Translate

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Existe uma partícula feita puramente de força nuclear


Cientistas da Universidade Técnica de Viena, na Áustria, fizeram um cálculo no qual descobriram que há dois tipos de mésons que podem ser a glueball ("bola de cola"), uma partícula composta de força pura há muito tempo procurada por cientistas.
Ela consiste em uma partícula de glúon sem valência de quarks. Além disso, é “grudenta” e mantém as partículas nucleares juntas. As glueballs são instáveis e só podem ser detectadas indiretamente, por meio da análise de sua decomposição. Por muito tempo, os cientistas não conseguiram entender esse processo completamente.
O professor Anton Rebhan, da Universidade Técnica de Viena, criou uma nova abordagem para realizar esse cálculo. Os resultados bateram com os dos experimentos realizados no acelerador de partículas LHC. Há fortes evidências de que uma ressonância chamada f0(1710), que foi encontrada em várias dessas experiências, seja a suposta partícula glueball. Mais experimentos nesse âmbito serão realizados nos próximos meses.
Mas o que de fato significa a força pura? Bem, prótons e nêutrons são compostos por partículas elementares ainda menores, chamadas de quarks. Estes ficam juntos por conta de uma força nuclear. “Na física de partículas, toda força é mediada por um tipo especial de força de partícula e a força de partícula da força forte nuclear é o glúon”, explica Anton Rebhan.
Enquanto os fótons são partículas mediadoras das forças eletromagnéticas, os glúons têm a mesma função na força forte. No entanto, os glúons são sujeitos de sua própria força, os fótons não. Por isso não há forma conjuntas de fótons, mas uma partícula que consiste em glúons juntos feitas de força nuclear é possível.
Os cálculos de Rebhan ainda não são os mais precisos possível. Até agora os resultados mostram que há dois candidatos a glueball: mésons chamados de f0(1500) e f0(1710). Mais experiências precisam ser feitas para chegar a mais conclusões. Há conexões fundamentais entre teorias quânticas que descrevem o comportamento das partículas em nosso mundo tridimensional e certos tipos de teorias gravitacionais em outras dimensões. Isso significa que algumas questões da física quântica podem ser respondidas usando ferramentas da física gravitacional.
Via Phys