Translate

quarta-feira, 11 de março de 2015

CIA teria feito uma ilha inteira desaparecer


A 100 km do noroeste da Península de Iucatã, está supostamente localizada a Ilha Bermeja. O lugar existiu de maneira comprovável, pelo menos, na realidade dos mapas feitos entre 1535 e 1775, ano em que sua existência passou a ser duvidada, depois de uma expedição não a ter encontrado.
Em 1857, Bermeja reapareceu em um mapa norte-americano. Desde então e até 1946, a ilha misteriosa foi incluída nos livros editados pelo governo mexicano. No entanto, quando, em 1997, o mesmo governo decidiu explorar a região oficialmente, nada encontrou lá. Após a busca fracassada, diversos rumores e teorias conspiratórias passaram a circular, quase sempre baseadas em uma palavra-chave: petróleo. Naquela época, várias empresas petroleiras dos EUA começaram a fazer perfurações próximo a fronteira com o México, à procura do ouro negro. E as teorias não ficaram apenas em boatos: políticos mexicanos, entre eles o senador José Angel Conchello, denunciaram que Bermeja havia sido ocultada voluntariamente. Pouco depois, Conchillo morreu em um estranho acidente.

Quando, no ano de 2000, foram delimitadas as zonas marítimas do México e dos EUA, a Bermeja não apareceu na negociação, dando por decretada sua não existência. Apesar de uma pesquisa realizada em 2009 pela Universidade Autônoma do México ter confirmado a inexistência da ilha, atualmente o Google Maps, por exemplo, continua apontando sua localização. Afinal, a Bermeja existe ou não? Talvez a pergunta nunca possa ser respondida de forma determinante, mas é inegável que há uma história notável e persistente que conecta os dois países, assim como um mistério que já dura séculos.
Imagem:  Pushish Donhongsa/Shutterstoc.com