Translate

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Astronauta canadense defende que próximo passo lógico é colonizar a Lua


O canadense Chris Hadfield disse em entrevista à revista Wired que o próximo passo “lógico” na exploração espacial deve ser a conquista da Lua, não de Marte, como a Nasa planeja.
Hadfield tem propriedade para falar sobre o assunto. Ele ficou 166 dias fora da Terra e passou quinze horas em caminhadas espaciais, além de ter sido o primeiro astronauta do Canadá a comandar uma expedição na Estação Espacial Internacional. E, é claro, ficou conhecido portocar Space Oddity, de David Bowie, no espaço
“Vamos ficar na Estação Espacial Internacional por mais uns dez anos. Então, o próximo lugar aonde devemos ir é a Lua. Está apenas a três dias de distância”, opinou num podcast da revista norte-americana.“Ir à Lua primeiro é importante para fazermos uma espécie de teste, para não estragarmos tudo ou matarmos alguém em outros planetas."
Ele também disse que espera que a Lua seja tratada pelos próximos 100 anos como a Antártida foi tratada nos últimos 100 anos, com a instalação de um posto avançado, depois a permanência mais longa de humanos e, por fim, habitação permanente. Fazendo isso, os humanos irão “mais longe do que apenas Marte”, cravou o astronauta canadense, hoje aposentado.
O retorno do homem à Lua, 40 anos depois da última caminhada em solo lunar, está nos planos da Agência Espacial Europeia e do governo chinês.
Nem todo mundo concorda com ele. A Nasa e empresa de transporte espacial SpaceX planejam colonizar Marte nos próximos vinte anos. A agência espacial norte-americana planeja colocar humanos para morar no planeta vermelho até o fim do mandato do presidente que sucederá a Barack Obama.