Translate

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Ceticismo, medo e espanto cercam o assunto. Para uns, uma nova religião. Para outros, fantasia. E a verdade?


A prova irrefutável de contato com seres do espaço sideral torna agora impossível não acreditar em discos voadores.
Os discos voadores têm sido vistos por milhões de pessoas em todo o mundo e nos últimos anos houve milhares de casos de aterrissagens comprovadas. Muitos deles aparecem sobre bases militares e de mísseis e há notícias do aparecimento de misteriosos homens de preto que parecem ter constrangido famosos pesquisadores de discos voadores, bem como milhares de pessoas que nada sabiam sobre esses objetos mas que apenas viram alguma coisa que não lhes dizia respeito.
Em 1947, um aviador americano, observou um estranho fenômeno no céu. Um enorme objeto em forma de disco, girava como um pião e refletia a luz do sol. Da história relatada surgiu,
pela primeira vez, o termo disco voador.
Surgiram mais relatos do gênero. Livros que contavam histórias de contatos com seres extraterrestres. Viagens em naves estranhas, pessoas que afirmam ter visto objetos e juram ter encontrado espaçonautas.
Por trás de uma nova barreira de sigilo, a Força Aérea dos Estados Unidos está empenhada num jogo perigoso que inclui ataque aos UFOs.
Apesar das negativas da Força Aérea, os OVNIs continuam agindo em nossos céus.
Durante o ano de 1972, os encontros aumentaram de repente. O CDA  Comando de Defesa Aeroespacial fez rapidamente vôos de interceptação. Através de ordem rigorosas, os
pilotos foram proibidos de divulgarem aquelas perseguições e o
seu verdadeiro objetivo.

Em Washington, uma frota de OVNIs sobrevoa a cidade.
Na Bahia, Brasil, eles saem das águas.
Em 1962, Carpinter fotografou, da Mercury VII, um objeto voador não identificado. A foto foi posteriormente liberada pela NASA.

 Em 1965, Gordon Cooper faz comentários sobre seu misterioso encontro e é censurado pela NASA.
A Gemini V fotografou OVNIs sobrevoando o Himalaia.
A avalanche de aparições começa a tomar conta de nosso diminuto planeta e algumas imagens já não têm o por quê de serem confidenciais.
A França reconhece oficialmente os Discos Voadores.
Na Bélgica, eles aparecem fazendo evoluções. No Texas, em agosto de 1951, Call Hurt tirou fotos de OVNIs circulares.
Na Venezuela, um OVNI foi avistado sobre a represa de
Guaricho.
Na Gávea, Rio de Janeiro, o fotógrafo Ed Keffel fez uma seqüência de cinco fotos com nitidez espantosa.
Enfim, há máquinas sobrevoando o nosso céu. Talvez, estejamos próximos de uma grande reviravolta da qual poderemos ser protagonistas. As máquinas voadoras estão em nosso meio. E lá em cima, um objeto voador paira silenciosamente.