Translate

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Detectadas anomalias "impressionantes" nas pirâmides do Egito


Uma verificação minuciosa a que foi submetidas às pirâmides do Egito revelaram uma anomalia na temperatura nos edifícios antigos, incluindo a maior, a de Quéops.

Segundo o Ministério de Antiguidades, citado pela RIA Novosti, a primeira fase do projeto de digitalização encontrou "uma (anomalia) particularmente impressionante no lado oriental da pirâmide de Quéops."
A  varredura  foi realizada durante o nascer do sol, quando o sol aquece as estruturas do lado de fora, e, em seguida, durante a noite, quando as pirâmides são arrefecidas. Precisamente a velocidade dos estágios de aquecimento e refrigeração tem sido usado para descobrir uma série de premissas, como vazio em pirâmides, correntes de ar internas ou a utilização de diferentes áreas de materiais de construção.
 Quéops é a maior e mais antiga das pirâmides egípcias, cuja construção foi concluída por volta de 2570 aC, no planalto de Gizé, ao sul do Cairo. Sua altura original foi de 147 metros, construído com cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra pesando em média duas toneladas e meia cada.