Translate

domingo, 29 de março de 2015

Remédios feitos em impressora 3D? Conheça o projeto que pode abalar a indústria farmacêutica


Desde a criação de objetos simples, passando pela construção de edifícios, até a elaboração de partes do corpo humano, a tecnologia da impressão em três dimensões penetrou em praticamente todas as esferas da vida. No entanto, um último avanço dessa técnica chega aos remédios farmacológicos.

Na Universidade de Illinois, nos EUA, uma equipe de químicos, liderados por Martin Burke, anunciou o projeto de uma impressora 3D revolucionária, capaz de criar compostos químicos através da síntese de moléculas. Na teoria, o processo de criação demoraria apenas algumas horas, enquanto um químico especializado leva anos. O segredo dessa impressora estaria em sua capacidade de quebrar moléculas em blocos mais simples, de tal modo que possam ser reunidos facilmente. O insumo para seu funcionamento são compostos químicos básicos, feitos com matéria-prima que o aparelho irá sintetizar para chegar a outro composto.
Até o momento, os cientistas conseguiram fazer 14 tipos de moléculas diferentes. “Esperamos que essa tecnologia crie novas oportunidades em outras áreas terapêuticas”, afirmou um porta-voz da equipe de químicos.