Translate

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Panspermia: O universo poderia ser preenchido por um oásis de vida


Com base na teoria cosmozóica ou Teoria Panspérmica, segundo a qual a vida não provêm exclusivamente da Terra e pode ocorrer em qualquer parte do universo, astrofísicos da Universidade de Harvard, EUA, investigaram a capacidade de detectar vida em sistemas extra-solares.

De acordo com os resultados do estudo, publicados na revista Astrophysical Journal Letters ', há uma alta probabilidade de encontrar um pequenos oásis de vida de fácil localização espalhados por todo o universo. Assim, no futuro, seria possível achar sinais de vida em planetas que orbitam estrelas distantes.

O estudo dos astrofísicos de Harvard mostram que, se pudesse ser transportado vida entre as estrelas, seguiria um padrão característico que poderíamos identificar.

O modelo proposto por cientistas assume que as sementes da vida em um planeta pode ser distribuído em todas as direções. Se uma semente chega a um planeta habitável em órbita de uma estrela próxima, pode criar raízes. Ao longo do tempo, o resultado deste processo seria uma série de oásis de vida espalhados por todo o cosmos. 

Henry W. Lin, co-autor do estudo, descreveu o processo como "bolhas estourando em uma panela de água fervente."

Avi Loeb, um dos co-autores da pesquisa, disse: "A vida poderia se espalhar de um hospedeiro para outra estrela semelhante ao surto de um padrão de epidemia. Neste sentido, a Via Láctea estaria infectadas de vida. "
RT

#Naty