Translate

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

PROJETO MONTAUK


Esta é uma espécie de TCU (Teoria Conspiratória Unificada) capaz de explicar todos os mistérios e paradoxos do mundo em que vivemos. Segundo a lenda, o Projeto Montauk começou em 1971 numa base da Força Aérea norte-americana localizada no pico Montauk, em Long Island, Estado de Nova York. A estação militar estava ali desde os anos 1950, mas ganhou vários níveis subterrâneos (claro...) para abrigar o projeto. Conspirólogos sustentam que, apesar de funcionar numa área federal, o Montauk era financiado por um governo oculto - talvez o misterioso MAJESTIC 12.
O Projeto Montauk aprofundou e ampliou as investigações do Projeto Fênix, criado nos anos 1940 para analisar os bizarros efeitos colaterais do EXPERIMENTO FILADÉLFIA (suposta viagem no tempo realizada pela marinha americana em ­1943). O Montauk, entretanto, foi bem além do objetivo ­inicial, desenvolvendo pesquisas nas áreas de CONTROLE MENTAL, psicotrônica (fusão entre computador e mente humana), pulsos magnéticos, mecânica quântica e universos paralelos.
Tudo começou com os pulsos magnéticos.
A tese defendida pelos cientistas do projeto era que a mente humana emitia ondas magnéticas que eram decodificadas com maior facilidade pelos chamados sensitivos. A transmissão de ondas artificiais na mesma freqüência das “naturais” possibilitaria, em tese, que os receptores vissem e pensassem o que o emissor quisesse. O Montauk, em síntese, queria manipular idéias à distância. Dizem que conseguiu.
Em 1973, a pesquisa entrou numa nova fase com a criação da Cadeira Montauk, que unia o cérebro humano a um computador. Sensitivos foram conectados ao aparelho e incentivados a projetar pensamentos. O que aconteceu foi surpreendente. Eles supostamente conseguiram materializar objetos sólidos a partir do nada. Ou quase isso. Os objetos pensados seriam feitos de orgone - a bioenergia que, segundo o neuropsiquiatra Wilhelm Reich, é emitida por todas as formas de vida.

Aparentemente, o único limite para o poder da Cadeira Montauk era a imaginação do usuário. Relatos disponíveis na Internet afirmam que prédios inteiros surgiram do nada quando imaginados pelo "pensador”. Assim, uma pesquisa que pretendia alterar a percepção da realidade acabou alterando a própria realidade (se é que existe alguma diferença entre as duas coisas.)
Depois de produzir matéria do nada, os cientistas resolveram mexer com o tempo. Usando a Cadeira Montauk e outras invenções esquisitas (como uma antena chamada Orion Delta T), eles teriam conseguido, em 1981 abrir fendas no espaço-tempo. A partir daí, o Projeto Montauk se dedicou quase que exclusivamente à exploração do passado e do futuro.
Se o mundo parece confuso, a culpa é do Projeto Montauk. Não podemos nem precisar onde termina a realidade e começa a insanidade, pois a nossa própria percepção do passado e do presente não é mais confiável. Tudo o que alguém pensou na Cadeira Montauk (por exemplo: alienígenas GREYS controlam secretamente o planeta com a ajuda da ILLUMINATI) tornou-se real.
Foi uma dessas experiências desastradas, aliás, que colocou fim ao Projeto. Em 1983, diz a lenda, um pesquisador chamado Duncan Cameron Jr. Libertou, sem querer, um monstro que habitava o seu inconsciente. A criatura destruiu completamente as instalações do Montauk.

Fonte..  Livro Conspirações - Tudo O Que Não Querem Que Você Saiba