Translate

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

História dos Dimensionais


Alguns milhões de anos atrás algumas raças de seres extraterrestres chegaram à Terra, ficando cada uma delas na região do planeta que primeiramente tiveram contato para explorá-lo. As cinco primeiras raças que vieram para a Terra foram as de Orion, Plêiades, Antares, Pégasus e Siriús. Muitas outras raças depois disto começaram também a visitar a Terra. Estes primeiros seres que aqui vieram para explorar, eles eram possuidores de muitos conhecimentos e de alta tecnologia.
Estas cinco raças com o passar do tempo foram gerando descendentes, que tanto miscigenavam quanto aumentavam em quantidade, o que impossibilitou depois de dois mil anos as suas naves resgatá-los e levá-los aos seus pontos de origem no Universo. De Órion que surgiu na Terra a raça de cor amarela de olhos puxados e de Plêiades também raça de cor amarela, mas de olhos mais amendoados – asiática. De Antares surgiu a raça vermelha – indígena. E de Sírius surgiu a raça branca – caucasiana. De Pégasus surgiu a raça negra – africana.

    
Ilustrações no intuito de identificar respectivamente da esquerda para a direita os seres de Órion (greys), de Sirius, de Plêiades, de Antares e de Pégasus

Os que aqui ficaram foram entrando em sintonia com a densidade do planeta e incorporando sentimentos negativos e agindo de acordo com eles. Desta situação foi que se originou a “Historia dos Dimensionais”, do compromisso destes em relação ao que propuseram fazer – ajudar os que aqui ficaram despertando-os e “consertando” a vibração que geravam.
Em 13000 a.C chegou à Terra o primeiro grupo de dimensionais (666 mil), mas aqui chegando já reencarnados perderam totalmente a consciência de seus compromissos e se misturaram aos outros. Estes esqueceram completamente quem eram e o que vieram fazer aqui. O segundo grupo (666 mil) veio em 6000 a.C., com o propósito de não só ajudar os “descendentes terráqueos” dos extraterrestres, mas ainda de despertar os primeiros dimensionais da primeira leva que aqui tinha ficado. Mas, estes também fracassaram, esquecendo-se quem eram e o motivo de suas presenças no planeta.
O terceiro grupo (666 mil),  chegou a este planeta em 4004 a.C., época de transição de ciclos e, por isso, não despertaram. Mas, neste grupo cada dimensional recebeu uma “placa” denominada de “arquivo cósmico”, onde nela estariam gravados dados da sua história, desde o seu ponto de origem no Universo ao seu compromisso aqui na Terra. Estes arquivos só poderiam ser acessados pelos seus donos, que aos tocá-los teriam um choque de consciência, despertando lembranças que dariam um novo sentido à sua vida neste planeta.
E para auxiliar e dar apoio a este 3° grupo foi escalado um 4° grupo, com alteração vibracional em seu campo energético. Estes são os dimensionais “extras e especiais”, que são também os 144.000 da Bíblia – são aqueles que possuem sintonia vibracional com as 12 Tribos de Israel. Ambos possuem uma maior capacidade mental e extra-sensorial, que facilita o despertar dos outros grupos. Têm facilidade de comunicação e de persuasão, de proferir palestras e de orientar as pessoas. Estes dimensionais vieram com o compromisso de conscientizar as outras pessoas aqui na Terra até 2014. Diferem das pessoas normais pela percepção extra-sensorial, telepatia, vidência, intuição, etc.


