Translate

terça-feira, 18 de agosto de 2015

"A humanidade vai desaparecer da face da terra"


Nosso planeta está vivendo agora em uma época de glaciação, que começou há cerca de 20 milhões de anos e vai ser concluído dentro de 10-15 milhões de anos. No entanto, "a humanidade não vai ver isso, porque nessa época já vai ter desaparecido da face da terra", diz o cientista russo proeminente e acadêmico Vladimir Malakhov em uma entrevista onde ele fala sobre os principais desafios ambientais do nosso tempo.

O principal problema ecológico da humanidade é "a incapacidade de compreender que os recursos (primeiro) de energia são limitados, e, eventualmente, o meio ambiente não será capaz de lidar com o tratamento de resíduos", disse o acadêmico russo em uma entrevista ao portal Stolica-s.

Atualmente, cerca de 700 milhões de pessoas, ou 10% da população mundial, pertencem ao chamado "bilhão dourado", disse o cientista, que explicou que a ordem mundial existente permite que este 10% dos ricos sejam exploradores de todos os outros.

"Adquirir recursos a custos mais baixos e vender os seus produtos a um preço inflacionado", disse Malakhov.

Infelizmente, lamentou o acadêmico, essas pessoas não querem mudar seu estilo de vida e seu nível de consumo, e o resto do mundo aspira as suas "custas".

"Isso vai causar uma catástrofe no futuro e já gera graves consequências geopolíticas", disse Malakhov, explicando que, para controlar territórios ricos em recursos energéticos, o "bilhão dourado" frequentemente causa  conflitos e intervenções militares que são vendidos para a comunidade internacional, sob o pretexto da luta pela democracia.

"Então, o ambiente é fundido com a política", disse o cientista durante a entrevista.

Se os 7 milhões de habitantes do planeta tivessem esse padrão de vida, com esse nível de consumo de energia e produção de resíduos, a biosfera da Terra entraria em colapso em poucos anos
RT

#Naty