Translate

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Eles estão entre nós ?


Tal como as observações de OVNIs, as narrações de encontros entre os humanos e os extraterrestres são inumeráveis, constituindo um dos maiores temas da literatura ufológica.
Humanóides, homenzinhos verdes ou marcianos, aparecem aqui e ali, segundo vários testemunhos. Colhem amostras do nosso planeta, deixam mensagens, ameaçam uns, curam outros ou simplesmente conversam durante instantes com os terrestres antes de partirem para o espaço infinito em seus discos
voadores.
Que crédito dar a essas descrições? Serão, como afirmam os homens de ciência, simples alucinações? Ou, ao contrário, como pensam vários ufólogos, fenômenos reais?
Mesmo não existindo nenhuma prova material desses encontros, o certo é que algumas narrações são bastante perturbadoras.
Entre o conjunto dos numerosos testemunhos provenientes do mundo inteiro sobre casos de aterrissagens de OVNIs, um certo número dentre eles, relata a presença de ocupantes.
Em um mínimo de 35% dos casos, as aterrissagens de OVNIs com presença de ocupantes, se manifestam em locais isolados sendo que em 30% dos casos, deixam vestígios.

Os seres observados podem se classificar em diferentes tipos muito variados.
Alguns possuem uma morfologia semelhante à nossa, medindo de 0,90 a 1,35 m com uma grande cabeça. A testa alta poderia revelar um desenvolvimento intelectual avançado. Os olhos são comumente grandes e encarquilhados o que permite uma visão global, e indica uma sensibilidade anormal à luz. Várias vezes a atenção das testemunhas foi alertada para o seu estranho olhar.
A cor dos olhos varia do negro ou azul marinho até o amarelo ou vermelho vivo.
De uma para outra observação, as orelhas se revelam praticamente inexistentes.
O nariz pode também ser semelhante a um nariz humano ou então serem descritos como simples fendas.
 A boca se assemelha ou a uma fenda com lábios ou a um orifício estriado.
Os maxilares são normalmente pouco evidentes e tendem para um queixo pontiagudo.
Quanto aos braços, são geralmente longos e magros com mãos semelhantes às nossas com ombros largos e um pescoço espesso ou inexistente.
Quanto ao traje, geralmente essa categoria de ocupante de UFO, é vista com um tipo de vestimenta metalizada, sem costura, por vezes com um escafandro.

Outro tipo catalogado mede de 1,20 a 1,80m. Seu aspecto físico é bem semelhante ao terrestre. Descreve-se normalmente o seu rosto como se fosse inteiramente de forma humana.
Alguns relatórios davam conta que a pigmentação da pele era azulada ou esverdeada.
Seu traje é composto de uma única peça e as horas mais freqüentes de observação são durante o dia.
Uma terceira categoria praticamente não apareceu mais,
depois da grande vaga de 1950.
Esse tipo de ocupante possui uma grande cabeça em forma de abóbora. Tem um aspecto geralmente nu e peludo. Os olhos são de cor laranja ou amarelo, com formidáveis garras
terminando os seus longos braços desproporcionais.
Em geral, esses seres são bípedes e em certos casos,
também quadrúpedes. Medem entre 0,60 e 2,10m. Seu comportamento revela que foram treinados para fazerem levantamentos de amostras biológicas ou geológicas.


Tudo o quanto não figura nos grupos precedentes, se encontra nesta quarta categoria, que comporta toda a espécie de extravagância.
Em geral, não há nenhum humanóide, mas, sobretudo, formas amebóides e brilhantes.
Esse tipo em particular, é bastante raro em comparação às outras categorias.
Investigações registraram mais de cem aparições de ocupantes de OVNIs apenas no ano de 1954 e daí para cá, as narrativas foram se tornando cada vez mais freqüentes.
Algumas narrativas vão ainda mais longe. Alguns, tipicamente humanos, centenas deles, talvez milhares, já estariam vivendo entre nós há muito tempo.
A questão da proveniência desses visitantes e consequentemente dos OVNIs, fica em aberto.
Há realmente uma visita de seres extraterrestres ou apenas uma psicose mundial?