Translate

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Fotógrafo registra Lua Azul e mostra que mito pode ser verdadeiro


Como todos sabem, sexta-feira foi dia de Lua Azul, a segunda Lua Cheia do mês. Naturalmente, a Lua não ficou dessa cor e se apresentou como sempre aos nossos olhos. No entanto, uma fotografia ligeiramente saturada permite revelar que a Lua pode realmente apresentar esses tons de cores. Veja por quê.

Esta bela imagem foi registrada pelo astrofotógrafo Simon Smith, que fotografou a Lua sobre o céu noturno de Nottingham, no Reino Unido. A cena foi feita algumas horas antes da fase cheia da Lua Azul, praticamente com o disco lunar 100% iluminado pelo Sol.
Na cena, diversas áreas podem ser vistas em tons ligeiramente azulados, entre eles a maior raia de ejeção da cratera Tycho, no hemisfério sul da Lua e principalmente o regolito do Mar da Tranquilidade, local de pouso da Apollo 11, localizado à direita do centro da imagem.
As cores vistas na foto não são produtos de artefatos (interferências digitais) introduzidos pelo programa de edição de imagens. Na realidade, os tons azulados são devido à alta concentração de óxido de titânio e ferro, presentes em algumas partes do solo lunar e que são refletidos pela intensa luz solar.
Além do azul, outros tons também podem ser vistos na imagem e são produzidos por outros elementos químicos do solo lunar.
Faça você mesmo
Você também pode ver as cores da Lua, mas vai precisar de uma boa máquina fotográfica acoplada a uma teleobjetiva. Ao observar as imagens ligeiramente saturadas será possível ver os tons azuis exatamente nas mesmas localidades que as da imagem acima.
Depois disso, será possível continuar afirmando que "Lua Azul" é somente uma forma de expressão? Você é quem sabe!
Bons céus.


Foto: Lua Azul clicada em 31 de agosto de 2012 sobre o céu noturno de Nottingham, no Reino Unido. Os tons azulados em algumas raias da cratera Tycho e em grande parte do Mar da Tranquilidade são devido à alta concentração de óxido de titânio e ferro presentes na região. Créditos: Nasa/Apod-Simon Smith, Apolo11.com.