Translate

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Astrônomos acreditam ter descoberto um cemitério das primeiras estrelas do Universo


O estudo de uma nuvem de gás poderia dar mais detalhes sobre os corpos espaciais mais antigos do universo, escondidos da vista dos astrônomos.


Os cientistas descobriram uma nuvem de gás que contém praticamente apenas dois elementos, hidrogênio e hélio, relata o portal  Science News. De acordo com um astrônomo britânico da Universidade de Saint Michael em Colchester, John O'Meara, esta falta de elementos mais pesados ​​indica que a nuvem contém os restos das primeiras estrelas do universo.
De acordo com os astrônomos, são as primeiras estrelas formadas a partir de geração de gás primordial de hidrogênio e hélio alguns minutos após o Big Bang, que entrou em cena cerca de 13,4 mil milhões de anos atrás. 
Os cientistas esperam encontrar outros objetos com uma presença igualmente escassa de elementos pesados ​​com o lançamento do James Webb Space Telescope da NASA em 2018, pois isso lhes permitiria saber mais sobre os primeiros dias de vida no universo. A descoberta foi feita após a votação de uma nuvem de gás cerca de 12 milhões de anos. Analisando o gás de absorção de luz a partir de uma Galáxia distante revelou que a nuvem continha uma concentração de aproximadamente 0,04% de elementos pesados ​​que estão presentes no sol. A mistura de ingredientes, por sua vez, coincide com o retorno esperado das explosões das primeiras estrelas do universo, diz O'Meara.