Translate

quarta-feira, 27 de maio de 2015

EXTROPIANS


Mix de culto neo-hippie, programa de auto-ajuda e clubinho de nerds, os Extropians (extropistas, numa tradução aproximada) surgiram na Califórnia (claro!) nos anos 90. Os adeptos do movimento negam a entropia, isto é, a tendência natural que as coisas têm para degenerar e perecer, e pregam a transcendência da condição humana e a conquista da vida eterna. Para atingir esse objetivo, os líderes do grupo - que atendem por nomes curiosos como Tom Morrow e Max More - propõem o seguinte:
  1. Criogenia: alguns extropians serão congelados no momento da morte para ressuscitar no futuro, quando a ciência tornar isso possível.
  2. Dowload da mente: a idéia é transferir as informações que existem no cérebro humano (memória, conhecimento, personalidade) para um computador. Quando o corpo pifar, é só ativar um novo suporte (mecânico ou orgânico) e usar o mesmo hard disk.
  3. Sociedade utópica: no futuro, depois de renascerem como homens-máquina, homens clonados ou super-homens, os extropians querem construir uma sociedade anarco-capitalista, baseada no livre comércio e na ausência do Estado. O ideólogo Tom Marrow propõe a criação de ilhas artificiais para abrigar extropians enquanto o futuro não chega.
  4. Auto-ajuda: para superar os obstáculos, os extropians defendem que os adeptos afastem pensamentos negativos e abracem o otimismo. Afinal, tudo é possível desde que você acredite.
O movimento surgiu junto com o boom da Internet e fez muitos seguidores entre os geeks do Vale do Silício. Os extropians ficaram meio estropiados depois da falência das ponto.com, mas estão resistindo bem ao futuro. Para informações e filiações, procure o Extropy Institute (www.extropy.org)