Translate

segunda-feira, 27 de julho de 2015

6 histórias bizarras de astronautas que você não leu nos jornais



Você acha que viajar para o espaço é só glamour e glória? Pois você está redondamente enganado. Listamos algumas histórias espaciais que você não leu nos jornais - e que nos dão uma ideia melhor do perrengue que é ser um astronauta.
1. O cocô errante
Lá em 1969, durante a missão Apollo 10, Thomas Stafford, John Young e Eugene Cernan, tiveram um problema bizarro enquanto viajavam pelo espaço: um cocô errante. Basicamente,alguém fez suas necessidades, as fezes escaparam do depósito e a falta de gravidade fez com que houvesse um cocô flutuando pela Nasa. Conversas transcritas direto da nave mostram que os astronautas estavam bem preocupados em não ser atingidos pelo dejeto. "Aqui está outro maldito cocô. O que há com vocês, rapazes? (...)"
Confira a transcrição, em inglês, abaixo:
cocô no espaço (Foto: reprodução - nasa)
2. Um astronauta compartilhou sua flatulência com o mundo
Já que estamos sendo escatológicos - em 1972, o astronauta John Young desenvolveu uma flatulência séria na Lua. E o pessoal da Terra ouviu sobre o assunto, literalmente: seu microfone estava ligado o tempo todo. A culpa recaiu sobre a dieta dos astronautas na época, cheia de frutas cítricas. Duvida? Temos vídeos para provar:

3. A estalactite de xixi
Fazer xixi no espaço parece simples - os astronautas se aliviam em um tanque e o conteúdo do tanque é liberado para fora da nave. Mas, em 1984, rolou um problema na nave Discovery: urina congelada acabou entupindo o cano que liberava os dejetos. Pense em uma estalactite de xixi de 13 kg pendurada para fora da nave. Isso foi um problema seríssimo, já que o xixi congelado podia danificar o casco da Discovery no retorno à Terra. O primeiro plano era derreter a estalactite - então, durante três dias, os astronautas viraram a ponta em direção ao Sol, na esperança que o calor natural fizesse o serviço. Mas a técnica não funcionou. Uma caminhada espacial era considerada arriscada na situação, então a Nasa resolveu usar o braço mecânico da nave para quebrar a estrutura - e, finalmente, a nave ficou livre da nojeira. 
Só que o sistema de liberação de dejetos ficou inutilizado depois disso - e os astronautas precisaram se aliviar em saquinhos que, por falta de opção, ficaram guardados dentro da nave, sobre toalhas que serviriam para absorver qualquer xixi fujão. 
nave discovery (Foto: nasa)
4. O sanduíche contrabandeado
John Young (sim, o mesmo astronauta da flatulência) contrabandeou um sanduíche para o espaço durante a missão Gemini 3. Ele até ofereceu uma mordida para seu co-piloto, Gus Grissom, que, claro, aceitou a oferta. O sanduíche logo foi guardado após migalhas começarem a flutuar pela cápsula. A comida oficial dada para os astronautas era preparada especialmente para evitar esse tipo de coisa, já que as migalhas podem causar panes em painéis elétricos ao interromper circuitos. Não rolou nenhum acidente do tipo, mas após o ocorrido a Nasa reforçou a segurança nos vôos para que nenhum contrabando de alimentos acontecesse novamente. 
sanduíche-iche contrabandeado (Foto: reprodução)
5. Cosmonautas russos levavam revólveres 
Tudo para protegê-los de ursos! Antes que você já imagine aliens em busca de mel, saiba que as pistolas TP-82, desenvolvidas especialmente para astronautas, serviam para a viagem na volta. Como as naves dos russos aterrisavam na Sibéria, era importante que eles se protegessem de qualquer urso ou lobo que pudesse estar próximo. 
6. A Nasa apagou as gravações do primeiro pouso na Lua
Em 2006, a Nasa admitiu que havia perdido a cópia original dos registros do primeiro pouso na Lua, da missão Apollo 11. Eventualmente, eles acharam as fitas - mas elas haviam sido apagadas e reutilizadas em um grande movimento de controle de custos. Lógico que, para quem adora uma teoriazinha da conspiração, isso é muita incompetência para ser mera coincidência...
Via Cracked