Translate

quarta-feira, 27 de maio de 2015

OUROBOROS...eles estão por toda parte


A Ouroboros ou Oroboro é uma criatura mitológica em forma de serpente, minhoca, cobra ou dragão que engole a própria cauda formado um círculo e, por isso, simboliza o ciclo da vida, a eternidade, a mudança, o tempo, a evolução, a fecundação, o nascimento, a morte, a ressurreição, a criação, a destruição, a renovação. Além disso, muitas vezes, Ouroboros está associado à criação do Universo.
Primeiramente, vale lembrar que o termo “Ouroboros” vem do grego, formado pelas palavras: “oura” que significa “cauda” e “boros” do verbo “comer” ou “devorar”. Por outro lado, estudiosos afirmam que a origem etimológica do termo “Ouroboros” vem do hebraico, na qual “ouro”, significa Rei, e “ob” significa serpente.
Figura mitológica e muitas vezes religiosa (conexão entre os homens e Deus), o Ouroboros está presente em muitos textos antigos do Egito, da Grécia, da Índia, do Japão e ainda é encontrado na cultura dos astecas, povos pré-colombianos que viviam na península de Iucatã, uma vez que o Deus-serpente, conhecido como a “Serpiente Emplumada” ou "Quetzálcoatl" surge mordendo a própria cauda.
No geral, em diversas culturas, Ouroboros, representado de forma circular, faz referência à criação do Universo, e pode simbolizar a continuidade, o tempo, o eterno-retorno e o renascimento na Terra.
No budismo, a Ouroboros simboliza o olhar para si como forma de evoluir espiritualmente, marcado pela ausência de início e fim.
Por sua vez, na alquimia é usado como um norteador das estações do ano, dos céus, a partir da representação da serpente que devora a própria cauda, simbolizando, dessa forma, a energia cíclica da vida, a unidade primordial, a totalidade do mundo.
Ademais, Ouroboros é o símbolo do Deus Romano Janus (Deus do início, das entradas e das escolhas); da serpente bíblica do Jardim do Éden; do símbolo chinês do Ying e Yang e na mitologia nórdica a serpente, “Jormungandr” - Midgard tinha enrolado em si a serpente Jörmungandr. A serpente era um dos três filhos de Loki e da giganta Angrboda. Odin estava degostoso por causa dos filhos de Loki, mas ele não podia matá-los, então os pôs onde causariam menos danos. Ele jogou Jörmungandr no mar, onde ele cresceu. De repente cresceu tanto que abraçou o mundo e poderia morder a própria cauda.
Em muitas religiões africanas, a serpente representa um figura sagrada e “Ouroboros” faz referência ao Semideus “Aidophedo”, aquele que morde a própria cauda.
Na Índia, Ouroboros é representado pelo dragão circulando a tartaruga que suporta os quatro elefantes que seguram o mundo, simbolizando dessa forma, o força da criação. Na yoga o Ouroboros representa a energia Kundalini, ou seja, o poder divino. Não obstante, no gnosticismo, esta cobra simboliza a alma do mundo bem como a eternidade.
Alterado da Fonte: Dicionário de Símbolos.