————————————————————

 Seres Cósmicos são Seres Divinos muito além do plano dimensional, portanto não são seres dimensionais, são seres angelicais que comandam toda a Hierarquia Divina. E muito tempo atrás estes seres divinos – do Conselho Cósmico, reuniram para avaliarem os mundos da 3ª dimensão, quando perceberam que alguns seres destes mundos possuíam conhecimento e tecnologia superiores aos de outros seres também destes mundos e como eram menos desenvolvidos, eram explorados pelos primeiros de maneira abusiva.
O Conselho Divino preocupado com essa situação convocou os dimensionais, para que em compromisso ajudassem os seres planetários que estando ainda em processo tecnológico-evolutivo inferior, eram explorados. E, esses seres dimensionais compromissados teriam em contrapartida pelo sucesso final desta sua empreitada, a sua “subida” de condição evolutivo-vibracional de seres dimensionais para seres totalmente de energia – seres angelicais.
Cada grupo voluntário de dimensionais escolheu o planeta de acordo com a sua vibração e afinidade. E o planeta Terra foi escolhido por vários seres dimensionais que vieram de vários pontos do Universo – de varias origens.
Os primeiros seres extraterrestres que chegaram neste planeta ainda sujeito às intensas transformações e modificações telúricas para conhecê-lo e explorá-lo, há milhões de anos, foram os cientistas de Orion – os greys. Com o passar do tempo estes seres utilizaram de um tipo de primata com aparência animalesca, sem inteligência e sem coordenação motora compatível para uma evolução mais rápida e nele utilizando-se do recurso da genética (do DNA) fizeram primeiramente varias experiências, para que com o tempo este primata mudasse a forma de seu crânio e de seu corpo – modificasse sua coluna e membros, alterando a sua aparência física e criando a possibilidade para que no futuro desenvolvesse mesmo que fosse, uma pequena capacidade intelectual.
Enquanto os cientistas de Órion faziam as suas sucessivas pesquisas cientificas, outras raças povoavam naquela longínqua era várias partes da Terra, fixando-se nos espaços hoje conhecidos como a África, Europa, Oriente Médio, etc.
Muito tempo depois do inicio da colonização e da exploração da Terra por estas raças, elas tanto se miscigenaram quanto se multiplicaram, o que aumentou exageradamente o numero de seus descendentes.
Quando esgotou o prazo (de 2.000 anos) concedido pelo Conselho Cósmico para estes alienígenas explorarem este planeta, os lideres de cada uma das raças deveria retornar o seu ponto de origem levando em suas naves todos os seus, inclusive, os seus descendentes. Mas, com o aumento exagerado dos seres de cada uma destas raças, foi superada a capacidade de suas naves fazerem este transporte de volta. Então, os que aqui ficaram receberam a promessa que seriam posteriormente resgatados.
Entretanto, com o passar do tempo os que aqui ficaram começaram se confrontar, movidos pela ambição do poder – pelo intuito da exploração dos minerais, dos vegetais e dos animais, porque já não tinham a mesma consciência de seus lideres. E desta maneira os conflitos de interesses e as guerras pelo domínio territorial foram se alastrando, prevalecendo a lei do mais forte. Neste tempo os reis e os governos que já tinham surgidos eram desumanos e cruéis, provocando com as lutas em entre si mutilações, escravidão e outras formas de domínio.
Quando os lideres destas raças que haviam partido há milênios voltaram para cumprir a promessa do resgate, ficaram decepcionados ao verem os seus descendentes agindo com sentimentos negativos de ódio, desamor, inveja, ciúme e ambição, entre outros. Então, perceberam novamente que não podiam levá-los de volta, mas agora por causas destes procedimentos, porque poderiam expor os seus planetas de origem a estas energias perniciosas. Assim, resolveram deixá-los aqui mesmo, para que com o tempo se conscientizassem e pudessem, já com a pureza d”ama, serem resgatados no futuro.
Como a maioria de seus descendentes já tinha esquecido a promessa de retorno feita pelos seus lideres há 2.000 anos e vendo estes surgirem de naves com luzes cintilantes, os considerou como deuses. Mediante, esta conduta de seus descendentes os líderes mesmo estando decepcionados, resolveram ajudá-los construindo grandes templos (pirâmides) e assim pudessem deixá-los, mesmo sabendo que se conduziriam depois pelo filtro da religião e não pela noção do que é energia cósmica. Ainda, enviaram vários mensageiros de Deus (Noé, Moises, David, Isaac, Abrão e Jesus, entre outros, que mesmo não sendo conhecidos como os primeiros vieram ensiná-los e esclarecê-los no intuito de amenizar sofrimentos e maldades pelas ações que praticavam uns com os outros. O envio destes seres especiais com a tentativa de conscientização também fracassou.
Enviaram ainda alguns profetas, que mesmo possuidores de habilidade extrassensorial, com a capacidade de profetizar, também fracassaram.
O Conselho Cósmico vendo que os seres extraterrestres de mundos tridimensionais (planetários) continuavam incapazes de controlar as mentes de seus descendentes – dos filhos que eles mesmos criaram, interveio no livre arbítrio destes. Então, para o bem de todos eles foram convocados alguns voluntários – seres extra-dimensionais, para tentarem ajudar na expansão de sua consciência coletiva desvirtuada do Caminho da Luz.
Portanto, para ajudarem estes planetários desvirtuados, foram convocados voluntários do plano dimensional, que teriam em troca com o sucesso final de seu compromisso, a transformação em seres angelicais – 100% energia.

