Translate

sexta-feira, 27 de março de 2015

- OVNI Acompanha ônibus em Itaperuna


Entrevistamos, em 17/10/71, o Sr. Omar Salema Armond, na sua residência à rua 1º de Março, nº 878, Itaperuna, a respeito da reportagem de título "DISCO VOADOR PERSEGUIU ÔNIBUS, do jornal O DIA (Rio- 21/10/71).
Nosso entrevistado relatou o seguinte: Tinha tomado o onibus Campo-Itaperuna, no local Italva. às 1h 5 min no dia 10 de outubro, uma semana antes da nossa entrevista. Os 39 passageiros estavam dormindo. À altura da fazenda Santa Ictéria, 8 km depois de Italva, foi notada uma luz de coloração entre o avermelhado vivo e amarelo alaranjado, de diâmetro aparente de uns 2 metros, que estava postada a uns 500 m à esquerda. A luz estava a uma altura de uns 700 a 800 metros (altura de uma cordilheira naquele local) e chamou a atenção do cobrador e do motorista, que parou então o ônibus pela primeira vez e acordou os passageiros, que saltaram para melhor observar a luz então parada no ar, Tomando os seus assentos de novo para continuar a viagem, puderam verificar que o objeto acompanhou o ônibus durante os restantes 31 km de viagem.
Com exceção de duas vezes, a luz ficou à frente do ônibus a uma altura de uns 60 graus sobre o horizonte, fazendo 3 a 4 evoluções de trajetórias diversas. Por sugestão de um passageiro, o motorista fez sinal com o "pisca-pisca" do farol, e então o Disco voador desapareceu em desabalada carreira, para somente reaparecer uns minutos depois. Esta manobra de sinalização luminosa foi repetida umas 5 vezes durante o trajeto, sempre com o mesmo resultado. O motorista parou mais 3 vezes o veículo, para gáudio dos passageiros, o que atrasou a viagem, de 30 para 40 minutos de duração chegando as 2h (da madrugada) a estação rodoviária de Itaperuna. Nessa hora, as poucas pessoas ainda presentes na estação, como por exemplo um garçom do bar do Sr. Jair Rezende, puderam ver ainda a bola luminosa. No trajeto para a sua residência, à altura da casa comercial "Franklin", o Sr. Osmar pôde ainda ver o objeto e chamou a atenção do Sr. Aroldo Lanes, que vinha do "SAMDU", onde tinha apanhado remédios para a sua esposa, e que, quando avistou o objeto, deixou, pelo susto, cair a bicicleta que vinha segurando.

Comentários da EQUIPE FENOMENUM
Nesta época, entre setembro e dezembro, em Itaperuna ocorria um onda ufológica de média intensidade, destacando-se ali alguns casos interessantes:
Caso Paulo Caetano, em que um jovem foi abduzido em uma rodovia nas proximidades de Itaperuna, o Caso Benedito Miranda, em que um motorista sofreu um lapso de tempo apos ver um OVNI, também em uma rodovia nas proximidades de Itaperuna, e o Caso Itaperuna, em que um comerciante avistou um objeto muito luminoso, de aspecto ovalado, sobrevoando um campo de aviação onde trabalhava.

Este caso, em específico, relaciona-se diretamente com os outros casos ocorridos na região, e vários detalhes coincidem perfeitamente, mesmo entre pessoas que não se conhecem, aumentando ainda mais a credibilidade deste caso.
Fenomenum