Translate

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

WILLIAM COOPER



O americano Milton William Cooper pertence a uma categoria especial de ufólogos. Nos anos 80, Cooper surgiu na subcultura conspirativa denunciando o já lendário pacto entre americanos e alienígenas. Assim como Bob Lazar, ele alertava que os alienígenas Greys e o governo dos Estados Unidos haviam formalizado uma aliança cósmica nos anos 1950, monitorada pelo Majestic 12 (MJ 12), um grupo ultra-secreto fundado pelopresidente Harry Truman. Em troca de tecnologia extraterrestre, o MJ 12 permitiria que alienígenas abduzissem seres humanos e mutilassem animais para pesquisas biológicas. Bases subterrâneas abrigariam a cooperativa alien-americana. Até aí, nenhuma novidade. Mas então William Cooper resolveu acrescentar novos detalhes à saga no seu livro Behold a Pale Horse (Light Technology Publications, 1991). Segundo Cooper:

1. O nome do embaixador alienígena que formalizou o acordo com Harry Truman era Sua Majestade Onipotente Krill.

2. As Bases subterrâneas eram mantidas graças ao tráfego internacional de drogas comandado secretamente pelo MJ 12. George Bush, pai, teria se envolvido pessoalmente na operação antes e depois de ser presidente.

3. John Kennedy não foi assassinado por Ler Harvey Oswald, mas sim pelo MJ 12, quando descobriu a conexão drogas-greys-Majestic.

4. A Lua foi conquistada em 1962 por uma expedição russo-americana-alienígena e não em 1969, como diz a história oficial. Uma base foi construída no lado escuro do satélite e está em atividade até hoje.

5. A AIDS e outras doenças letais foram criadas pelos extraterrestres e seus aliados humanos para controlar o crescimento populacional da Terra.

6. Apesar de só terem contatado os governos terrestres nos anos 1940 e 50, os greys metem o nariz (ou algo parecido) no planeta a milênios. Várias religiões e sociedades secretas seriam manipuladas por eles.

Se os greys manipulavam sociedades secretas e religiões, ponderou ele, então a Illuminati, a Maçonaria, os satanistas, os adeptos da Nova Era e o sionismo internacional seriam certamente fantoches dos alienígenas. Todos conspirando para a criação de uma Nova Ordem Mundial regida secretamente pelos baixinhos cinzentos.

William Cooper resolveu resistir. Mandou a mulher e as duas filhas para fora dos Estados Unidos, mudou-se para um rancho no Arizona, próximo a Phoenix, e começou a estocar armas e explosivos. Ao mesmo tempo, passou a apresentar um programa de rádio chamado Hour of the time na emissora WBCQ. Cooper foi ganhando adeptos e começou a organizar uma milícia. Em 2001, a polícia recebeu a denúncia de que o tal rancho estava cheio de paranóicos armados. A Swat cercou o local. O ufólogo reagiu e matou um policial. Virou um tiroteiro. Milton William Cooper foi baleado e morreu.

Mas aqueles que acreditam em Cooper dizem que ele nunca liderou milícia alguma e que sua morte foi tramada pelo conclomerado Majestic-Illuminati-maçonaria-sionismo-greys-governo-americano. Existe até um website dedicado a este mártir da resistência anti-alienígena. O endereço é: www.williamcooper.com