Translate

sábado, 16 de maio de 2015

O TETRAGRAMMATON E A CIÊNCIA.


A mais instigante ideia e definição do que possa representar o Tetragrammaton, vinda do mundo da ciência, é a que foi dada pelo físico e Ph.D Nassin Haramein. Ele discutiu a ideia do Tetragrammaton e o Tetraedro de 64 faces, ser parte de uma mesma representação. Ele caminha pelo raciocínio do Tetraedro de Estrela, comumente chamado pelos místicos de Merkabah, composto por dois Tetraedros interconectados, com faces invertidas. Em seu ponto de vista, essas estruturas interconectadas são a essência da criação, no nível subatômico, podendo ser consideradas geradores quânticos.
Quando projetada em duas dimensões, podemos ver que o tetraedro-estrela projeta a estrela de David, ou o selo de Salomão, segundo o segmento focado na estrutura. Esse mesmo símbolo vem sendo usado por distintas culturas, espalhadas pelo mundo.
Haramein acredita que o Tetragrammaton, e as 4 letras do nome do deus hebraico (YHVH), apenas criam a metade da polaridade necessária para a existência de nosso mundo polarizado e portanto, para obter a resposta da Criação no mistério do Tetragrammaton, devemos encontrar sua outra parte ou metade faltante.
Da mesma forma, Haramein declara que o Tetragrammaton presente na Bíblia é a metade masculina da deidade. Ele não estará completo até que descubramos a outra metade desconhecida, o elemento perdido....e esse é o Divino Femenino!
Essa é a união que faz a totalidade, e esse conceito está perpetuado até os nossos dias.
Exatamente como nossa imagem e semelhança ecoa nas galáxias, esse padrão é também encontrado nas pequenas estruturas do microcosmo. Essa é a parte perdida.
Os antigos mistérios falavam do Divino Feminino como o perfeito elemento para o equilíbrio e força geradora. A sua negação tem dado vasão a existência de religiões e filosofias patriarcais que subjugam e revelam, a seu modo, ao invés de levar a descoberta dos verdadeiros mistérios.
Devido ao atual movimento de Nova Era, estar ligado a uma maior compreensão, nós temos que voltar nossa atenção as poderosas ferramentas que já nos foram dadas. Pela quebra desses códigos, a resposta virá mais clara, dia a dia.
Este é exatamente o momento para procurararmos pela verdade e o entendimento.
Símbolos como o do Tetragrammaton tem sido mal entendidos, seu significado manipulado ou até retalhado, por boa parte da sociedade. É nossa responsabilidade restabelecer a metade integrante deste Tetragrammaton.
A Bíblia e as Escrituras Hebraicas nos apresentou esta poderosa peça de informação; assim que tivermos ascendido para uma consciência superior, a resposta se tornará evidente.
A solução deste mistério só depende de nós, pelo bem da humanidade.