Translate

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

SIRHAN SlRHAN


Los Angeles, 5 de julho de 1968. O senador Robert Kennedy tinha vencido as primárias da Califórnia e estava prestes a se tornar o segundo Kennedy a ocupar a Casa Branca. Uma das suas promessas da campanha era reabrir as investigações sobre o assassinato do seu irmão, John Kennedy, que ele acreditava ter sido vítima de uma conspiração.
Robert Kennedy estava hospedado no hotel Ambassador. Ao se dirigir para o salão de conferências, onde falaria com a imprensa, um imigrante palestino chamado Sirhan Bishara Sirhan parou na frente dele, apontou um revólver e atirou três vezes. Os seguranças imobilizaram rapidamente o rapaz, mas ficaram intrigados com a agressividade e a força física dele, que era magro e baixinho. Robert Kennedy não sobreviveu.
Na autópsia, diz a lenda, descobriram que ele tinha uma estranha perfuração na nuca, como se tivesse sido baleado por trás e de perto. Surgiu a teoria, nunca comprovada, de que a missão do jovem palestino era apenas desviar a atenção do verdadeiro assassino - que continua impune. Muitos conspirólogos acreditam que Sirhan Sirhan tenha sido vítima de um experimento de CONTROLE MENTAL. Segundo testemunhas, ele parecia bastante calmo antes do crime. Até que uma misteriosa garota de vestido de bolinhas se aproximou e sussurou algo no ouvido dele Sirhan Sirhan ficou agitado e, alguns minutos depois, atirou no senador.
Na prisão, o psiquiatra Seymour Pollak hipnotizou o rapaz para que ele recordasse o momento do crime. Mas tudo o que ele disse foi: “a garota... a garota...”
Na casa de Sirhan Sirhan, a polícia encontrou anotações desconexas com o símbolo da ROSA CRUZ e referências à IllUMINATI, ao lado das frases "mind control" e "R.F.K. must be assassinated” escritas várias vezes. Talvez fosse uma pista falsa. Talvez não.
Um outro hipnotizador chamado Joseph Bryan Jr. chegou a afirmar na época que Sirhan Sirhan havia sido “programado” por ele, a pedido da CIA, para ser um assassino remotamente controlado. A agência desmentiu tudo. Nem precisava. Bryan Jr. era um notório picareta e ninguém o levou à sério. Mas talvez estivesse falando a verdade. Quem sabe?
Com o assassinato de Robert Kennedy, o candidato re­publicano Richard Nixon, que tinha sido derrotado por John Kennedy em 1963, foi eleito presidente americano. Sirhan Sirhan está vivo e cumpre pena de prisão perpétua na Califórnia. Ele diz que não se lembra de ter matado o senador.