Translate

sexta-feira, 13 de março de 2015

HOJE É SEXTA-FEIRA TREZE!


A sexta-feira recebeu seu nome em inglês(Friday) em homenagem a Frigga, a deusa-mãe nórdica da dinastia Aesir. Essa forte figura feminina, de acordo com os historiadores, representava uma ameaça ao cristianismo, que era dominado por homens. 
Para combater a boa influência de Frigga, a igreja cristã a caracterizou como uma bruxa, difamando o dia que a homenageava.
Essa caracterização também pode ter tido um importante papel para gerar medo em relação ao número 13. Foi dito que Frigga se uniria a uma convenção de bruxas, normalmente um grupo de 12, totalizando 13.
Uma tradição cristã semelhante considera o 13 amaldiçoado por significar a reunião de 12 bruxas e o diabo...mas isso foi tudo inventado, para difamar a bela tradição nórdica.
O calendário antigo representava o calendário lunar, possuindo 13 meses de 28 dias. Entretanto, novamente com o foco da distorção, este número foi completamente renegado pelos sacerdotes das primeiras religiões patriarcais por representar o feminino nas culturas pré-históricas, já que refletia o ciclo menstrual das mulheres.
Foi, então, alterado pelo Papa Gregório XIII (interessante o número do Papa 13!) para 12 meses, evitando que se continuasse cultuando a mulher como sagrada.
Uma das infindáveis evidências de que as culturas primitivas reverenciavam o 13 pode ser constatada por meio de vários vestígios arqueológicos, como a Vênus de Laussel, uma estatueta com mais de 27 mil anos encontrada na França, que carrega em suas mãos um chifre em forma de crescente lunar com 13 chanfros.
É impossível escrever sobre o significado do número 13 em uma curta postagem, entretanto, vamos elucidar alguns dos fatos históricos, esotéricos ou mitológicos, relacionados a ele.
O número 13 tem sido mal interpretado desde há muito tempo.
Em muitas culturas era considerado número de sorte.
Não há nenhuma evidência de que o 13 tenha sido considerado um número de azar pelas culturas antigas. Pelo contrário, muitos povos o consideravam um número sagrado.
Para os egípcios, a vida era composta por 12 diferentes estágios para que o ser humano alcance o 13º, que era a vida eterna. Dessa forma, o número 13 foi conectado ao conceito da morte, com uma visão positiva, elucidando a ligação ao divino. Note-se também que, no Tarô, a carta de número 13 representa a Morte, mas não necessariamente com a visão de morte física e sim de uma passagem, por vezes entendida no jogo como “transformação”.
Essa ligação com a morte permaneceu e foi distorcida por outras culturas que nutriam o medo da morte e não a viam como algo presente no destino de qualquer vida.
Curiosamente, a Ordem Secreta dos Illuminati da Baviera segue 13 graus de aprimoramento de seus seguidores, por vezes, declarando os 13 conceitos a serem executados e seguidos pelos discípulos.
Com relação à sexta-feira, ela passou a ser considerada de mau agouro somente após o fortalecimento do cristianismo:
1. Alguns pesquisadores relatam que o grande dilúvio aconteceu na sexta-feira .
2. A morte de Cristo aconteceu numa sexta-feira conhecida como Sexta-Feira da Paixão.
3. Marinheiros ingleses não gostam de zarpar seus navios à sexta-feira.
O cristianismo fortaleceu o conceito através de um evento de “má sorte” em 13 de Outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV da França em uma conspiração junto ao Papa Clemente V. Os seus membros foram presos simultaneamente em todo o país e alguns torturados e, mais tarde, executados por heresia.
Outra possibilidade para reforçar esta crença, está no fato de que Jesus Cristo provavelmente foi morto numa sexta-feira 13, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico.
Para as culturas e religiões pagãs o número 13 costumava ser considerado uma ligação com Deus, daí a quantidade de membros presentes na Santa Ceia. Recorde-se que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, doze discípulos e Jesus era o 13º.
Você ainda tem alguma preocupação em relação a sexta-feira 13 ou percebeu que seu significado sagrado foi alterado, devido a interesses de outros?