Translate

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Quatro pilotos de avião afirmam ter visto OVNIs


Um diagrama desenhado por Kenneth Arnold, um piloto que ficou famoso por sua afirmação de ter visto o que ele chamou de “discos voadores” em 1948 (Wikimedia Commons)



Foram registrados mais de 3,5 mil avistamentos de “Objetos Voadores Não Identificados”, (OVNIs), por pilotos no Centro Nacional de Relatórios de Aviação sobre Fenômenos Anormais (NARCAP).
Aqui estão as experiências de quatro pilotos que avistaram OVNIs.
1. Objeto azul-verde de forma oval sobrevoando Albuquerque
Piloto da Airlines, Capitão Jim Courant, dando seu depoimento na Audiência dos Cidadãos em maio de 2013 (Shar Adams / Epoch Times)
Piloto da Airlines, Capitão Jim Courant, dando seu depoimento na Audiência dos Cidadãos em maio de 2013 (Shar Adams / Epoch Times)
O Capitão Jim Courant estava pilotando um avião comercial perto de Albuquerque, Novo México, em 1995, quando ele viu um objeto verde-azul de forma oval se aproximando.
Courant, que tem voado por mais de 30 anos, descreveu sua experiência no Clube Nacional de Imprensa em Washington, DF, no dia 3 de maio: “Em um flash de luz branca, o objeto subiu de repente em um ângulo de 45 graus”.
Outros quatro pilotos relataram o objeto para o controle de trafego aéreo. “Um piloto disse que devia ser um meteoro”, Courant contou, “Eu continuei e disse: ‘Desde quando um meteoro sobe?’”
Ele disse que muitos pilotos optam por não falar sobre os objetos que veem, ou são orientados a não falar sobre eles. Ele deu o exemplo de um piloto que estava pilotando um 747 sobre o Pacifico, em 1980. Ele ficou surpreso ao ver um grande objeto voador, mas quando ele chegou a seu destino, no Japão, ele foi orientado a nunca mais falar sobre isso. Por outro lado, alguns pilotos têm sido incentivados a falar.
2. Objetos brilhantes de cor amarela sobrevoando o Reino Unido

O Capitão Ray Bowyer foi encorajado pela empresa na qual trabalha, a Aurigny Air Services, a falar sobre o que ele viu quando sobrevoava Guernsey, no Reino Unido, em 2007.
Ele disse no “Richard And Judy Show” na época, que ele viu um objeto “amarelo brilhante”. Ele disse que era nítido e bem definido. Ele também pôde ver partes que ele descreveu como “cinza grafite”.
A princípio ele pensou que poderia ser o reflexo da luz de uma estufa abaixo, mas era constante demais, e quando ele fixou seus olhos sobre ele em um total de 12 minutos, ele teve a certeza de que era um objeto real. Ele também disse que com certeza não era uma formação de nuvens. Ele já viu em outras ocasiões nuvens lenticulares, o tipo que é confundido muitas vezes com OVNI’s.
O seu copiloto e todos os passageiros relataram o avistamento. Ele disse que, por estar em espaço aéreo controlado, ele e seu copiloto foram legalmente obrigados a reportá-lo, e foi assim que a mídia descobriu.
Ele viu o objeto a cerca de 50 milhas de distancia, e só o perdeu de vista porque desceu abaixo de uma camada de neblina. Ele estimou que pudesse ter uma milha de comprimento.
3. Kenneth Arnold: O termo “disco voador” renasce
Em 1948 Kenneth Arnold voava em um avião particular, a uma altura de cerca de 9 mil pés perto do Monte Ranier, em Washington. Ele viu nove objetos brilhantes, que ele mais tarde descreveu como “discos voadores”, viajando a uma velocidade que ele estimou ser de mil mph ou mais, muito mais rápido do que uma aeronave poderia viajar naquela época.
Ele descreveu os objetos como “espelhos brilhantes”. “Eles não me pareciam girar, mais sim manter uma posição fixa”.
(Wikimedia Commons)
(Wikimedia Commons)
Aqui está o texto do relatório acima escrito por Arnold:
Tenho recebido muitas solicitações de pessoas que me disseram para fazer um monte de suposições selvagens. Eu baseei o artigo escrito aqui em fatos positivos, e também em suposições do que eu observei, é um grande mistério para mim assim como é para o resto do mundo.
Minha licença de piloto é 333487. Eu piloto um avião CallAir, é um de três lugares e de único motor, foi projetado em Afton, Wyoming, como um avião de alto desempenho e alta altitude que foi feito para trabalho em montanhas. O certificado do meu avião é 33355.
Kenneth Arnold
Caixa 587
Boise, Idaho
Viajando nesta direção (Seta)
[Desenho 1]
Topo
Eles se parecem mais compridos do que largos
A sua espessura era de cerca 1/20 vezes a sua largura
[Desenho 2]
Vista lateral
Viajando nesta direção (seta)
Brilho de espelho
Eles não me pareciam girar ou rodar, mas sim manter uma posição fixa, como eu fiz no desenho.
Kenneth Arnold
4. Dois discos avistados próximo ao Aeroporto de Gatwick
Em 30 de dezembro de 2012, pilotos de três aviões avistaram dois discos de prata, enquanto se aproximavam do aeroporto de Gatwick, na Inglaterra. Os avistamentos foram registrados pela Airprox, que acompanha falhas e outros dados de controle de tráfego aéreo.
Um piloto voando em um Boeing 777 reportou objetos que “pareciam estar se movendo muito devagar quase parando”. Todos os três pilotos na plataforma de voo viram os objetos, de acordo com o relatório, que é citado pela LiveLeak.com. O Epoch Times solicitou o relatório original da Airprox.
A tripulação relatou dois “objetos feitos pelo homem, possivelmente brinquedos… Mais detalhes da tripulação, e da tripulação de um B767 seguinte, acrescentaram que os objetos eram dois discos pratas ou brancos a uma altura de aproximadamente mil a 1,5 mil pés”.
Nenhum avião controlado por rádio foi avistado na área. Os objetos não puderam ser identificados. Aeronaves em forma de disco ou balão, com quatro pés de diâmetro, estão disponíveis para o público, afirma o relatório, apesar de não dizer o quão grande a tripulação estimou ser o tamanho dos objetos.
A tripulação de um Airbus A319 também viu os objetos.