Translate

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Navios fantasmas cheios de cadáveres estão aportando no Japão

Foram 157 casos nos últimos 3 anos (Foto: Reprodução)
Um navio flutua sem rumo pelos mares porque não há ninguém para comandá-lo. Por algum motivo macabro, toda a tripulação está morta e seus corpos agora apodrecem no convés. Pode parecer coisa da época dos piratas ou então de um conto de terror, mas acredite: isso tem acontecido com uma frequência perturbadora na costa noroeste do Japão. Ninguém sabe ao certo o que está por trás dos 157 barcos fantasma que apareceram ali nos últimos três anos.
Só da metade de outubro para cá, a guarda costeira japonesa localizou pelo menos 12 barcos fantasma à deriva, e dentro deles haviam 22 corpos irreconhecíveis, em estado avançado de decomposição. As autoridades da Ásia Oriental estudam o caso e ainda não chegaram a uma conclusão definitiva, mas as evidências apontam que boa parte dos navios têm uma origem comum - a Coreia do Norte.
O que dizem as evidências Em entrevista ao Japan Times, Yoshiaki Hiroto, um oficial da guarda costeira do Japão, relatou que as condições precárias e o tamanho modesto dos navios (cerca de 10 metros da proa à popa), não são típicos dos barcos chineses ou japoneses. Eles são característicos das embarcações norte-coreanas.
Hiroto também afirmou que foram encontrados no convés equipamentos com inscrições no alfabeto usado na Coreia, chamado de hangul. Um dos escritos fazia referência ao “Exército Popular da Coreia”, como são mais conhecidas as forças militares do líder Kim Jong-un. Mas, afinal, por que a tripulação de tantos navios norte-coreanos estariam sendo dizimadas misteriosamente em alto mar? Existem duas explicações possíveis, uma delas mais provável que a outra.
As explicações Alguns defendem que os barcos são de desertores do regime norte-coreano que, por falta de mantimentos e sem qualquer apoio, acabam perecendo todos. Esse cenário não é muito plausível porque raramente os desertores tentam fugir para o Japão de barco - o último caso ocorreu há quatro anos. As deserções mais comuns são feitas por terra até o China ou então pela costa até a Coreia do Sul. Por isso, os especialistas acreditam que as mortes (e os navios fantasmas) são fruto da pressão do próprio governo da Coreia do Norte. Devido à escassez de alimentos que assola o país há tempos, Kim Jong-un estaria tomando medidas drásticas em busca de comida para seu povo.
Elas incluem mandar pescadores para águas profundas, distantes da costa e mais ricas em peixes. Devido às condições precárias das embarcações, as adversidades impostas pelanavegação em alto mar acabam fazendo com que a tripulação não resista. Robert Dujarric, diretor do Instituto de Estudos Asiáticos Contemporâneos da Universidade Temple, explicou a situação ao South China Morning Post: “A explicação mais provável é que essas pessoas eram simplesmente pescadores que estavam tentando atingir cotas expressivas e ficaram sem combustível longe demais no oceano para conseguirem voltar para casa”, disse.
Via IFLS