Translate

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

NAZISTAS NA CIA


Mas também poderia ser "A CIA dos Nazistas”. Alguns conspirólogos afirmam que a agência de inteligência americana está sob o comando indireto do Terceiro Reich desde, bem, desde que existe. A CIA foi criada em 1947 como sucessora da OSS [Office of Strategic Services), agência de inteligência americana durante a II Guerra Mundial. Na verdade, a OSS foi apenas rebatizada, pois o comando continuou nas mãos de Allen Dulles, que já dirigia a organização.
Figura interessante esse tal de Dulles. Seu irmão, John Foster Dulles, foi secretário de Estado do presidente Eisenhower. Antes disso, quando os irmãos eram apenas advogados, ­o escritório deles chegou a representar a empresa química alemã I.G. Farben em território americano. Mais tarde, a I.G. Farben seria denunciada por projetar as câmaras­ de gás de Auschwitz. Mas é claro que os irmãos Dulles não sabiam disso. Que idéia. Voltemos à CIA. Em 1944, com a derrota iminente da Alemanha, o chefe do serviço secreto nazista, coronel Reinhard Gehlen, inventou um jeito criativo de livrar a própria cara. Ele ofereceu sua vasta rede de espiões na Europa aos americanos. Mais precisamente à OSS de Allen Dulles. E Dulles, claro, aceitou. A Alemanha tinha sido derrotada e começava a Guerra Fria com a União Soviética. Espiões seriam fundamentais. A ex-rede nazista, rebatizada de Org, foi literalmente comprada pela CIA, que jogou 200 milhões de dólares nas mãos de Gehlen.
Conspirólogos dizem que Reinhard Gehlen e sua rede aceleraram a corrida armamentista, fornecendo informações falsas e exageradas sobe os comunistas. Isso acabou irritando o presidente John Kennedy que, furioso, demitiu Allen Dulles em 1961 (o fato de Dulles ter comandado a frustrada invasão de Cuba pela Baía dos Porcos também ajudou). Não foi o fim de Allen Dulles, entretanto. Ele reapareceu na Comissão Warren, em 1963. Isso mesmo: a comissão que investigou o assassinato de John Kennedy e jurou por Deus que não havia conspiração na jogada.