Translate

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Corpo de 350 anos é descoberto extremamente bem conservado e vestido

Em um caixão de chumbo foi encontrado o corpo extremamente bem preservado de Louise de Quengo, uma nobre francesa que viveu no século 17, na cidade de Rennes. A descoberta foi feita no terreno da capelaSaint-Joseph, que ficava em um convento homônimo. Atualmente, o local está sendo analisado para a construção de um centro de convenções.
Louise teria morrido em 1656 e sido enterrada próxima a seu marido, Toussaint de Perrein. O coração de Perrein, aliás, foi encontrado pelos arqueólogos também.
Na exploração, foram encontrados quatro caixões de chumbo similares ao de Louise e 800 túmulos - embora apenas o corpo da nobre francesa estivesse em condições incomuns de preservação. Ela ainda estava calçada e usando vestido. Sob uma capa mortuária, cientistas conseguiram ver que ela usava um crucifixo. Essas roupas foram restauradas e devem ser expostas.
Estima-se que ela tenha morrido por volta dos 60 anos e ressonâncias mostraram que ela tinha pedras nos rins e lacerações pulmonares. Seu coração também teria sido removido com precisão cirúrgica, mostrando que o corpo não foi preparado por amadores.
Acredita-se que Louise tenha escolhido viver seus últimos dias no convento - um costume comum da época para viúvas.