem, acusando-os de idolatria, heresia e adoração ao diabo. Muitos da ordem foram executados. A ordem foi dissolvida pelo Papa alguns anos depois, deixando apenas sonhos despedaçados e rastros de lendas.
Templo Manor, construído pelos Templários em 1160. Hoje, é parte de uma propriedade industrial perto de uma linha ferroviária (Wikimedia Commons)
Templo Manor, construído pelos Templários em 1160. Hoje, é parte de uma propriedade industrial perto de uma linha ferroviária (Wikimedia Commons)
Os Illuminatis são rotulados por muitos teóricos da conspiração como sendo uma sociedade secreta que domina os governos do mundo, a economia e outras muitas organizações poderosas.
A organização foi fundada em 1776, por um homem chamado Adam Weishaupt, professor de direito da Baviera, de acordo com a Discovery News. Weishaupt alegou ter conhecimentos enigmáticos escondidos, mas não está claro onde ele recebeu essas informações. Além disso, a sociedade acreditava que o homem não era mal em seu estado natural, mas que foi corrompido pela religião, pelo governo e por meio de outras forças da sociedade contemporânea.
Adam Weishaupt, fundador dos Illuminati, pintado por Johann Friedrich Rossmassler (1775-1858) (Wikimedia Commons)
Adam Weishaupt, fundador dos Illuminati, pintado por Johann Friedrich Rossmassler (1775-1858) (Wikimedia Commons)
Weishaupt supostamente tinha um plano detalhado e organizado para mudar o mundo, e disse que no futuro todos iriam aceitar suas crenças, de acordo com a Discovery.
Os Illuminatis foram banidos da Baviera em 1783, levando à sua dissolução em todo o resto da Alemanha em 1800. No entanto, as suas ideias já haviam se espalhado pela América e por toda a Europa, levando muitos a especular que a ordem permanece até hoje, em regime ultrassigiloso.
À medida que a economia mundial cresce, e desde o início da Organização das Nações Unidas, os teóricos da conspiração continuam a apontar para o aumento de exemplos que evidenciam a existência e a influência do grupo, já que a união mundial do governo, da economia e do pensamento é a meta final dos Illuminatis.
O ‘olho que tudo vê’, também retratado na parte traseira da nota de um dólar americano. Este símbolo tem sido constantemente associado aos Illuminatis e/ou aos maçons. Porém, pode simplesmente ser uma referência ao “olho" de Deus que olha sobre a humanidade (Três Tiles/Wikimedia Commons)
O ‘olho que tudo vê’, também retratado na parte traseira da nota de um dólar americano. Este símbolo tem sido constantemente associado aos Illuminatis e/ou aos maçons. Porém, pode simplesmente ser uma referência ao “olho” de Deus que olha sobre a humanidade (Três Tiles/Wikimedia Commons)
A maçonaria é uma sociedade secreta bastante conhecida hoje em dia. Sua existência não é tão secreta, apesar de suas práticas por trás das portas fechadas permanecerem um mistério. Muitos pais fundadores da América eram maçons, como George Washington, Benjamin Franklin, Paul Revere e muitos outros, de acordo com o serviço da Associação Maçônica (MSANA).
A primeira Grand Lodge of England (órgão administrador da maçonaria na Inglaterra) foi estabelecida em 1717, mas a origem dos maçons não é clara. Um poema referente aos maçons, o “Poema Regius”, é datado de 1390, mas a origem da sociedade por ir ainda mais longe.
Os maçons se identificam como uma fraternidade mundial, com ênfase no estudo pessoal, no auto-aperfeiçoamento, na iluminação, na dignidade do homem, na liberdade individual, na liberdade de culto, na democracia e na melhoria social. A sociedade geralmente fica envolvida nas comunidades locais onde foram estabelecidos seus capítulos, e a sociedade faz regularmente práticas filantrópicas. Os maçons, adicionalmente, ajudaram a estabelecer as primeiras escolas públicas na Europa e na América, de acordo com a MSANA.
Outra sociedade secreta conhecida é a Skull and Bones, da Universidade de Yale. Da mesma forma que os maçons, a existência da Skull and Bones é plenamente reconhecida, no entanto, as práticas e atividades são um mistério.
Salão de encontro da Skull and Bones, conhecido como “Tumba” da Skull and Bones, na Universidade de Yale (Wikimedia Commons)
Salão de encontro da Skull and Bones, conhecido como “Tumba” da Skull and Bones, na Universidade de Yale (Wikimedia Commons)
Além disso, são abertas apenas 15 vagas por ano, o que significa que há apenas cerca de 800 membros ativos em qualquer época, de acordo com a CBS News. Embora a ordem seja pequena, em comparação, tem contado com membros como presidentes (George Bush, pai e filho), senadores (incluindo o senador John Kerry), e uma série de funcionários do gabinete e outros oficiais de alto escalão dos Estados Unidos.
A sociedade foi fundada, originalmente, em 1832 e era chamada de Eulogian Club, que ainda se reúne duas vezes por semana. Não se sabe muito sobre ela, o que leva a muitos rumores e especulações. Outros consideram esta organização simplesmente como uma fraternidade universitária reservada para os filhos dos mais poderosos.
Outra sociedade secreta menos conhecida, mas que certamente existe, e tem considerável influência no mundo, é conhecida como Sociedade Bilderberg, que se reúne a cada ano para uma conferência de três dias. Seus membros se conheceram em 1954, no Hotel de Bilderberg, em Oosterbeek, de acordo com o site oficial do grupo.
Os participantes do grupo mudam a cada ano, e a reunião é estritamente para convidados. Os locais das conferências mudam anualmente, e os jornalistas não estão autorizados a participar. A agenda da reunião é para promover o diálogo entre a Europa e América. Isso era especialmente importante durante a sua criação, na Segunda Guerra Mundial.
De acordo com o site da organização, os membros são livres para discutir sobre a sociedade, mas eles não estão autorizados a citar qualquer membro em particular. Isso é para garantir que cada membro possa ser livre para discutir em diálogo aberto e para debater.