Translate

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Os 8 lugares misteriosos que o Google Earth quer esconder de você

O Google Earth pode ter colocado algumas maravilhas da Terra a apenas um clique de nós, mas outros locais não são tão fáceis assim de serem vistos, o que só alimenta algumas teorias da conspiração.

De acordo com o site news.com.au algumas áreas sigilosas e consideradas estratégicas estão manchadas ou escondidas no Google Earth. É difícil saber por que isso acontece. Você arrisca um palpite?
Confira abaixo a lista dos lugares escondidos do Google Earth:
1 - HAARP, fronteira Washington-Oregon
O misterioso e secreto HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program) foi localizado perto da fronteira Washington-Oregon. A Força Aérea dos Estados Unidosfechou o centro de pesquisa - que estuda a ionosfera - em 2014, no entanto, sua área segue escondida no Google. Teóricos da conspiração acreditam que o HAARP foi um programa projetado para construir um dispositivo para controlar o tempo, enquanto alguns dizem que é um local de teste para óvnis. Após o terremoto no Haiti em 2010, o líder venezuelano, Hugo Chávez, afirmou que o HAARP ou um programa do tipo provocou o tremor de terra.
 
2 - Cidade Secreta, Rússia
No interior da tundra siberiana, há uma área que parece desfocada no Google e ninguém sabe o porquê. Se voltarmos a 1986, lembraremos que a Rússia afirmou que havia uma dezenas de cidades "fechadas" pelo país. Estas cidades misteriosas possuem grandes restrições de viagem e de residência e permissões específicas são necessárias para visitar estes locais. Especula-se que essas áreas são de uso militar ou áreas de pesquisas secretas.
3 - Prisao Portlaoise, Irlanda
A prisão de Portlaoise é de segurança máxima e está reservada a alguns dos criminosos mais perigosos da Irlanda. A prisão não está borrada no Google Earth, mas pode-se notar que as cores da imagem não combinam com os seus arredores. Isso ocorre porque a vista no Google Earth é de uma antiga prisão, que se acredita ser uma medida de segurança para impedir planos de fuga da cadeia.
4 -  As Ilhas Faroé, Dinamarca
As Ilhas Faroe são um arquipélago autônomo e fazem parte da Dinamarca. O território é composto por 18 ilhas vulcânicas entre a Islândia e a Noruega, no Atlântico Norte. Estranhamente, uma grande área das ilhas está faltando, incluindo uma antiga base militar da Segunda Guerra Mundial, na ilha de Vagar. Segundo o news.com.au, os motivos estariam relacionados com direitos de pesca.
5 - Refinaria de Százhalombatta, Hungria
Quando o Google fotografou a Refinaria de Petróleo Százhalombatta foi pedido para que a imagem fosse colorida de verde e que o seu edifício e os jardins fossem retirados de fotos de satélite. Ninguém sabe realmente o porquê.
6 - Kangtega, Nepal
Kangtega é um enorme pico da montanha da Cordilheira do Himalaia, no Nepal. Por razões completamente desconhecidas, este pico é escondido por uma marca preta no Google Earth. Acredita-se que seja uma simples falha no sistema.
7 - Base Aérea Volkel, Holanda
Se você tentar buscar por esta base no Google Earth, encontrará somente blocos camuflados no meio da Holanda. A razão para isso pode ser boa. O ex-primeiro-ministro holandês Ruud Lubbers afirmou que os EUA armazenam 22 bombas nucleares dos bunkers da base aérea. Isso inclui bombas termonucleares B61 e um dispositivo que seria quatro vezes mais poderoso que as bombas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki, em 1945. Acredita-se que as armas nucleares tenham sido armazenados ali no início dos anos 1960. O Wikileaks mostrou documentos diplomáticos dos EUA que citam armas atômicas alojadas na Holanda, Bélgica, Alemanha e Turquia.
8 - Cidade de Valencia, Filipinas
Um grande pedaço da cidade de Valência, nas Filipinas, aparece pixelizada no Google Earth. Alguns sugerem que isso pode ter sido um simples descuido, enquanto outros julgam que a cidade é sede do programa de defesa de mísseis do governo e a distorção no Google Earth ocorreu por razões de segurança nacional.