Translate

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015



Entenda a função da glândula pineal no interior do cérebro


Ilustração da glândula pineal (Shutterstock)



Todo ser humano tem no cérebro algo parecido com um olho vestigial, chamado de glândula pineal e conhecido como terceiro olho. Este olho tem a estrutura similar a dos nossos olhos externos, com tecidos de retina, e também é sensível à luz.
Também conhecido como corpo pineal, o mesmo tem sido muito discutido na filosofia e na medicina. Aqui estão algumas explicações sobre o papel desempenhado pelo tal olho em seu cérebro, desde sua função como um “terceiro olho”, que pode perceber coisas que não podem ser vistas com nossos olhos externos, até o papel desempenhado na produção de melatonina e outras funções.
A seção em vermelho mostra onde o corpo pineal está localizado no cérebro (Shutterstock)
A seção em vermelho mostra onde o corpo pineal está localizado no cérebro (Shutterstock)
1. Galen o Grego afirma que é apenas uma glândula
No segundo século, um proeminente médico grego, Galen de Pergamum foi o primeiro a descrever a glândula pineal. Ele disse que sua função era apoiar os vasos sanguíneos, assim como fazem as outras glândulas.
Ele descartou o pensamento predominante de sua época ao descrever: Alguns pensaram que o corpo pineal regulava a passagem do pneuma psíquico (um material tratado como o veiculo da sensação) de forma a fazer que o esôfago regule o caminho do alimento até o estômago. A opinião de Galen permaneceu praticamente sem contestação por muitos séculos.
Galen de Pergamum (Shutterstock)
Galen de Pergamum (Shutterstock)
2. Decartes diz que é a sede da alma, Pensamento
O corpo pineal desempenhou um importante papel para o famoso filósofo francês do século 17, René Descartes.
Descartes a viu como a origem do pensamento. Disse que ela é a única parte do cérebro que é única, pois não se repete dentro do cérebro. Disse também que deve ser o lugar onde toda a informação é centralizada, um lugar em que a nossa consciência pode processar informações, e da qual nossa consciência pode enviar todas as mensagens para o resto do cérebro e do corpo.
“Já que ela é a única parte sólida em todo o cérebro, deve necessariamente ser a sede do senso comum, isto é, do pensamento” escreveu ele, de acordo com a Enciclopédia de Filosofia de Stanford.
Sua compreensão da exata localização do corpo pineal no cérebro estava errada, mas a descrição de Descartes sobre sua natureza singular estava correta. Esta opinião tem ecoado em muitas disciplinas espirituais.
Em algumas filosofias orientais, o corpo pineal se alinha com a localização do chacra coronário, um ponto-chave para uma consciência de alto nível e iluminação, ou a compreensão de reinos mais elevados.
Elevação da consciência (Shutterstock)
Elevação da consciência (Shutterstock)
3. O terceiro olho
Muitos têm associado o corpo pineal com o terceiro olho conhecido por religiões e práticas espirituais durante milênios.
Em um livro autobiográfico escrito pelo lama tibetano Lobsang Rampa na década de 1950, intitulado “O terceiro Olho”, Rampa descreve como o seu terceiro olho foi aberto cirurgicamente pelos praticantes de uma ciência esotérica tibetana.
Os editores escreveram na frente do livro que eles apresentaram a transcrição a quase vinte especialistas, e “Suas opiniões eram tão contraditórias que nenhum resultado positivo emergiu. Alguns questionaram a precisão de uma seção, e alguns de outras; o que era negado por um perito era aceito sem questionamentos por outro”.
Eles escreveram: “Nós podemos sentir que, aqui e ali, ele ultrapassa os limites da credulidade ocidental, embora visões ocidentais sobre o assunto aqui tratado dificilmente podem ser decisivas”.
Os editores continuaram: “Lobsang Rampa forneceu provas documentadas de que ele é formado em Medicina na Universidade de Chungking e nestes documentos ele é descrito como um Lama do Monastério de Potala em Lhasa. As muitas conversas pessoais que tivemos com ele provaram que ele é um homem de poderes e realizações incomuns”.
Rampa descreve como a cirurgia foi realizada no local acima do nariz, onde fica a passagem para o terceiro olho, onde está a glândula pineal. Depois disso, ele passou a ter habilidades especiais de percepção que ele não possuía antes.
Terceiro Olho ou Olho Verdadeiro (Shutterstock)
Terceiro Olho ou Olho Verdadeiro (Shutterstock)
4. Centro de produção de melatonina
Nos anos de 1950, cientistas descobriram que a glândula pineal, que achavam ser vestigial, tem uma função de percepção. Ela percebe a luz e produz melatonina.
A melatonina é uma substancia que influencia a reprodução e o sistema imunológico, além de ser um antioxidante, o que significa que pode ser eficaz na luta contra o câncer e em reduzir os efeitos do envelhecimento. A glândula pineal produz melatonina em ambientes com luz e interrompe a sua produção em ambientes escuros.
Alguns têm ligado a função da glândula pineal neste assunto, com o entendimento de que a glândula pineal seja o centro de controle do cérebro. Ela processa informação externa e controla os ritmos importantes do corpo.
Assim como em muitas outras partes do corpo humano, o conhecimento sobre a glândula pineal é muito pequeno.