Translate

segunda-feira, 9 de março de 2015

Fenômenos espirituais existem em outras dimensões, afirmam astrônomos

O astrônomo e matemático Bernard Carr teoriza que muitos dos fenômenos que experimentamos, e que não podem ser explicados pelas leis físicas, ocorrem em outras dimensões (Shutterstock)


Albert Einstein afirmou que há pelo menos quatro dimensões. A quarta dimensão é o tempo, ou espaço-tempo, já que de acordo com Einstein, tempo e espaço não podem ser separados. Na física moderna, há teorias sobre a existência de até 11 dimensões, e a possibilidade desse número ser ainda maior está ganhando força.
Bernard Carr, um professor de matemática e astronomia na Universidade Queen Mary em Londres, diz que a nossa consciência interage com outras dimensões. Além disso, o universo multidimensional que ele prevê tem uma estrutura hierárquica. Segundo ele, estamos na dimensão de mais baixo nível.
“O modelo resolve problemas filosóficos em relação ao conceito de matéria e espírito, elucida a natureza do tempo, e fornece uma estrutura ontológica para a interpretação de fenômenos como aparições, experiências extracorpóreas, experiências de quase morte, e os sonhos”, escreveu Carr no resumo de uma conferência.
Carr argumenta que nossos sensores físicos só nos mostram um universo de três dimensões, apesar de existirem de fato pelo menos quatro dimensões. O que existe nas dimensões mais altas são entidades que não podemos tocar com nossos sensores físicos. Segundo ele, essas entidades devem existir em um outro tipo de espaço.
“As únicas entidades não-físicas no universo com as quais temos alguma experiência são as mentais, e a existência de fenômenos paranormais sugere que as entidades mentais têm de existir em algum tipo de espaço”, escreveu Carr.
Os outros espaços dimensionais que entramos em sonhos, se sobrepõe ao espaço onde existe memória. Carr diz que a telepatia sinaliza um espaço mental comum e a clarividência também contém um espaço físico. “Percepções não-físicas têm atributos de externalidade”, escreveu em seu livro “Matéria, mente e dimensões superiores”.
Ele se baseou em teorias anteriores, incluindo a teoria Kaluza-Klein, que unifica as forças fundamentais da gravitação e eletromagnetismo. A teoria Kaluza-Klein também prevê um espaço de cinco dimensões.
Segundo a “Teoria-M”, existem 11 dimensões. Na teoria da supercordas, há 10. Carr entende isso como um espaço externo de quatro dimensões, ou seja, essas são as quatro dimensões da teoria da relatividade de Einstein, e um espaço interno de seis ou sete dimensões, seria o espaço dos fenômenos psíquicos e outros fenômenos “intangíveis”.