Translate

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A URSS sabia na década de 70 uma suposta recente "descoberta" da NASA


A recente "descoberta" da NASA que ventos solares arrastam os íons na atmosfera de Marte e acabou com a atmosfera não é nada novo, porque na década de 1970 a União Soviética já tinha chegado a essa conclusão, diz o principal pesquisador do Laboratório de vento solar da Academia Russa de Ciências, Oleg Vaisberg.
Oleg Vaisberg diz que a agência norte-americana diz fez "apenas" avaliações detalhadas recebidas pelas estações interplanetárias soviéticas, mas não apresenta qualquer nova informação", segundo a agência TASS.
De acordo com este cientista, nos anos 70 na estação interplanetária Soviética Marte-2,  Marte-3 e Marte-5 analisaram este fenômeno em Marte e "dados nos permitiram concluir que a atmosfera perdia muito íon, cerca de 250 gramas por segundo. "
Oleg Vaisberg lembrou que "tanto o satélite soviético Phobos-2 em 1988 como Mars Express confirmou esses achados" e disse que "é uma pena que os colegas da NASA não tenham mencionado" nada.