Translate

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Resolvem o enigma do anel de Saturno


Entre os muitos mistérios que cercam o planeta Saturno parece um está desvendado. Uma equipe de pesquisadores japoneses postulou que um dos anéis do grande planeta, o anel F, é uma consequência de uma colisão de partículas de gelo e rocha.

Pesquisadores da Universidade de Kobe, no Japão, chegaram a esta conclusão depois de testar uma simulação de computador de colisões múltiplas de pequenas luas localizadas fora dos anéis principais de Saturno. Se os satélites têm núcleos densos e eles estão em um determinado ângulo, a colisão pode gerar três partículas de anéis. Os dois anéis exteriores do planeta desaparecem como resultado da evolução, e o último anel estreito poderia dar vida a novas luas ou participar de corpos celestes existentes, de acordo com o resumo publicado na revista "Nature Geoscience".

Os  anéis de Saturno são um sistema de anéis planetários  observados pela primeira vez em julho de 1610 por Galileo Galilei. O anel F é de cerca de 3.400 km a partir da borda externa do sistema de anéis principal, e representa um leve anel de partículas de gelo e é acompanhado por suass "luas pastoras", Prometeu e Pandora.
RT

#Naty