Translate

segunda-feira, 16 de março de 2015

‘Ice Man’ em uma missão para comprovar o poder da mente

Wim Hof, também conhecido como o 'Homem de Gelo' (Enahm Hof/IcemanWimHof.com)


Wim Hof nasceu em um mundo gelado. Foi um parto traumático, lutando para sair do útero, que ele compartilhou com seu irmão gêmeo, para o frio corredor de um hospital holandês. Ele quase se sufocou. Sua simples e fiel mãe fez uma promessa a Deus que se Ele deixasse seu filho viver, ela iria criar aquele bebê para se tornar um missionário.
Quando adolescente, Hof revisitou esse trauma. Tornando o frio e a falta de ar, que quase tiraram a sua vida, em um poder para o bem, ele começou um caminho que o levou a cumprir a promessa de sua mãe em uma maneira que ela nunca poderia ter imaginado.
Na busca de Hof por algo mais profundo, ele leu textos budistas, fez yoga e tentou numerosas outras artes marciais ou técnicas de meditação. Ele passou muito tempo na natureza, encontrando grandes inspirações lá. Um dia, quando ele tinha 17 anos, ele entrou em uma bacia coberta por uma fina camada de gelo.
“Bum, senti-me tão bem!” Hof disse, com gosto característico. “O frio te obriga a ir dentro de si.” O frio lhe conectou com o trauma de seu nascimento, ele disse, e o resolveu. Ele sentiu seu sangue correndo de uma maneira incomum, sua respiração mudou. Ele percebeu que respirar de uma certa maneira permitia-lhe se sentir à vontade na água gelada.
As alterações que ele sofreu enquanto estava na água, permitiram-lhe assumir o controle de processos automáticos em seu corpo.
“Isso é uma revelação física. Isso é uma revelação mística”, disse ele. Tais afirmações comunicaram bem a dupla natureza de sua realização — espiritual e cientificamente verificável.
Ele permaneceu submergindo-se regularmente na revitalizante água pura por 15 anos antes de alguém saber sobre isso. Em reclusão, “ninguém me conhecia como o homem de gelo”, disse ele. “Não queria ser apelidado, ser chamado de louco”, ele disse.
No entanto, um jornal local eventualmente descobriu a prática incomum de Hof, e assim ele se tornou o ‘Ice Man’ (Homem de Gelo). “Eles fizeram de mim um personagem como o Super Homem — o Homem de Gelo”, disse ele. Humilde na sua força e propenso a uma vida calma e pacífica, mesmo quando ele executa acrobacias altamente publicadas (algumas das quais lhe renderam Recordes Mundiais do Guinness), Hof busca fama principalmente para ajudar os outros.
Sua mensagem de inspiração é que qualquer um pode fazer o que ele faz, e assim, melhorar a saúde significativamente.
Wim Hof, também conhecido como o 'Homem de Gelo' (Enahm Hof/IcemanWimHof.com)
Wim Hof, também conhecido como o ‘Homem de Gelo’ (Enahm Hof/IcemanWimHof.com)
O voto cumprido
Uma chamada telefônica com o Dr. Ken Kamler, em Nova York, incentivou Hof a prosseguir em busca de uma prova científica do que ele já sabia ser verdade. O Dr. Kamler estava interessado na capacidade de Hof em exercer controle sobre seu próprio sistema autoimune.
Se Hof pudesse ensinar outros a fazer o mesmo, doenças inflamatórias tais como esclerose múltipla, artrite reumatóide e doença de Crohn, poderiam ser curadas — até sem usar medicação ou cirurgia (as companhias farmacêuticas não são as maiores apoiadoras de Hof, segundo ele).
Outras doenças graves podem ser curadas com um estudo mais aprofundado do método de Hof. O Dr. Kalmer disse à Hof, que, se os experimentos de seu método pudessem ser replicados, isso poderia significar um salto para a humanidade.
“Aquele momento me fez um missionário conscientemente”, disse Hof. A promessa que sua mãe tinha feito em relação ao seu frágil bebê recém-nascido foi cumprida neste homem de forte determinação. Ele não se tornou um missionário cristão, mas sim um missionário em seu trabalho para trazer a força de espírito para muitos. Ele iria ensinar aos outros, e verificar com a ciência o poder da mente para curar o corpo.
Meia-hora após esta revelação, ele recebeu um telefonema dizendo que sua mãe tinha morrido.
“Ela era filha de um agricultor, era ingênua, mas era uma boa mulher”, ele disse. “Ela está ouvindo isso agora, sou grato a ela”, disse ele durante uma entrevista por telefone com o Epoch Times. Ele estava falando da Polônia, onde atualmente está treinando um grupo de 20 pessoas para tomar banho em água gelada, para trazer emoções através de exercícios de respiração e para controlar partes de seus corpos que há muito tempo pensa-se estarem além do poder da vontade humana.
É ciência
Ele treinou com sucesso alunos para alcançarem o mesmo controle sobre seus corpos que ele conseguiu para si mesmo, e a realização foi documentada em periódicos científicos.
Um estudo publicado pelo US National Academy of Sciences em maio do ano passado relata: “Até agora, o sistema nervoso autônomo e o sistema imune inato foram considerados como sistemas que não podem ser voluntariamente influenciados. O presente estudo demonstra que, através da pratica de técnicas aprendidas em um programa de treinamento a curto prazo, o sistema nervoso simpático e o sistema imunológico podem, de fato, ser voluntariamente influenciados.”
O autor líder do estudo, Matthijs Kox, da Radboud University Medical Center, na Holanda, disse à revista Nature que os resultados são preliminares, mas esperançosos. Para a realização do estudo, Hof ensinou sua técnica para 12 alunos. Injetaram nstes 12 alunos e em outros 12 sujeitos de controle uma toxina bacteriana para induzir febre, dor de cabeça e outros sintomas de doença. Hof e seus alunos mostraram uma maior capacidade de suprimir os sintomas.
Os alunos do Hof eram capazes de produzir adrenalina quando quisessem. Controlar os hormônios com a mente pode ajudar a tratar depressão, disse Hof, e simplesmente faz a pessoa sentir-se ótima. Apesar de parecer terrível, as pessoas aprendem até mesmo a desfrutar dos banhos de gelo.
‘Alegria pura’
Um revisor da Physique Hacks fez o curso online do Hof, e disse em um vídeo do YouTube: “Durante a primeira semana de duchas frias, o tema recorrente por trás de minhas experiências e o que eu estava escrevendo (no meu caderno do curso) foi dor — ‘dor absoluta; puro inferno; ducha fria = horror’. Mas é engraçado, no final da segunda semana, essas palavras de dor se transformaram em palavras de prazer — ‘um sentimento incrível; pura alegria; uma palavra: uau’.”
O entusiasmo e vigor do Hof são contagiosos. Seu método baseia-se em um sentimento de admiração, em um retorno à natureza, ele disse. Durante sua entrevista com ao Epoch Times, ele expressou frequentemente sua gratidão em declarações como, “Uau, eu sou tão grato por estar aqui no planeta!”
Ele ganhou fama por feitos como escalar o Monte Everest usando shorts, e chegar no topo do Monte Kilimanjaro em tempo recorde com um grupo de seus alunos — entre eles doentes e idosos.
“O próximo desafio para mim é ciência, investigação”, ele disse. “Esse é meu Monte Everest”.
Hof continua a ensinar e a ter seu método submetido a investigação científica. Ele está trazendo o poder da meditação e da auto-recuperação para o centro da sociedade. Ele disse, “este método não é mais alternativo”.
Wim Hof oferece treinamento online. Para obter mais informações, consultewww.WimHofMethod.com.