Translate

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015



Ouro veio do espaço sideral, dizem cientistas


Imagem ilustrando a teoria de que o ouro veio do espaço sideral (Cortesia/Superb Wallpaper)



Os antigos consideravam o ouro como um símbolo de poder e imortalidade, já que ele não se corroe. Dadas as suas qualidades raras e estéticas, os governantes do passado fizeram do ouro um símbolo para representar a superioridade, e transformaram-no em um símbolo religioso e de oferendas.
Os povos antigos geralmente ligavam os metais aos seus deuses, e acreditavam que eram materiais vindos dos céus. Evidências recentes sugerem que talvez isto seja mais literal que apenas simbólico. Teorias dizem que o ouro é produto de uma explosão celestial.
Os cientistas do Centro Smithsonian de Astrofísica de Harvard, observaram uma explosão de raios gama a 3,9 bilhões de anos-luz de distância da Terra – uma das mais próximas já observadas. A explosão é resultado de uma colisão de estrelas mortas, ou estrela de nêutrons, e esta explosão pode ser a força primordial que cria o ouro.
“Estimamos que a quantidade de ouro produzido e ejetado durante a fusão das duas estrelas de nêutrons pode ter dez vezes a massa da lua – um monte de ouro!” disse o autor principal do estudo, Edo Berger, no anúncio do estudo.
Acredita-se que outros metais preciosos também sejam formados a partir de colisões semelhantes, tais como a platina, o paládio e o urânio.
Esta teoria sugere que o ouro foi transportado por chuvas de meteoros, antes da formação da Terra, há 4,5 bilhões de anos. Se o ouro tivesse se formado ao mesmo tempo que o nosso planeta, ele teria se misturado com rochas fundidas e afundado para o núcleo do planeta, junto a outros materiais. No entanto, o ouro é normalmente encontrado na superfície do nosso planeta.
Acredita-se que estas chuvas de meteoros eram comuns nos estágios iniciais do ciclo da Terra, e dotaram a crosta de nosso planeta com vários metais preciosos, assim como os antigos acreditavam.