Translate

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Observações do Orbitador de Reconhecimento Lunar (LRO, na sigla em inglês) deram origem ao descobrimento de moléculas de hidrogênio, incluindo, possivelmente, água, na Lua. A presença de hidrogênio e oxigênio serviria para o desenvolvimento de combustível para foguetes e ar respirável, ou seja, o pilar para o estabelecimento de uma possível colônia humana no satélite natural da Terra.
Segundo o artigo publicado pela revista Icarus, o material que suporta o hidrogênio é volátil e pode estar na forma de moléculas de água (dois átomos de hidrogênio ligados a um de oxigênio) ou de hidroxila (um oxigênio ligado a um hidrogênio), frouxamente unidas à superfície. E como essas matérias chegaram lá? Podem ter chegado através de cometas e asteroides que contêm grande quantidade de água, ou podem ter sido geradas na própria superfície lunar, em consequência da interação com o vento solar.
As quantidades de hidrogênio detectadas são mais secas que o deserto mais árido da Terra, embora a resolução do instrumento com o qual elas foram observadas pode não ser poderosa o suficiente, e maiores concentrações de hidrogênio parecem estar, permanentemente, em regiões sombreadas. Os cientistas estão na expectativa, já que essa descoberta poderia ser a chave para o futuro da exploração da Lua.
Fonte e imagens: ABCNasa