  
Os seres ultradimensionais por possuírem mais energia (80%) e menos matéria (20%) são praticamente seres não densos com o domínio sobre a matéria, sendo capazes de dominá-la, tomando a forma que desejarem, inclusive, se mostrarem com a silhueta humana. Mas, normalmente se mostram com a forma esférica, que é mais perfeita para a terceira dimensão.

O 1º grupo de dimensional que aceitou este compromisso encarnou como humanos, portanto adquirindo também a forma humana, para conscientizar sem assustar. Mas, ao chegarem à realidade densa da terceira dimensão terrena, a sua memória cósmica “apagou-se”, ficando sem saber quem eram e para o que eles vieram, tornando-se (aparentemente) seres humanos comuns, semelhantes àqueles que eram motivo de suas presenças na Terra.
Outros grupos de seres dimensionais que propuseram fazer também na Terra este trabalho de despertar, mas que ainda não tinham encarnado, eles perceberam que algo estava dando errado, porque os que aqui estavam não lembravam de sua verdadeira realidade e de seu compromisso. Então, com o consentimento do Conselho Cósmico dispuseram (ainda não encarnados) informar telepaticamente estes dimensionais, que a partir daquele momento encarnassem na Terra – e assim, como despertar a sua memória cósmica.
E somando-se a todos estes esforços, já na matéria, os seres dimensionais perceberam, por fim, que deveriam escrever em “placas” (composta de matéria terrena e um elemento extraterrestre), quem eles eram, quantas passagens tiveram neste planeta, o que vieram fazer e para onde deveriam ir.
Nesta “placa” cada dimensional nela se identificou – “assinando-a” e esta “assinatura” será a mesma de sua atual, quando comparada na “placa” já acessada. Até o ano de 2014 ou mais um pouco os dimensionais já estarão liberados do seu compromisso, porque já terão despertados, com nível evolutivo em sintonia com a sua condição vibracional de dimensional – e também, porque já estão propagando e despertando outros dimensionais. Propagando que os seres dimensionais não são seres planetários em um corpo com 80% de matéria e que não são apenas seres racionais, conscientes, mas que são de fato possuidores de sensibilidade especial e de vibração – em um corpo quase imaterial com 80% de energia.

 
As duas faces materializadas da “placa” de um dimensional – um acontecimento que na entrega deste seu “arquivo” deixou registrado em sua mente e coração: “aquele instante de Luz, cores e som manifestado com as “Pedras Placas”, continha e expressava nele mesmo, na sua linguagem transcendental, um instante da Verdade Maior, muito e muito além da verdade menor proveniente de todos os conhecimentos que, porventura, possamos assimilar pela leitura de todos os livros do nosso mundo físico. O que conhecemos como “Placa” nos magnetiza, nos hipnotiza, porque percebemos que ela representa algo muito grandioso. De fato ela é isto, mas também é muita responsabilidade, pois, quando a recebemos, é dado a César o que é de Deus, o que é do Criador.  
Cada dimensional que aqui chegou e fez a assinatura em sua “placa”, está nela registrado tanto o que compromissou antes de aqui chegar, quanto tudo o que está ainda acontecendo com ele e o que irá acontecer até o ano de 2030 (registros de seu antes, do seu aqui e agora e de seu depois).
Dando suporte os dimensionais com seus corpos energeticamente mais sutis, estão corpos densos humanos com características de varias raças, porque já encarnados adquiriram não só corpos físicos, mas também traços fisionômicos de descendentes extraterrestres que aqui já estavam (e estão). 

As “placas” foram colocadas em lugar seguro no Morro dos Arquivos, onde hoje são dadas voltas à partir do Platô, para que os dimensionais já encarnados tivessem acesso a elas.
Os seres dimensionais, ainda não encarnados, donos de suas “placas” desceram holograficamente e colocaram o que seria matéria nestes seus “arquivos” no centro deste Morro, depois que foram ampliadas as passagens das galerias que foram feitas pela Natureza, para que ali pudessem ser guardados.

