Translate

sábado, 26 de setembro de 2015

O Que os Chemtrails Estão a Fazer ao Nosso Cérebro


Os efeitos Neurodegenerativos, Nanoalumínios e Descapacidades Mentais
Curt Linderman fala com Dr. Russel Blaylock sobre os efeitos devastadores na nossa saúde provocados pelos chemtrails, e sobre as políticas de geoengenharia que têm sido implementadas em segredo sem o consentimento público.
A Internet está repleta de histórias sobre os “chemtrails” e sobre a geoengenharia como meio de combate ao “aquecimento global” e, até recentemente, eu aceitei tais histórias de uma forma leve.
Uma das principais razões para o meu cepticismo foi porque raramente vi nos céus o que essas histórias descreviam. Mas ao longo dos últimos anos tenho notado um grande número desses rastos, e admito que não são como os rastos que eu cresci a ver nos céus.
Eles são extensos, bastante amplos, são colocados num padrão definido e evoluem lentamente em nuvens artificiais. É particularmente preocupante porque a cada dia que passa são às dezenas os rastos que poluem os nossos céus.
A minha grande preocupação é a existência de provas de que a pulverização contém de toneladas de compostos de alumínio nanométricos.
Tem sido demonstrado na literatura médica e científica que as partículas nanométricas são infinitamente mais reactivas e a indução da inflamação intensa em vários tecidos.
De interesse especial é o efeito destas nanopartículas no cérebro e na medula espinhal, havendo uma lista cada vez maior de doenças neurodegenerativas relacionadas com a exposição de alumínio ambiental, incluindo a demência de Alzheimer, doença de Parkinson e doença de Lou Gehrig (ELA).
As Nanopartículas de alumínio não são apenas infinitamente mais inflamatórias, mas também penetram facilmente no cérebro por um número de vias, incluindo o sangue e os nervos.
Vários estudos têm demonstrado que estas partículas passam ao longo de vias do sistema olfactivo, que ligam directamente a uma area do cérebro que não só é a mais afectada pela doença de Alzheimer, como também a mais afectada no inicio da doença.
Esta area contém também o nível mais alto de alumínio no cérebro em casos de Alzheimer.
Estando a via intranasal exposta a grandes quantidades de pulverização de Nanoaluminios, e sendo inalado por pessoas de todas as idades, incluindo bebés e crianças pequenas por diversas horas torna-os especialmente perigosos.
Sabemos que as pessoas mais velhas têm maior reacção a este alumínio no ar.
Por causa do tamanho das partículas de alumínio que são usadas​​, o sistema de filtragem domiciliário não irá remover o alumínio, prolongando assim a exposição mesmo dentro de casa.
Além da inalação de Nanoaluminio, tal pulverização vai saturar o solo, água e vegetação com elevados níveis de alumínio.
Normalmente, o alumínio é fracamente absorvido a partir do tracto GI, mas nanoaluminum é absorvido em quantidades muito mais elevadas.
Este alumínio absorvido revelou ser distribuído a um número de órgãos e tecidos, incluindo o cérebro e medula espinhal.
Inalar estas particulas ambientalmente suspensas também irá produzir uma enorme reação inflamatória nos pulmões, o que vai representar um risco significativo para crianças e adultos com asma e doenças pulmonares.
Eu rezo para que os pilotos que estão a pulverizar esta perigosa substância, tal como os nossos governantes, consigam compreender que também estão a destruir a vida e a saúde das suas famílias. Uma vez que o solo, plantas e fontes de água estão fortemente contaminados, não haverá maneira de reverter o dano que foi feito.
É necessário tomar medidas agora para evitar um desastre de saúde iminente de enormes proporções, se este projeto não for interrompido imediatamente.
Caso contrário, vamos ver um aumento explosivo em doenças neurodegenerativas, que ocorrem em adultos e idosos em taxas sem precedentes, bem como transtornos de neurodesenvolvimento nas nossas crianças.
Já é possivel testemunhar um aumento dramático como nunca antes visto nesses distúrbios neurológicos e que está a ocorrer em pessoas mais jovens.