Translate

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Por que a NASA colocará um pedaço de asteróide em órbita ao redor da Lua?


A NASA revelou novos detalhes de sua futura missão "Asteroid Redirect Mission" (ARM), no qual uma nave espacial extrairá um fragmento de rocha de um asteróide para colocar em órbita ao redor da Lua para explorar a fim de "expedições futuras ao espaço profundo  e missões tripuladas a Marte ".

No 'Asteroid Redirect Mission "(ARM)" uma nave espacial robótica irá capturar uma rocha na superfície de um asteróide próximo da Terra para colocá-lo em uma órbita estável ao redor da Lua para apoiar o avanço da viagem a Marte " diz o site da NASA. De acordo com especialistas, o procedimento será útil para demonstrar as tecnologias necessárias para viagem tripulada a Marte e testar técnicas de defesa contra a ameaça dos asteróides que cruzam a órbita da Terra.

O administrador associado da NASA, Robert Lightfoot diz que o projeto "irá fornecer uma amostra inicial de inúmeras capacidades de voo espacial" e "terá um impacto direto sobre o planejamento de futuras missões humanas para o espaço profundo e começar uma nova era no voo espacial humano ".

A NASA indicou que selecionará um asteróide em 2019, cerca de  um ano antes de uma nave não tripulada ser lançado para essa missão. Levará em conta fatores como tamanho, rotação, forma e órbita. Os asteróides candidatos por enquanto são Itokawa, Bennu e 2008 EV5. A missão está prevista para ser lançada em 2020 e deverá atingir o asteróide para explorá-lo dois anos depois ", em uma nave espacial Orion com dois astronautas, que passarão 24-25 dias no espaço".

Além disso, a sonda da NASA indica que ARM vai testar muitas capacidades para ajudar futuras missões tripuladas ao espaço profundo, incluindo a propulsão elétrica Solar (SEP), que converte luz solar em eletricidade usando painéis solares para uso posterior do poder resultante para ativar os átomos carregados para impulsionar a nave espacial.
RT