Translate

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

A Explosão do Planeta Maldek


O incidente que abalou o Sistema Solar no passado não ocorreu por ignorância ou desobediência da civilização maldequiana, como apregoam algumas versões.

A existência de um cinturão de asteróides no espaço orbital entre Júpiter e Marte intriga os cientistas da Terra. De acordo com os seres multidimensionais, esses pedaços de rocha (alguns com centenas de quilômetros de diâmetro) que flutuam no Sistema Solar pertenceram ao planeta Maldek, que explodiu devido a um desastre nuclear causado por sua civilização.
Os maldequianos eram um adiantado povo que havia desenvolvido tecnologias de obtenção de energia pela desintegração do átomo. Por meio de instalações atômicas, conseguiam controlar o próprio clima planetário. Problemas com uma dessas usinas, montada sobre um selo magnético (chacra) de Maldek, causaram uma reação em cadeia que terminou por desintegrar o planeta.
A explosão repercutiu por toda a galáxia e causou estragos nos planetas vizinhos. Marte perdeu suas luas, e as Inteligências Superiores tiveram de ajudá-lo a estabilizar-se formando os satélites Fobos e Demos. A Terra também foi tirada de seu equilíbrio.
A história de Maldek é conhecida nos meios ufológicos e esotéricos e freqüentemente recontada com o acréscimo de mitos e de julgamentos que a distorcem, imputando aos maldequianos a fama de desobedientes e inconseqüentes. Mas, a visão de seres muito evoluídos sobre os acontecimentos naquele planeta é bem diferente.