Translate

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Ex-operadora de radar alega ter sido abduzida e forçada a trabalhar como escrava


Aqui está um artigo encontrado no site locklip.com que, por se tratar de algo extremamente anormal e improvável, certamente vai despertar o descontentamento de alguns leitores.  
Mas será que, embora improvável, não possa ser real?  Afinal de contas, esta não é a primeira pessoa que alega ter sido abduzida e passado por experiências estranhas.
Desta forma, para que o assunto seja discutido educadamente na área de comentários, o artigo foi trazido até o OH.  Veja:
Uma ex-operadora de radar da Força Aérea dos Estados Unidos lembra sua experiência traumática quando foi abduzida múltiplas vezes, submetida a experimentos e colocada em trabalho forçado numa base lunar.
Em 1980, um evento inesperado mudou a vida de Niara Terela Isley para sempre.  Enquanto sobrevoava com alguns de seus colegas numa missão no Campo de Teste Tonopah, sua aeronave teria encontrado um OVNI brilhante que manteve sua trajetória ao lado deles.  O controle de solo os instruiu a travar seu radar e interceptar o disco voador.
Quando aterrissaram, Isley e seus colegas rapidamente foram levados em custódia por um dos braços secretos da Força Aérea.
No livro que ela escreveu, a ex-operadora descreve sua experiência.  Ao longo de vários meses, Isley alega ter sido abduzida entre 8 a 10 vezes e levada para uma base lunar secreta no lado oculto da Lua.  A base estaria sendo controlada por seres reptilianos, mas operada por equipes de humanos.  Isley alega que, como ela, a maioria deles estava lá contra sua vontade.
alien_base-moon
Eu fui mal alimentada e trabalhava duro durante o ciclo do dia, operando às vezes algum tipo de equipamento eletrônico para escavações, e fazendo trabalho manual físico outras vezes, tal como levantando e empilhando caixas.  Pior de tudo, fui usada para sexo durante o que era noite lá, passando de homem para homem“, ela escreveu.
O ápice deste tratamento desumano foi um longo período de experimentos projetados para a desgastar mentalmente e remover seu livre arbítrio.  Os procedimentos médicos teriam sido desempenhados por extraterrestres ‘grays‘.
E assim continuou por meses, até que ela finalmente foi liberada.  Mas Isley está convencida que não foi libertada sem primeiro sua memória ser apagada.  Na verdade, ela diz que uma ausência aguda de memória daquele período lhe deu uma dica de que ela poderia ter sido vítima de uma abdução. Isley não lembra um período de três meses em 1980, quando trabalhava para a Força Aérea.
Intrigada pela falta de memória naquele período, ela se submeteu à hipnose e recuperou sua memorias suprimidas.
Niara Terela Isley e muitos outros abduzidos estão convencidos que a maioria, se não todas as abduções, são na verdade feitas ou apoiadas por forças militares ao redor do mundo.  Uma popular teoria da conspiração chama estas operações de Abduções Militares (sigla MILABs em inglês) e teoriza que elas são muito mais comuns do que as pessoas pensam.  Isley e seus colegas recomendam a terapia por hipnose para as pessoas que têm um longo período de ‘tempo perdido’.
alien_abduction_1
Apesar de Isley apresentar pouca evidência para apoiar seu testemunho, ela levanta vários pontos interessantes.
A presença de uma base secreta reptiliana-grey-humana em nosso satélite é preocupante e o fenômeno da abdução é alarmante.  Mas a perspectiva de suas memórias de ter sido forçada a escravidão e rotineiramente submetida a experimentos é algo impactante – a semente para a paranóia.
Se o que Isley afirma for verdade, estamos todos vivendo uma mentira.
Abaixo, um vídeo, em inglês, do Projeto Camelot entrevistando a ex-operadora de radar:


Vídeo viaProject Camelot

Fontelocklip.com