Translate

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

O sistema solar já teve 5 planetas gasosos – e Júpiter teria expulsado um deles


Como o clássico grandalhão que fica no fundo da sala de aula e intimida os garotos introvertidos no intervalo, Júpiter, o maior planeta do sistema solar, acaba de ser acusado de bullying. Cientistas da Universidade de Toronto publicaram um estudo que aponta o gigante gasoso como o responsável pela expulsão de um planeta para fora do sistema solar.
A suspeita foi levantada em 2011, quando astrônomos perceberam que havia algo esquisito com nosso “bairro”. Ao analisar outros sistemas solares, eles concluíram que faria mais sentido se nosso sistema contasse com cinco planetas gasosos e não quatro (Júpiter , Saturno, Urano e Netuno). Foi aí que se criou a tese de que há 4 bilhões de anos um planeta teria sido convidado a se retirar. A dúvida era qual dos gigantes gasosos tinha feito o convite.
Saturno e Júpiter eram os grandes suspeitos, mas, segundo esse estudo publicado peloAstrophysical Journal no dia 21 de outubro, é grande a probabilidade de ter sido Júpiter mesmo. A principal pista que os cientistas seguiram para desvendar o mistério está nos satélites dos planetas.
Antes de ser expulso, tudo indica que o planeta passou tão perto de Júpiter que sua órbita em torno do Sol foi alterada pela influência gravitacional do maior planeta do sistema solar. Se isso aconteceu mesmo, então estruturas menores que estavam nas proximidades doencontrão gravitacional também teriam sido impactadas pelo ocorrido. E foi justamente isso que a pesquisa liderada por Ryan Cloutier descobriu.
Através de simulações geradas por computador, Cloutier e sua equipe calcularam a probabilidade de Calisto, segundo maior satélite de Júpiter, e Jápeto, terceiro maior satélite de Saturno, continuarem normalmente com o trajeto de sua órbita mesmo depois de um evento desses. As simulações deram a entender que Calisto conseguiria se manter firme e forte, enquanto Jápeto não suportaria o tranco.