Translate

segunda-feira, 9 de março de 2015

Machados chineses eram mais bem polidos em 4.500 a.C. que atualmente

Machado chinês (Captura de tela do You Tube)


Muitas pessoas pensam que a tecnologia moderna é muito avançada, mas segundo o Dr. Peter J. Lu, assistente de pesquisa em pós-doutorado na Universidade de Harvard, o povo chinês em 4.500 a.C. fez um melhor trabalho em criar superfícies planas e lisas do que somos capazes hoje em dia com as melhores tecnologias de polimento.
O Dr. Lu, que trabalhou com a sua equipe no estudo de quatro machados chineses descobertos em 1990, sabe bem o que está falando quando se trata de polimento. O pesquisador submeteu artefatos neolíticos a um número de testes científicos, determinado a chegar à conclusão de que os machados só poderiam ter sido feitos utilizando-se uma tecnologia avançada envolvendo diamantes.
Pertencendo às culturas Sanxingcun e Liangzhu, os quatro machados cerimoniais foram datados entre 2.500 e 4.500 a.C. Apesar de inicialmente terem acreditado que o material utilizado fosse quartzo, a equipe de Lu demonstrou que essa era uma ideia errônea.
Os machados foram submetidos a exames de ultrassom eletrônico, difração radiográfica e exames por microscópios eletrônicos. Foi determinado que 40 por cento dos machados era composto de corundum, uma rocha também conhecida como rubi quando é vermelha. O corundum é bem conhecido por ser o segundo material mais rígido no planeta. O ótimo trabalho de polimento exibidos nestes artefatos só pode ser sido alcançado através do uso do único material mais rígido que o corundum, o diamante, o qual se acreditava anteriormente ter sido utilizado pela primeira vez em 500 a.C. na Índia.
Para confirmar a hipótese, Lu pegou amostras do machado mais antigo e utilizou uma máquina moderna com diamante, albumina e sílica para poli-lo.
Para o espanto dos cientistas, o microscópio de elétrons confirmou que o polimento que mais se assemelhava aos machados antigos era aquele feito com diamante. Na verdade, o aparelho utilizado nos machados séculos antes da nossa era eram mais requintados do que o trabalho feito com modernos instrumentos de precisão.
Através do estudo desses machados cerimoniais, cientistas agora possuem um conhecimento mais sólido sobre as técnicas de polimento da antiguidade, permitindo que expliquem a abundância de objetos finamente esculpidos como o jade. No entanto, muitas questões ainda existem no que diz respeito a como os “homens das cavernas” chineses puderam fazer os melhores e mais lisos machados jamais conhecidos na história.