Translate

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Mistério da pedra que brilha sozinha (depois de ser exposta ao Sol) foi resolvido depois de 400 anos

Apedra Bologna, descoberta em 1603, tem esse nome por ter sido encontrada em um vulcão inativo próximo a Bolonha, na Itália. Mas o curioso é que, quando ela é exposta ao calor e à luz do sol, ela emite um brilho por horas, até dias. E demorou mais de 400 anos para que cientistas entendessem porque.
um pedaço da barita de bologna (Foto: bologna)
A história começa com Vicenzo Cascariolo, um sapateiro com pretensões a alquimista. Quando ele encontrou uma pedra leitosa perto do vulcão, deciciu levar uma amostra até sua oficina e fazer alguns testes. Lá ele aqueceu a rocha em um processo chamado calcinação. Depois desse processo, quando a pedra era exposta ao sol ou ao calor, ela era capaz de brilhar no escuro.  
Isso acontece porque a pedra que ele encontrou era uma barita, uma mistura de bário, enxofre e oxigênio. Mas, obviamente, nem todas as baritas brilham no escuro, mesmo depois de passar pela calcinação. 
Demorou bastante tempo para que os cientistas entendessem qual era a diferença da pedra de Bologna. Mas, eventualmente, pesquisadores conseguiram: foram identificados íons de cobre dentro da barita - quando são expostos à luz, esses íons absorvem energia e depois a emitem vagarosamente por longos períodos. 
Via io9