Translate

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Descobrem na Sibéria provavelmente, os fósseis mais antigos do mundo


Paleontólogos russos e chineses encontraram fósseis na Sibéria que poderiam ser os mais antigos do mundo. A descoberta pode alterar o que se sabe sobre a evolução da vida no planeta.

Paleontólogos russos e chineses descobriram no leste da República de Sakha, Rússia, em poços minerais o que se assemelham a fragmentos de conchas de caracol. Embora mais investigações estejam pendente, os cientistas supõem que a descoberta pode ter mais de 500 milhões de anos, ou seja, que existia entre o período Pré-Cambriano e Cambriano, de acordo com os relatórios do National Geographic '.Até agora sabia-se que era no início do período Cambriano, que se formaram os primeiros organismos com esqueletos minerais.

"Se esses realmente são os fósseis mais antigos do mundo, então estes espécimes [encontrados] são tesouros globais", a revista citou o Professor Zhu Mao-yan, da Academia Chinesa de Ciências, que participou da expedição. Segundo ele, esses fósseis "poderia mudar a nossa percepção da evolução dos animais na Terra."

Entre os períodos pré-cambrianos e cambrianos, a Sibéria era um "continente" particular que estava na zona equatorial do planeta e tinha os dois "mares carbonáceos de águas rasas", como profundas explicou o professor de Moscow State University Andrei Zhuravliov. "Parece que, devido a esta situação geográfica e climática, aqui puderam aparecer os organismos minerais ósseos", conclui ele.