Translate

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Esse chip pode se autodestruir com um simples comando

Transistor ativado a laser provoca reação em cadeia que despedaça o dispositivo (Foto: Reprodução)
A empresa de tecnologia PARC, vinculada a Xerox, apresentou recentemente um invento que promete agradar todos aqueles que se importam com cibersegurança. Os pesquisadores da companhia desenvolveram uma nova tecnologia que permite destruir completamente um chip, mesmo à distância - e junto dele, também vão pelos ares todos os dados que estiverem ali gravados.
O dispositivo foi elaborado a partir do Gorila Glass, mesmo material utilizado nas telas de smartphone. Só que ele foi modificado para conter microfissuras em sua superfície, e são justamente elas que provocam a autodestruição. Um transistor ativado a laser é acoplado à base, e um circuito percorre todo o chip. Quando recebe o comando de ativação, ocorre uma reação em cadeia que se espalha por todo o mecanismo e resulta em sua completa fragmentação.
Depois de ocorrido o processo, o produto se torna fisicamente irrecuperável, assim como os dados que ele continha. O princípio é tão poderoso que os fragmentos continuam se esfacelando por um tempo, até que não sobre nada além de uma espécie de poeira irreconhecível. É a solução ideal para proteger os dados de um pen drive ou de uma chave de encriptação, por exemplo.
fragmentos se esfacelam continuamente até virar uma espécie de poeira (Foto: Reprodução)
Governos e militares com certeza iriam adorar colocar as mãos no produto. Tanto que a pesquisa da PARC foi financiada pela DARPA, sigla em inglês para Defense Advanced Research Projects Agency (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa). O órgão é vinculado ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos.
A invenção pode demorar bastante até chegar ao mercado, se é que um dia se tornará acessível ao consumidor comum. Mas pesquisas nessa linha podem, eventualmente, culminar no desenvolvimento de um smartphone que siga a mesma lógica. Se isso acontecer e você for assaltado, poderá acionar um simples comando para que o ladrão tenha nas mãos nada além de um monte de fragmentos eletrônicos inúteis.