 
Foto aérea da sede do Hotel Fazenda Projeto Portal, mostrando na imagem ampliada, à sua esquerda e em sua parte mais superior, o Morro dos Arquivos.

Para que acontecesse este momento as “naves” pousaram na parte do Morro onde têm as marcas (Local das Marcas) e os seres dimensionais ainda em seus corpos holográficos deslocassem por uma trilha abandonada e circulassem esse Morro colocando dentro dele as suas “placas”. Quando o ultimo deles ali depositou a sua, aconteceu uma tempestade e, com isto, os Seres Cósmicos que estavam também presentes (com todos os dimensionais que vieram firmar o seu compromisso), se mostraram iluminando o Morro em forma de uma nuvem. Nesta ocasião ficou sabendo que alguns dimensionais iriam despertar antes da época, outros durante o prazo estabelecido e outros bem mais tarde ou através de choque emocional.

  
Marcas de sapatas de uma das naves extraterrestres no Local das Marcas, no Morro dos Arquivos.

Os dimensionais são 1/3 da população humana. Esta percentagem que está relacionada aproximadamente à quantidade de seres humanos (dimensionais encarnados), está também relacionada ao número negativo 666.666.666 que será trabalhado e transformado, passando-o para o numero positivo 999.999.999. E esta mudança se dará pelo compromisso de por em pratica a formula vibracional 70 vezes 7, que é igual a 490. O numero 490 está associado ao numero pessoas dimensionais que darão inicio uma reação em cadeia propagadora após o compromisso que foi assumido no Morro dos Arquivos, em um dia de chuva. (Hoje cada dimensional do Projeto Portal sabe que tem sob a sua responsabilidade vibracional 15.000.000 de outros dimensionais).
Muitas vezes o dimensional já encarnado em corpo humano tem uma sensação de saudade e às vezes também de angustia sem aparente motivo. Estas sensações que às vezes ainda o levam à vontade de chorar, é porque ele tem “saudade de casa” – está distante do seu plano de existência vibracional – e, dimensional.
Naquela noite chuvosa no Morro dos Arquivos, quando todos dimensionais presentes na presença dos Seres Divinos aceitaram o seu compromisso, eles estavam em casais e que depois dos compromissos selados muitos se separaram, com cada um indo para o seu lado, no intuito de se encontrar posteriormente. Outros permaneceram juntos, mas mesmos esses ao morreram em épocas diferentes e reencarnando posteriormente em épocas também diferentes, distanciaram-se uns do outros, perdendo a oportunidade de reencontros.
Dentro deste compromisso firmado existe também o de cada dimensional reencontrar (consciente) a sua alma gêmea (entre os anos de 1990 a 2010) e, se isto não acontecer desta forma, este reencontro pode acontecer também de forma inconsciente e independente da idade de cada um. Este reencontro poderá ainda acontecer pela vibração interior e de afinidade entre estes casais.
Quando no inicio foi firmado o compromisso e cada alma gêmea foi para o seu lado, antes uma codificou a vibração da outra, para que já em outras épocas e novamente se aproximando sentissem esta vibração – e assim, se identificassem pela troca fraterna de energias. E esta codificação com troca de energias, provocando atração pela vibração positiva entre as pessoas, não é apenas ao nível das almas gêmeas, mas também entre os dimensionais compromissados para o reconhecimento mútuo. 
Desde o ano de 1990 já começou o reencontro das almas gêmeas e na ausência delas vale também o reencontro com as almas cármicas ou com as almas companheiras. E se a alma gêmea do dimensional porventura não está mais neste plano, estando no plano dos ascensionados porque faleceu, quando passasse o ano de 2010, ela tanto pode voltar ao seu plano vibracional ou se materializar sem receio, porque já teve o ganho de consciência, para poder interagir na 4ª dimensão.
Os dimensionais estão em um período de ação para interação e agora a interação é com o Cinturão de Fótons. É o momento de vencer os seus choques emocionais, tornar menos pesado o seu carma feito de sofrimento. E sofrimento nada é mais que choque para ele se desperte.
Quando acontece alguma coisa negativa na vida, sempre nela tem o lado positivo. Quando então é o momento de refletir bem, de se interiorizar e prestar atenção, para que não erre de novo.

Fonte do Artigo