Translate

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Projeto de espaçonaves estelares, de milhares de anos, é descoberto por pesquisadores chineses

Espaçonaves da antiguidade

Milhões de pessoas hoje acreditam piamente que civilizações alienígenas sofisticadas têm nos visitado por milhares de anos.  Embora muitos acreditem que a evidência de suas presenças podem ser encontradas em muitas culturas da antiguidade, céticos firmemente rejeitam a ideia e declaram que tais histórias nunca ocorreram, e que evidência real se faz necessária para apoiar essas alegações “loucas”.  Porém, o que ocorreria se existisse evidência real, mas a corrente principal de estudiosos e governos ao redor do mundo estivessem tentando manter a informação em segredo?
Há pouco tempo, um grupo de pesquisadores chineses descobriram o que parecem ser planos para construção de espaçonaves interestelares, usando ‘métodos de propulsão antigravitacional’.

O suposto manuscrito escrito no quarto século AC foi descoberto em Lhasa Tabet, pelos pesquisadores chineses. Muitos acreditam que este documento antigo, (agora em posse dos chineses) alonga as fronteiras da ciência moderna, reescrevendo a história ao longo do caminho.
Acredita-se que os textos antigos descobertos no Tibet sejam parte de uma coleção muito maior de escritas sânscrito, as quais descrevem as antigas Vimanas e os diferentes sistemas de propulsão usados por elas.
Para descobrir o que os documentos antigos diziam, o texto sânscrito foi enviado para a Dra. Ruth Reyna, da Universidade de Chandrigarh, para tradução. De acordo com relatórios, a Dra. Reyna descobriu o seguinte: Instruções para a construção de espaçonaves interestelares com um método de propulsão que é essencialmente antigravitacional.  O método era similar ao laghima, a força do ego do homem. Ele é descrito como uma força centrífuga forte o suficiente para agir contra toda a força gravitacional.  Iogues hindus alegam que é o laghima do homem é que permite seu corpo levitar (se elevar desafiando a gravidade). Estas máquinas são chamadas astras.
O texto também, supostamente, contém alegações de que os indianos antigos poderiam ter enviado grupos de homens para qualquer planeta.
Os segredos da antima (capa da invisibilidade) e da garima (método de tornar o corpo de alguém mais pesado do que uma montanha de chumbo) são revelados.  Os chineses estão incluindo certas partes destes dados em pesquisas e estudos do seu programa espacial.
Hoje, nada novo tem sido dito sobre os enigmáticos textos sânscrito e seus supostos conteúdos. Embora os céticos argumentem que não há nada real sobre os textos sânscrito que descrevem espaçonaves interestelares, um antigo Samarangana Sutradhara sânscrito argumenta de forma diferente:
“Forte e durável deve ser feito o corpo da Vihmana, como um grande pássaro voando, de material leve. Dentro uma pessoa deve colocar o motor de mercúrio com seus aparelhos de aquecimento de ferro embaixo.  Através da força latente no mercúrio, com jogos de redemoinhos impulsionadores em movimento, um homem sentado dentro pode viajar à uma grande distância no céu.  Os movimentos da vimana são tais que ela pode ascender verticalmente, descer verticalmente, se mover para frente e para trás.  Com a ajuda desta máquina, seres humanos podem voar, e seres celestes podem vir até a Terra“.