Translate

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Gary McKinnon revela detalhes sobre seu acesso aos dados da NASA e da ‘vida extraterrestre’


Gary MacKinnon, o especialista e TI e assim chamado de ‘hacker‘, alegou numa entrevista com RichPlanet TV ter encontrado informações relacionadas aos OVNIs e vida extraterrestre, durante sua famosa invasão no sistema de computadores da NASA.
McKinnon, que invadiu o sistema de segurança das redes da NASA e das Forças Armadas dos EUA, entre fevereiro de 2001 e março de 2002, disse ter encontrado um documento intitulado “oficiais não extraterrestres”.
Esta planilha em Excel, explicou ele, tinha os graus e os nomes de indivíduos desconhecidos. Além disso, McKinnon disse que outra planilha continha abas para “transferência de material entre naves”.
Quando ele tentou procurar pelos nomes das naves – aproximadamente oito a dez no total – foi incapaz de encontrar qualquer coisa que falasse sobre elas, reforçando sua avaliação de que estas eram partes de uma iniciativa não terrestre e acobertada pelos EUA.
“Não, de forma alguma era algo padrão com os militares, assim eu cheguei à conclusão de que eles devem ter um [programa] secreto com base no espaço“, ele declarou, embora tenha reconhecido que o fato estava aberto para interpretação, e que poderia ter sido um outro termo para astronautas.
Ele pôde ter acesso a estes documentos secretos através de um programa chamado Landsearch, que, após ter ganhado controle sobre o domínio, teve a habilidade de procurar por todos os arquivos e pastas “em todas as máquinas”.
Após sua prisão em 2002, McKinnon foi sujeitado a uma longa e divisiva batalha jurídica a respeito de sua extradição para os EUA, onde os promotores queriam que ele fosse a julgamento pelo acesso aos dados.
Se tivesse sido julgado culpado, ele provavelmente seria condenado a 60 anos de prisão. Porém, em 2012, Theresa May, a Secretária para Assuntos Nacionais do Reino Unido, disse que ele não seria enviado para os EUA, justificando sua decisão com base nos direitos humanos.
Ela disse“O Sr. McKinnon é acusado de crimes sérios.  Mas também não há dúvida de que ele está seriamente enfermo.  Ele é possuidor da síndrome de Asperger, e sofre de doença depressiva.  A questão legal perante mim é de agora se a intensidade dessa doença é o suficiente para eliminar a extradição.  Após consideração cuidadosa de todo o material relevante, concluí que a extradição do Sr. McKinnon induziria ele a um alto risco que poderia acabar com sua vida, e que a decisão de extradição seria incompatível com os direitos humanos do Sr. McKinnon”.